quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

O TEATRO SUJO DA DEMOCRACIA BRASILEIRA

Nunca fui muito chegado aos "meandros" da política brasileira. Acompanho as notícias sobre os políticos,assim como observo os acontecimentos do dia a dia. Infelizmente,como estou numa fase de não sair muito,não me resta muitas alternativas: ou vejo os jogos e,filmes e noticiários da TV do mundo inteiro,ou,caso contrário ,tenho de desligá-la. O que,diante de todas as catástrofes e notícias de crimes e corrupção que hoje mostram,seria o mais sensato. Só que eu ficaria alheio o que acontece no Mundo e não é bem isso que quero.
Nesta parte destinada ao que acontece no Brasil,especificamente, sou obrigado a ver e ouvir as aberrações do dia a dia dos políticos,com os Deputados e Senadores brasileiros se degladiando para provar quem é mais corrupto que o outro. E aprovar leis que beneficiam eles mesmos.
E nesta briga de interesses que hoje está em voga,eles se reúnem sempre para aprovar o que mais lhes interessa de verdade: que é se manter no poder e tirar dinheiro dos ricos e obter votos dos pobres. E isso já vem de longa data. Agora mesmo estão votando como será a eleição do próximo ano,e como conseguirão verbas públicas para gastar nestas eleições.
E como vejo aqui a TV Senado e a TV Câmara,tenho acesso ao que acontece no Plenário destas duas "casas" do Legislativo maior do Brasil,que transmite a baixaria deles,ao vivo e a cores para quem quiser ver. E nestas sessões ordinárias e extraordinárias dizem palavrões,xingam um ao outro e repetem frases tais como : "Vossa Excelência é Corrupto" ; "Vossa Excelência é que é mais ladrão, mais safado,etc. ". 
Estes debates são corriqueiros entre eles naqueles Teatros "sujos" da Câmara ou do Senado. É muito triste ver eles fazendo seus discursos demagógicos por lá,sem que tais objetivos por eles defendidos, sejam o que realmente seria útil para todos nós,os eleitores otários que os elegemos de quatro em quatro anos.
Estes políticos que aparecem quase todos os dias na TV aberta em rede nacional,já fizeram e continua fazendo muita besteira neste País. E o pior de tudo é saber que ganham muito dinheiro para isso, pagos com nossos impostos...Fora o que roubam,o que desviam e que recebem de propinas. Esta aliás é a bola da vez. Já existe até os intermediários de propinas no Brasil.
Eles entram na Política com o objetivo primeiro de ficarem ricos.E ficam. Além de enriquecerem seus parentes mais próximos,que são usados como laranjas para beneficiarem o "chefe", que é sempre o Deputado ou Senador da família.
Os parentes mais próximos,aliás, são os mais puxa-sacos,pois conseguem cargos e dinheiro por servirem ao Político que lhes ajudou,de uma forma ou de outra. 
E nós,o povo enganado a cada quatro anos,ainda votamos em muitos destes personagens,dessa velha política do toma-lá-dá-cá,que continua a existir no nosso País.
Somos mesmos uns idiotas. Sabemos das fraudes,das tramoias e corrupção desse povo,e mesmo assim muitos insistem em continuar elegendo muitos destes cafajestes políticos que roubam e desviam o dinheiro público,cujo volume vai aumentando cada vez mais. Antes eles roubavam e desviavam milhões. Agora são bilhões,como fizeram esta quadrilha do Lula e até do Temer. 
Estamos fritos.
Resta-nos acreditar em Operações como a Lava-Jato, ou a atuação dos Promotores e Procuradores de Justiça para parar isso.
E ainda somos obrigados a votar. 
Só que podemos anular o voto,votar nulo ou simplesmente tentar mudar essa situação,elegendo novos políticos,para ver se muda um pouco esse quadro dos eleitos,para ver se surge uma classe nova de políticos,para salvar a Democracia, já que este é o Regime que temos por aqui...
E relembro aqui que de quatro em quatro anos são eleitos Senadores e Deputados,Governadores e o Presidente. Mas, de dois em dois anos somos também obrigados a eleger  os Vereadores e os Prefeitos das mais de 5 mil cidades do Brasil. Estes também nos roubam e também aceitam propinas. Ou ainda, eles também  desviam verbas públicas. Os Tribunais estão cheios de processos contra esse povo,tentando reaver o dinheiro roubado por eles.
Eles já venderam grande parte de nossas empresas públicas,acabaram com a Petrobrás,agora estão prestes a vender nossa maior empresa de eletricidade : Furnas. 
Em Goiás a Celg- Distribuidora de Energia,(Centrais Elétricas de Goiás) não mais é do Governo (entenda-se povo). Foi vendida a uma multinacional Italiana.
Apesar de tudo isso,vou ter de votar de novo no ano que vem. 2018 será a oportunidade de renovar essa politica suja. Eleger novos Deputados e Senadores. Aposentar essa velharia de corruptos que já nos enganou demais. E eleger,também,um novo Presidente,um que não seja tão desonesto ou corrupto como foram Lula, Dilma e até o Temer,como está se provando.
E torcer para que membros do Judiciários não mais vendam sentenças,ou julguem politicamente os casos que envolvem políticos,como vem fazendo o STF.
Vou ter de votar. Sou obrigado pela Legislação a fazer isto. E vou ver se aproveito meu voto. Por enquanto só me resta uma alternativa: Desligar a TV na hora dos Noticiários que falam das corrupções ou deixar de ver as TV da Câmara e do Senado.
Deixar de ver esse "Teatro do Absurdo" que é  o desta "Democracia" brasileira, onde os atores principais são os políticos mais corruptos que já viveram por aqui,pelo nosso Brasil varonil. Assim, pelo menos passarei menos raiva.
Tudo isto me faz lembrar do personagem"Deputado Justo Veríssimo" criado e apresentado pelo Chico Anísio que dizia :
- "O povo que se lasque" ! 
Ou do "Coronel Odorico Paraguaçu" de Sicupira, Cidade fictícia na Estória do "Bem Amado" do Dias Gomes,que passava na TV nos anos 70-80. Bons tempos aqueles...
Neste, o personagem Nezinho do Jegue ,ao passar em frente à Prefeitura gritava: 
-"Morra Odorico,político velho e sem vergonha ".
Era uma história de ficção,mas baseada na realidade da época.
Infelizmente hoje, na vida real,tudo continua como dantes,no quartel dos Abrantes.
Ou seja, no nosso Brasil,varonil.
E viva o povo brasileiro !
-VIVA !
..............................................................
Texto original de Antonio Luiz Gomes
 Reedição : 29 de dezembro de 2017.








sábado, 23 de dezembro de 2017

A " MAGIA" DO NATAL !

Gosto muito dessa época do ano, desde  os finais de novembro e o começo do mês de dezembro  até  a chegada do Natal !
Há um clima de magia no ar. As pessoas ficam mais abertas,comunicativas,mais contentes.
E há mais dinheiro circulando,embora eu entenda que não há dinheiro que pague estas mudanças e todo esse movimento positivo que ocorre neste período do ano,pela influência do "Espírito" Natalino.
-Até o clima muda !
Há mais solidariedade entre as pessoas...
Contudo, apesar das compras,do Papai Noel comercial e dos apelos capitalistas das festas,das trocas de presentes e dos "chamativos" da televisão, não devemos nos esquecer do verdadeiro ANIVERSARIANTE : Jesus Cristo !
-Este sim,o mais importante para todos nós...
Uma das mudanças de comportamento que surge nas pessoas na época Natalina,são exatamente as atitudes delas, ou seja,de nós todos seres humanos... Ficamos mais sentimentais,o coração pulsa mais forte,apertado,às vezes. E sentimos mais a necessidade de ajudar as outras pessoas,independentemente dos presentes que doamos  ou  que ganhamos.
Ora ! Ajudar o nosso próximo é, na verdade,o principal objetivo de nossa vida aqui na Terra. Senão,para que viveríamos em sociedade, e para que constituir família, ou formar as comunidades ?
A vida material terrena não tem outro sentido,pois afinal de contas estamos aqui de passagem...
Deveríamos todos nós ,conhecer essa "Premissa" de DEUS :  Ele colocou-nos aqui neste mundo material com o objetivo de que obtivéssemos conhecimento,para ajudar-nos uns aos outros e para "melhorar" como pessoas. Uma das principais formas de conseguir esse "aprendizado" é auxiliando nosso irmão,nosso próximo, ou mesmo um vizinho,ou até mesmo um estranho que precise de nós.
Muitos dizem amar a Deus... 
-E eu pergunto :
 -Como podes amar a Deus a quem não vês, se odeias ou ignoras o teu próximo,o teu irmão a quem vês todos os dias ?
As ajudas,a solidariedade e a preocupação com nosso próximo deve ser feita em qualquer época do ano. Em qualquer dia .
-Não precisamos esperar o Natal para ajudar nossos semelhantes.
Portanto,ajude...
-Mesmo que seja ouvindo uma pessoa.
Dê esmolas, roupas, comida, presentes, remédios, e até mesmo dinheiro,se puder. Ajude as Entidades e ONGs sérias,as que tratam de doentes, de necessitados,deficientes ou com câncer. As instituições sérias que acolhem velhos ou que cuidam de crianças especiais ou em situação de abandono.
É preciso " salvar" alguém...
É preciso salvar o homem desse "desejo" de ser bicho .
Lembre-se : QUEM SALVA UMA VIDA,SALVA O MUNDO INTEIRO...
E digo eu : ao ajudar seu próximo, procure doar coisas boas, novas, aquelas que você mesmo poderia utilizar.
Não dê coisas velhas ,imprestáveis,como se estivesse querendo "se livrar" delas.
Afinal de contas,para quê você quer tanto sapato,tanta roupa ainda nova e sem usar,que você comprou sob impulso e que acumula em seus guarda-roupas ?
- Deixe de ser egoísta ! Divida o que tem. Se tem muito,divida mais ainda ...
-Para quê colecionar carros,se você não é dono de uma revenda ? Você só precisa de um veículo para se locomover.
- Lembre-se que muitos não têm nem uma bicicleta ! Ou melhor dizendo: muitos não têm nem o que comer hoje!
Olhe bem para sua casa confortável... Quanta fartura e desperdício de coisas ,às vezes em duplicata,coisas que nunca lhe serviram,coisas supérfluas que poderiam servir e,provavelmente  servem ,para outras pessoas,muito mais necessitadas que você...
Deixe de ser mesquinho. Fuja da "Rabujice". Não sejas Avarento. Quebre essa "dureza" de seu coração...
Conheces a história de EBENEZER SCROOGE, (O Avarento) de Charles Dickens ?  É esta mesma história que sempre está "passando" nos Cinemas ou na TV..
-Às vezes vem com o título de "Um Conto de Natal". Preste atenção na "mensagem" do filme. Observe o que dizem os "fantasmas" dos Natais passado,presente e futuro.
Aprendi nos ensinamentos do Divino Mestre,e nos outros livros de sabedoria escritos pelos homens,que ao ajudar o nosso próximo estamos tendo a oportunidade de vencer o Egoismo. Exatamente isto: devemos lutar contra esse "Eu" interior que domina nossa personalidade. 
O Mundo de hoje é um mundo muito egoísta,materialista,que nos leva a lutar,trabalhar em dobro com o único objetivo de "adquirir coisas". Alguns trabalham muito apenas para adquirir bens materiais ! Coisas e bens que nem precisamos e que de nada nos servem para evoluir no campo espiritual.
Devemos possuir o necessário para viver,evitar o excesso. Sem falar que o ladrão está de olho nos bens de valor que você possui.
A pessoa egoísta,apegada exageradamente a bens materiais pode ficar rica. Fica rica, mas fica infeliz. Isto porque este comportamento leva a pessoa à depressão, às doenças da mente ,da alma e do corpo.
O Egoísmo faz de você uma pessoa infeliz espiritualmente,pois o seu coração,sua alma e sua mente(se não são,simbolicamente ,a mesma coisa)ficam impregnadas,preocupadas com todos estes bens e coisas do mundo, que você possui e que lhes obriga,que lhes pesa no bolso mantê-los.Bens em demasia que lhe impede de ver a vida , de lembrar do próximo, de ajudar o irmão que precisa.
O egoísta rico, ri a toa,como dizem. Mas eu lhes digo: é um sorriso da boca para fora. Por dentro, muitas vezes ,essa pessoa sofre muito,por isto  adoece e acaba fazendo-a gastar todo o seu patrimônio se tratando das doenças do mundo moderno : enfarte,câncer, estresse,depressão ,etc...
Assim sendo ,fuja desse egoísmo mundano. Fuja do hedonismo ! Ajude seu próximo e seja feliz!
Quem é empresário,mesmo sendo muito rico, ainda tem seu galardão,pois este dá emprego ao trabalhador , aos profissionais.
Porém,se você junta dinheiro ou se trabalha apenas para "viver a vida",no prazer e na luxúria,você está perdido (a).
-"Ah ! ,mas eu nada tenho para doar",você diz. Mas eu lhe digo: você tem sim. Todos temos alguma coisa para doar ao nosso próximo. Em última análise dessa premissa,se nada puder doar em termos de ajuda material, ouça seu próximo,seu irmão ou um vizinho. Você não precisa ser Psicólogo(a)para dar conselhos,para ouvir uma pessoa.
-Dê atenção a um estranho que lhe peça atenção. Ele poderá a ser um amigo futuramente . Obviamente que deve ter cuidado com os estranhos. Mas , ao observar uma pessoa, e ver que ela é realmente necessitada,carente, e sendo você uma pessoa mais madura, de vida mais estável ,passe a essa pessoa  o seu conhecimento ou a experiência que você tem.
Dê exemplos de viver,com a sua própria vida,com a sua própria conduta de vida perante a sociedade.
PERDOE ! O perdão purifica a alma,livra você de um "peso" ou de um encargo de consciência. O perdão faz tanto bem tanto para o perdoado como para quem perdoa. O efeito do perdão pode ser muito maior para quem perdoa. Esta virtude é uma das grandes premissas do Cristianismo verdadeiro.
Finalmente, não cometa exageros neste Natal. No trânsito, não corra,não mate e não morra!...Não morra nem mesmo com o excesso de comida ou de bebida.
-FIQUE VIVO !
Lembre-se que muitas pessoas gostam de você, e apesar das festas e das comemorações de fim de ano, a vida continua no próximo ano.
E não se esqueça disso : Sua mãe, seus irmãos ,mulher ,filhos e os colegas de trabalho, precisam de você vivo nos próximos anos. Beba com moderação.
-BEBA mais água...  pois,as outras bebidas dão sede. 
Evite colocar "impurezas" em seu corpo. 
E NÃO SE ESQUEÇA : apesar de todo o consumismo do Natal, lembre-se sempre do Aniversariante.
-Tenha um tempo para lembrar dos ensinamentos Dele.
E para os Cristãos de verdade,indico um livro que já li : "IMITAÇÃO DE CRISTO",que você pode adquirir para você ou para dar de presente.
Ame seu próximo. Ajude pessoas. Dê esmolas. Vença o Egoismo que existe dentro de você e seja feliz !
Faça a "mudança" a partir de hoje, e verá quanto benefício ela trará para sua alma !
Procure pensar positivo,sorrindo e desejando o bem para as pessoas.
Reze, ore, pense...Assim serás feliz...  
-E lembre-se :
 -A felicidade é um estado da alma !
.............................................
P.S. O Livro "IMITAÇÃO DE CRISTO" pode ser adquirido nas Livrarias das Edições Paulinas de sua cidade.

Texto Original de :Antônio  Luiz Gomes
 Reedição : 23 de dezembro de 2017

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

''A Casa dos Espiritos" -Com : Jeremy Irons , Meryl Streep ,Antônio Banderas e Winona Ryder - (Filme Dublado Completo)Da Obra de Isabel Allende.

Meu Conto de Natal : O PAPAI NOEL LADRÃO


​Dia 23 de dezembro de 2014, noite fria e chuvosa nos arredores de Goiânia, GO, e o Sr. José, o catador de papéis, empurrava tristemente seu carrinho pelas ruas da cidade. Cansado e desanimado, pois naquele da não conseguira juntar muitas caixas e papelões como fazia de costume. Além disso, estava chovendo há algum tempo e os papeis e caixas que os comerciantes haviam jogado nas calçadas estavam se estragando, ou estavam sendo carregados pela correnteza das águas da chuva. Normalmente ele pegava muitas destas caixas e papelões de embalagens, e era com a venda deles no quilo, que comprava os mantimentos para sua casa. Em outras palavras, a venda destes papeis velhos em um determinado comprador, era o seu ganha-pão. Era esse o seu trabalho aqui desde que viera do Estado do Maranhão e com ele sustentava da forma que podia, a mulher Maria e os três filhos menores, Tiago, João Paulo e Betânia, que ainda não tinham se matriculado no ensino fundamental desde que chegaram em Goiânia, GO. 

E naquela noitinha, antevéspera do Natal, ele já estava voltando para casa todo molhado, quando resolveu entrar num boteco para tomar umas "pingas”, pois ninguém é de ferro, como ele mesmo dizia! Tomou uns dois ou três goles de cachaça e voltou ao seu carrinho com papeis velhos, retomando o caminho de sua casa. E apesar da chuva fina intermitente naquele dia, o "clima" era de Natal mesmo, com luzes coloridas pelas casas, nos postes, nos prédios e, obviamente, nas Árvores de Natal.

De repente, ele parou em frente a um Supermercado, destes maiores que, praticamente, são detentores do comércio dos bairros onde se situam, e ficou vendo toda aquela fartura, com tantas coisas gostosa à venda. Pessoas entrando e saindo com seus carrinhos de compras cheios, colocando nos porta-malas dos carros. Crianças contentes com vários brinquedos na mão.
Vê tudo isso só lhe fazia sofrer ainda mais, tal a sua pobreza e a sua condição humana diante de tudo. A comparação que fazia, era inevitável ...

E naquele dia específico, ele só tinha no bolso alguns trocados, que lhe permitiria comprar o café e o leite que sua cara-metade havia lhe pedido para comprar assim que saíra de casa. Na verdade, um barraco velho de tábuas e lonas que ficava num lote, nos arredores da cidade. Mas, ele gastara o dinheiro com as cachaças que tomou. E assim, meio "grogue" pelas pingas que bebera, sentou-se na calçada deste Supermercado, e diante de uma TV grande que estava na porta, começou a prestar atenção nos noticiários das 19:30 horas. Eram só notícias sobre corrupção, falcatruas de políticos, de empresários, crimes de roubos menores, coisas que viraram rotinas em nosso Pais...A roubalheira é antiga por aqui. Porém, o José, o catador de papéis, nada podia fazer. Afinal de contas, ele era apenas um homem pobre, quase um pedinte.

Ele agora estava a imaginar como iria conseguir comprar os presentes que seus três filhos haviam lhe pedido. Como iria fazer? E ficou por um tempo, vendo a TV e pensando na vida. Mas, levantou-se e voltou ao seu caminho para casa. Estava pensando na "bronca" que iria levar da Maria, por não estar levando o leite e o café. Chegou em casa e caiu em cima do colchão velho que estava à sua espera. Nem deu ouvidos às reclamações da “patroa”, e se entregou ao sono, "apagou"... 

E ele dormiu até ás 10:00 hora da manhã seguinte, que era o dia 24 de dezembro, véspera de Natal. Acordou e se deparou com a realidade nua e crua de sua vida, sem dinheiro para comida e para comprar os presentes da Maria e dos "meninos". Sua "cara-metade" queria pelo menos comer um frango assado; o filho Thiago queria uma bola e uma chuteira; o João Paulo, uma bicicleta, e a menina chamada Betânia queria roupas novas, pois, com 12 anos ela já tinha "enjoado" de bonecas há muito tempo.
-E agora José?

Ele ficou todo aquele dia a pensar e "matutar" sobre sua vida, sua condição social. Depois de comer arroz com ovo no almoço, sentou numa cadeira velha na porta do barraco e ficou ouvindo um rádio de pilha velho que possuía. Notícias de esporte, de políticos e de crimes, estas coisas que se ouve todos os dias. E os seus filhos brincavam no terreno da casa e sempre lhe perguntando sobre os presentes...se o "Papai Noel" iria lhes trazer os seus presentes. E esse pobre José, que deveria ser o “Papai Noel” deles, não tinha a menor condição de comprá-los neste dia. Árvore de Natal, frango, vinho para a ceia, até aquela hora nada. E veio a noite, com o José ainda calado, pensativo. A Maria tinha ido na casa de algumas conhecidas vê se ganhava alguma coisa. Era comum ela fazer isso. Às vezes, ganhava!

De repente, lá pelas 8:00 da noite, o José teve uma ideia: Iria sair dali e iria conseguir umas coisas de comer e uns brinquedos para seus filhos. Iria pedir, claro. E pensava lá com seus botões:
-Quem iria lhe negar uns brinquedos, alguma comida e algumas roupas usadas, já que a solidariedade das pessoas é maior nesta época do ano?
E saiu pela noite, com um saco de algodão cru vazio em uma das mãos. Começou pelo bairro onde tinhas as casas mais "chiques". Estas que chamam atenção de longe. Na primeira casa na qual ele pensou em pedir, tocou a campainha e nada. Era uma destas casas de muros altos, cerca elétrica e alarme. Ninguém atendeu. Andou mais pelo setor, bateu palmas no portão e nada. Algumas estava vazia, pois o silêncio era total.
E assim, ele andou por muito tempo pelas ruas daquele bairro chique, até se deparar com uma casa onde o portão da garagem estava meio aberto e essa garagem dava para dentro da sala da casa. Chamou, bateu palmas, mas ninguém atendeu.   Havia um barulho vindo de uma festa; música e conversa vindo no fundo da grande casa, cujo terreno era maior ainda.  E ele entrou na sala daquela boa casa onde encontrou no sofá caixas com vinho, bolas, bonecas e até uma bicicleta de criança, novinha no canto da sala.
- Seria este o Milagre de Natal que tantos falam?  
Tinha até uma roupa vermelha de Papai Noel. Só que todas aquelas coisas eram de outras pessoas. Mas, na hora, ele não pensou isto.  Pegou tudo pôs no saco que tinha levado de casa e saiu calado sorrateiramente. Antes, porém, vestiu a roupa de Papai Noel e começou a pensar que ele tinha conseguido seu objetivo, presentear os filhos, pelo menos...   Agora sim, ele seria o Papai Noel de seus filhos, com brinquedos para dar a eles na noite de Natal.

Porém alguém viu ele saindo dali com os objetos roubados e chamou a Polícia. Deu zebra, como dizem! José, o pobre catador de papel, foi preso em flagrante com aqueles pertences. E foi parar no Distrito Policial. Parece que o dizer antigo de que "alegria de pobre dura pouco" estava valendo mesmo.  Era muito azar para um dia só, pensou ele... logo ele, que mesmo sendo muito pobre, nunca tinha sido preso nem processado até aquele dia.

E assim, em pouco tempo, o José, de um simples catador de papel pobre que nem Jó, estava agora sendo “gozado” no Distrito, pelos Policiais de plantão, que o chamavam de “Papai Noel Ladrão”. E o pior de tudo é que, como ele foi preso em flagrante, só seria liberado se pagasse uma fiança de, pelo menos, um salário mínimo. É a Lei.

E ele dormiu na cadeia naquela noite de Natal. Ele não tinha celular nem telefone fixo para pedir ajuda, para avisar alguém. E só no dia seguinte um Agente de Polícia se apiedou dele e foi até o seu barraco avisar à Maria, sua cara metade, de que o José estava preso e o que tinha acontecido com ele na noite anterior. 
Esta, ao saber da história, foi se socorrer com uma senhora bondosa para qual ela arrumava a casa e passava umas roupas em dias alternados da semana. Esta senhora, D. Adelaide, foi o “Anjo da Guarda” da família. Pagou a fiança do José, levou todos para a casa dela, para passarem o Natal com ela, seus filhos e netos, e ainda deu roupas para todos e brinquedos para as crianças do catador de papel. 
E mais, passado o Natal e Ano Novo, ela conseguiu vagas numa Escola Municipal perto de onde morava, para os filhos do José, e um emprego para este, na chácara de um dos filhos dela, para que o José fosse morar e tomar conta da mesma. 
Ou seja, depois da tempestade, veio a bonança. E neste Natal de 2017,certamente todos estão tendo uma vida melhor!
..........................................................

 
Redição :21 de dezembro de 2017.

Conto original de  Antônio Luiz Gomes (Advogado-Escritor), parte integrante de  meu livro “As Vítimas da Sociedade”, editado pelo Clube de Autores-1ª Edição -2015

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

"Vampiras à Solta" (Comédia)- Filme Completo-Dublado em Português (BR).

EU E OS GATOS

Algum tempo atrás escrevi,neste mesmo Blog,minhas críticas a quem cria gatos e cachorros, com adoração e que os trata,às vezes,melhor que trata as crianças. Contei ali minhas desventuras com alguns gatos. Critiquei quem exagera,criando cães e gatos como se fossem pessoas,como se estes fossem crianças,seus filhos. Foram tantas as polêmicas que fui até ameaçado,xingado,etc. Retirei o texto,para ficar de bem com meus seguidores. Mesmo assim sou contra pessoas que "vestem" gatos e cachorros. 
Estes dias,uma senhora desceu do carro,no centro da cidade,abriu a porta de trás do carro e retirou um carrinho de bebê. Assim que ela saiu empurrando o carrinho em minha direção pude ver que dentro do carrinho não tinha uma criança ,mas sim um cãozinho peludo,vestido e com uma "chupetinha" pendurada ao pescoço. 
-É o caso da Psiquiatria explicar,ou não?
Agora,mais "light", relato meus "problemas" com os gatos,pois nunca tivemos cachorros. 
Cachorro aqui em casa ? 
De forma nenhuma. Se for para latir, eu estou por aqui mesmo...
Tudo começou com a minha cara-metade que foi criada entre os bichanos. A mãe dela tinha uns quinze.Era gato para todo lado.Uma verdadeira "gataiada" na casa dela. 
Quando eu namorava com ela, tinha de dividir a atenção dela com os gatos. 
-Talvez por isso essa minha "raiva" dos gatos.
Mas, eu não sabia que ela ia trazer esse costume para nossa casa. Trouxe. No começo tudo é muito bom, divino e maravilhoso. Contudo,com as crianças nascendo,crescendo,vieram os problemas.
E os meus filhos desde pequenos, também adoram gatos. Gato,onça,leão,tudo que parece felino. Mas, hoje em dia, só vêem pela TV. 
-Palpável mesmo,só os gatos. 
-Afinal,eles estão por todos os cantos. 
Aqui em casa sempre teve um,dois,até uns seis,uma vez. 
-Aí me rebelei de vez. Dei gato para todo mundo. 
-Porém,ficava sempre um. Teve gato com nome de ator (James Bond),teve gata com o nome de Suzie; teve o Alfredo;o Geraldo,entre outros. Teve a Jaboulane, em 2010. O Barack, em 2011.   O último  privilegiado foi  o Yulo. Este só faltava falar....
Entretanto, os meus filhos e a mulher falavam com ele....
E o pior é que ele entendia tudo. E era um verdadeiro "pensionista". Sumia o dia todo,mas aparecia sempre nas horas de almoço e jantar. Já chegava da rua miando,pedindo comida.  
Às vezes ele ia para a "gandaia" dos gatos e sumia por uns três a quatro dias. Mas sempre voltava e cada vez com mais  fome
Aliás,alguém já viu o tanto que estes bichos comem. Nunca estão satisfeitos...
-Estão sempre com fome. E como comem muito, fazem muita "bosta" pelo quintal.  
-Aí está o problema! Apesar de alguns serem"educados",irem nos locais onde tem areia,terra e ainda "cobrir" o cocô que fazem, os pequeninos sujam, em qualquer lugar. É nesse ponto que me irrito. Teve época que tive de retirar dois pequenos gatos que resolveram  cagar no banheiro. Detrás da porta. Assim não há quem aguente! Teve um chamado Paco, que pedia para abrir a porta para ele sair,mesmo de noite,se ele estivesse"com vontade" de fazer cocô. Este era "endeusado" pela turma daqui de casa.
-Choraram muito quando ele sumiu.
O "Paco", deixou muitos herdeiros.Creio que até esta gata última que apareceu era filha dele. Este "Paco" abria até a porta sozinho (não chegava a abrir a fechadura,puxava a porta com a pata).Batia na porta também,pedindo para entrar. Tudo é bonito,se não é de noite e a gente está na cama,querendo dormir.. 
Tinha um "branquinho" ,cujo nome não me lembro, que de tão manso,os meninos que passavam em frente nossa casa,na hora que vinham da escola,pegavam nele. Depois,alguém pegou ele na porta de casa. LEvaram ele.
 -Roubaram o bichano mesmo. Este era "dorminhoco" demais. Ou melhor ,acho que todos são.
Esse negócio de adoração por gato é de família.
Meu tio Cícero, quando  mais velho, morava sozinho. E ele tinha um gato chamado "Francisco". Este era tão privilegiado que tinha um sofá só para ele ronronar.E uma geladeira destas pequenas (tipo frigobar) só para guardar leite para ele.Meu tio mandou pôr a foto dele num quadro.Depois que meu tio morreu,ficou esta foto  lá em casa, com minha mãe. Depois,ela se foi antes do combinado, e a foto ficou em nossa casa.
Meu tio não tomava leite,mas comprava para o gato. Certa vez,fui visitá-lo. Eu tinha uns dez anos de idade. Ao pegar o leite para tomar,levei uma "bronca" deste meu tio. Ele disse que o leite era do "Francisco",o gato.
E este Francisco,obviamente,era o gato mimado dele...
-Não me esqueço disso.
 O meu irmão Jorge,já falecido,saía para o trabalho e deixava o dinheiro para minha mãe comprar o leite para o gato que tinha na casa original da nossa família. Cobrava esta ação da minha mãe.Eu achava estranho,mas não reclamava. 
-O dinheiro era dele,e o gato também.
Já vi muitos problemas sérios com gatos.Um cliente meu, de nome Luciano,uns cinco anos atrás,brigou com a vizinha por causa de um gato que fazia uma "festa" danada no telhado. Deu polêmica séria. Virou caso de polícia. Eu mesmo fui com ele para fazer a "representação" contra a dona do gato. No final ,sem ambiente,e ameaçado, ele se mudou do local,pois a casa era alugada. E a vizinha não tirou o tal gatão de sua casa. 
Hoje,pelo que sei, é uma "piradona",sozinha e que não tem filhos,mas cria muitos gatos...
-Isto bem no centro da cidade.História verdadeira.
Uma conhecida minha tinha um gato siamês(acho que era essa a raça) meio azulado e preto.O bichano brilhava de tão azulado,com pelos bem tratados. Era tratado a "pão-de-ló". Era o xodó da filha Milena. O nome do Gato ? "Michael Jackson". Dizem que o gato até dançava ao som da música "Thriller" e "via" televisão,se aparecesse o famoso M.J.  Quando o Cantor pop morreu, a menina ficou doente. A mãe a levou no médico  e depois ao Psicólogo. E este disse que era trauma dela e o gato era a "referência", dessa sua melancolia. Ela, a menina,tinha pesadelos,sonhava que o gato morria de " overdose". O médico recomendou a mãe doar o gato para outra pessoa. Foi feito.
Passou-se o tempo e a Milena arrumou outro. Quando ela tinha 12 anos o seu novo gato chamava-se " Bono Vox" !...
Claro ! ela era fã do U2, o conjunto musical ou banda de Rock de irlandeses. 
-Pode uma coisa dessas ?
-Pode isso,Arnaldo ?
Atualmente não mais sei onde ela mora.
Já minha sobrinha, a Sandra,teve um gato que se chamava "Charlie Sheen" , mesmo nome do ator americano. Depois ela começou a enjoar de gatos,quando começou a namorar,acho.
Estes dias atrás (2014) a visitei, na casa grande dela. Lá não tinha gatos,mas sim um cachorro feio peludo. Este, ela disse, que era do marido. Ninguém o faria tirar o cachorro de lá.

Hoje ela prefere mimar as duas meninas gêmeas, filhas dela, bem pequenas. 
-São gêmeas, com poucos meses de idade.
Nunca fui privilegiado na disputa com gatos.Sempre perdi a batalha  Aqui em casa,cada um que tiro,é três dias de cara "amarrada" de todos. E eu não mato os bichanos,apenas dou para os outros.Ou os levo para bem longe...
 Já levei gatos até para uma distância de 10 Km de casa. Pois os que eu levava para  outro local,  mais perto de casa ,eles voltavam. Teve um "feioso" ,daqui de casa, o "Talbock" ,que eu o chamava de gato bumerangue.Eu o levava,ele voltava.Levei ele longe uma vez. Até que um belo dia a Débora, (minha filha), chegou com ele no colo.Tinha encontrado ele perto do ponto-de-ônibus.  Até que certo dia fiz uma "viagem" com ele.
-Levei-o bem longe.Aí ele não voltou mais.
-Esse gato era "triste",de tão lerdo,manso ,porém muito nojento. Sumia uns dias e voltava todo sujo,fedendo. Era um "gato-de-rua",que apenas se "hospedava" em nossa casa. Gato turista !
"Gato", às vezes, é um adjetivo bom para os jovens. Já me chamaram de "gato" uma vez. Mas creio que a moça era míope.   Aqui em Goiânia tem um escritor (Gabriel Nascente) cujo primeiro livro se chamava "Os Gatos".
Tenho alguns livros dele, mas confesso que este nunca li. 
-Nem sei se ele fala de gatos mesmo.
Em 2010, na época da Copa do Mundo do Futebol,estávamos apenas com o Yulo ,o "xarmosinho" da turma. De repente,do nada,surgiu uma gata mansa,amarronzada,e foi ficando. Minha filha Débora,que adora gatos,viu que ela estava "prenha", ou seja "esperando" gatinhos.Pôs o nome dela de JABOULANE (que era o nome da bola usada nos jogos da Copa do Mundo de Futebol, da África do Sul.). 
-Se fosse um ser humano diríamos que estava grávida. 
E foi esse o motivo pelo qual me convenceram para eu deixar a gata ficar em casa. A bichana",gordona",vivia esparramada no tapete da sala. Depois,na maior "cara-de-pau", na hora "h", deu à luz,se podemos dizer assim, aos seus 4 gatinhos dentro do guarda-roupa do meu filho ,no quarto dele. Não sujou muito,mas é um desrespeito uma coisa destas. 
Ela olhava para a gente como se estivesse" falando" com os olhos. Foi ficando , ficando, depois de ter "ganhado"  os seus quatro gatinhos em setembro de 2010. Todos machos. Nos primeiros quinze dias era só dormir,comer e mamar. Depois,começaram a sujar tudo . 
-Era " bosta"mole para todo lado. Aí eu me desesperei .E comecei a despachar todos,começando a "despachar " a Jaboulane. 
Ela, a Jaboulane, também se foi,para bem longe. Com minha ajuda,claro !
-Além disso tinha um agravante : ela era ladra. Isto mesmo, era uma gata ladrona. Sobia na mesa,roubava comida.Uma vez roubou uns pães-de-queijo "quentinhos" que a D.Eunice trouxe ,à tarde. E a gata distribuiu os "pãezinhos" para os pequenos bichanos. E eles ficaram desesperados ronronando e comendo.  E eu também  fiquei desesperado com aquela cena, vendo-os tão famintos,depois de tomarem leite,mamar e ainda por cima terem comido ração o dia todo. É uma tristeza. A vida desses bichos é comer,miar,dormir e "cagar". Não necessariamente nesta ordem. 
-Como cagam!
Mas, dos quatros filhos da Jaboulane ,um dos gatinhos que despachei, voltou. O bichano era duro na queda. Deram o nome a ele de Barack (seria em homenagem ao Obama?)
Para terminar,sobre essa minha "ojeriza" pelos gatos,acho que em outra encarnação fui cachorro. Olho para eles com desconfiança. Não confio nos gatos. Nem eles gostam muito de mim. 
Nos últimos anos eles evoluíram muito. 
Os gatos de hoje em dia estão pensando,observando e agindo quase como seres humanos.Assistem TV. Sem falar que quando vêem os aquários,ficam lá até "pescar" um dos peixinhos. 
-Coitados dos peixinhos.
Já vi gatos vingativos. Se tiram ele do lugar,eles atacam a pessoa. Há também os donos e donas deles que exageram. Minha mulher conversava com o  tal do Yulo como se ele fosse um bebê. É duro aguentar o diálogo. Ela chegava,e o Gato Yulo já sabia que era ela,só pelo barulho de seu andar,e ao abrir o portão à tarde. Há ainda aquelas cenas deles em "pedir" comida, no "pé" do fogão. Esfregando o rabo na perna da pessoa.

-Como perturbam .... 
-E quando estão no "cio",quem suporta a "miação" ?
E antes que me esqueça , tinha um comercial na TV,uns 20 anos atrás,que um estudante estava tomando um refrigerante e estudando Então, na janela, aparecia um gato que miava sem parar, lhe perturbando.De repente,o rapaz se levantava, pegava uma garrafa de coca-cola vazia  e dava uma "garrafada" na cabeça do gato. Pensam que o gato morre ou cai da janela? 
-Não!  Ele simplesmente abre o bocão e MIAAAAAAAAAAAU ! 
- Ficava miando alto por uns dois minutos,sem parar.Acho que esse "comercial" ganhou algum prêmio. Vi este vídeo  outras vezes. 
-Não sei porque gostava daquele vídeo,com aquela cena do cara dando uma garrafada no gato miador.
Acho que não era um gato de verdade,mas sim um desenho,ou uma montagem. Mesmo sem gostar de gatos,eu gostava do comercial da TV.
Ah,ia me esquecendo...O Jorge,meu primo gostava de "jogar" os gatos para cima,só para testar se eles realmente caem de pé. Isto ocorria lá  em casa,quando eu ainda era menino. Ele era mau com os gatos. E, às vezes, ele  "torcia"  os gatos ,como se espremesse  roupas.
-Fazia isto com os bichanos,por brincadeira. Meu pai não gostava. Depois, "apareceram" lá em casa uns cachorros perdigueiros,que meu pai trouxe para "morar" conosco e os gatos sumiram...
Enquanto não resolver totalmente meus problemas com os gatos,vou ficando por aqui.
Atualmente,por morar em apartamento,não temos mais gatos. O último que apareceu aqui queria pular pela janela.E como moramos no 12º andar e não temos paraquedas, foi melhor despachar ele para a rua. 

-A Débora é que queria que ele ficasse. Foi ela que chegou da rua com ele nos braços.
Enquanto morávamos em casa,até uns dois anos atrás, o último gato de casa foi o Yulo mesmo. Este sumiu de repente, e todos ficaram me acusando de ter dado um "chá de sumiço" nele. 
Minha filha Ana,que na época estava estagiando no Ministério Público Federal chegou a me dizer que iria me processar,ou denunciar no Ibama,por eu ter dado "Chá-de-Sumiço" no Yulo.
Pode uma coisa destas ?

Mas,garanto, não fui eu. Já escrevi a história dele. Depois posto ela de novo por aqui.
Com eu disse,moramos em prédio alto,e o  último gato que esteve por aqui ficou louquinho para pular da janela. Portanto,não dá certo. A não ser que eles fiquem sempre com pára-quedas presos ao corpo deles...
Com isso,minha filha Débora,que ainda adora gatos,chegou à conclusão de que não dá mesmo para ter gatos em casa. 
-Pelo menos,por enquanto...
Até breve. ..
-Ou na língua dos gatos :  
-MI-AU !
.......................

A.L.G. - Atualização e Reedição - 19 de dezemmbro de 2017.

sábado, 16 de dezembro de 2017

HOMENAGEM AO MEU PAI (Aniversário de Nascimento- 16 de Dezembro )


Meu pai (foto) partiu antes do combinado, quando eu ainda era bem jovem e tinha acabado de passar no vestibular para o curso  de Direito na U.F.G. E quando eu ia começar o segundo semestre do curso, exatamente no dia 04 de agosto, foi o dia em que ele faleceu.
E foi por esse e  por outros motivos que não pude estudar desta vez, já que no sistema de créditos que vigorava na época,eu teria de estudar cedo e à tarde, sem tempo para trabalhar. E eu não podia ficar só estudando. 
Além disso, com a morte de meu pai, a situação mudou. E para minha família era mais importante eu trabalhar do que ficar só estudando.  
Assim, dei um tempo...
Um ano depois,fiz outro vestibular ,passei e pude estudar o mesmo Curso de Direito  numa Universidade particular, à noite, podendo conciliar os estudos com o trabalho diário... 
-Mas esta é uma outra estória.
Quando falo de meu pai,estou falando de Manoel Luiz Gomes,que nasceu na cidade de São Bento do Una, no Estado de Pernambuco,Brasil,num dia 16 de dezembro conforme consta de sua Carteira de Motorista,que guardo comigo até hoje.
Ele era filho de José Luiz Gomes e de Generosa Joaquina do Espírito Santo, que eram filhos de portugueses que para aqui vieram no final do século 19.
-Isto conforme ele mesmo me disse,quando  ainda era vivo. Segundo ele,seus pais  vieram da Região do Algarve,Portugal.
E era verdade esta sua informação, pois, sabedor disso, depois pesquisei o ramo original da família e realmente descendiam dos Portugueses,sendo o meu avô da família Luiz Gomes de lá da " boa terrinha". E a minha avó, obviamente descendente da família Espírito Santo,de Portugal.
Depois eu soube,também,que tenho xarás, de origens portuguesas que são homônimos.
Outros Antônios ,alguns brasileiros, outros portugueses, com o mesmo sobrenome,mas que não são meus parentes.
Inclusive um que foi jurista e político e que foi homenageado com o nome de uma Rua,na Cidade de Porto ,Portugal.
E há outros "Manoéis" por ai, jovens,velhos ou até mesmo falecidos,como ele. 
E pode ser até  que alguns destes podem ser brasileiros, pernambucanos ou não, mas só o da foto acima é o meu pai.
Depois,quando morávamos na Cidade de Vitória da Conquista,na Bahia,meu pai foi sócio de um tio meu em uma loja, cujo nome era "A LUSITÂNIA", o que explica bem sua origem. Acho que de meu tio também,mas este era irmão de minha mãe.
Não tive a sorte de conviver muito com ele,pois ele "partiu muito antes do combinado",ou seja,deixou este mundo dos vivos, como já citei, antes de completar 56 anos de idade.
Quando ele faleceu,  já morávamos em Goiânia,GO.
Ele queria, ou pelo menos desejava, que eu fosse militar,pois achava bonito me ver de verde oliva, com farda (uniforme), quando eu estava no Exército, mas foi só esse o meu tempo de "caserna".
No entanto eu, que inicialmente,pensava em ser médico, segui outro rumo e me formei em Direito.
Infelizmente ele não pôde me ver formado, ou conhecer meus três filhos,sendo que a minha filha Ana Luíza também se formou em Direito. Já minha outra filha, a Débora, já terminou o curso de Direito em 2015.
O meu filho mais novo, o Luis Antônio, já terminou o 2º grau. Porém gosta mesmo é da área de computação e trabalha neste ramo de atividade.
Eu vivi com meu pai o tempo suficiente para aprender muitas coisas,de profissões e da vida. Ele era multiprofissional .
Na época das "vacas gordas", meu pai foi comerciante, fazendeiro e festeiro. Na época das "vacas magras" foi vendedor , carpinteiro, ourives, pedreiro,sapateiro e feirante,sendo que trabalhou também como motorista e conhecia muito de eletricidade.
Construiu casas,fazendo ele mesmo muitos desses serviços,nos quais o ajudei quando ainda era menino e até a adolescência. Ele defendia a ideia de que um homem tem que possuir uma casa. Entretanto vendeu quase todas que fez. Mas, ao morrer, deixou uma para a gente morar.
-Ou melhor,quando partiu para a "pátria espiritual".
Não nos deixou muitos bens, mas deixou exemplos de honestidade e dignidade.Não deixou dívidas para que pagássemos. Era um homem sério, e às vezes, engraçado. Era amigo dos amigos.Fez muitas amizades em Goiânia,inclusive com sírios e libaneses,que trabalhavam na feira. 
Ele se dava bem com outros comerciantes, fossem eles, goianos,baianos, pernambucanos, italianos ou portugueses,e estes eram seus maiores amigos por perto, os vizinhos  do comércio que possuiu em Campinas (Bairro de Goiânia,GO),no início dos anos 60' e 70'
 Era muito simpático com seus olhos azuis. Gostava de contar piadas de português... Nestas, nem sempre os patrícios se "saíam bem".
Meu pai me disse uma vez para não confiar muito nos políticos,nos pastores, nas prostitutas,e na polícia.
-E evitar amizades maiores  com eles.
 - Por quê será que ele pensava assim ?
Ele não frequentou as  escolas formais, mas era sábio. Tinha inteligência e conhecimentos diversos sobre muitas coisas, inclusive sobre música, história,comércio,e pessoas.
Não gostava de Religião e nem de casamento,tanto que morreu solteiro: Nunca se casou com minha mãe,mas viveu 35 anos com ela.
E foi de sua união com ela que nossa família cresceu, e hoje já há netos e até bisnetos deles espalhados, inclusive morando fora do Brasil.
E até com sobrenomes diferentes, devido ao casamento de uma irmã e uma sobrinha minha com pessoas de origem da Lituânia e da Itália .Dai vieram os sobrenomes Ivanovas e Mancini, que entraram na família. Há uma bisneta dele morando na Bélgica (Maynara Gomes,filha do Renato). Há também outros descendentes dele em outras cidades do Brasil ,tais como o Renato e a filhinha Victória, em Catalão. E os filhos da Nita, em número de cinco(Beth,Rafael,Elenice,Maurício e Luiz Eduardo) e até um bisneto, chamado Henrique (filho da Beth), que moram em Guarulhos,São Paulo. E o Dennys Ivanovas que é da terceira geração,filho da Lilian,que está no quarto ano de medicina. A família aumentou muito, e continua aumentando,tanto que no ano de 2014 uma sobrinha minha (Sandra) teve as gêmeas Heloísa e Bárbara.
Assim,lembrando dele, neste dia, estou aqui prestando esta homenagem a quem me orientou nos primeiros passos e me ensinou os princípios básicos da vida.
Ele era um "general" quando precisava e era tranquilo e brincalhão,quando queria. Seu "hobby" era pescar e caçar . Mas sabia bem a importância do trabalho para o homem. E era enérgico com o comportamento dos filhos. Sério mesmo !
 Devia ser assim com todos os pais em relação aos filhos. Alguns pais deixam a desejar...
Porém,muitos pais realizam esta tarefa muito bem. Parabéns para estes!
O meu pai cumpriu a sua "tarefa" enquanto esteve aqui na terra.
Que a sua alma esteja bem, onde ela estiver...
.........................

Antonio L Gomes - (Reedição) 16 de dezembro de 2017.



terça-feira, 12 de dezembro de 2017

4 X 3 É IGUAL A 12 . E 3 X 4, É IGUAL A 11 ?

Quando eu estudava ainda no Ensino Fundamental (que na época era equivalente à 5ª série do antigo Curso Ginasial) ,numa Escola denominada Escola Técnica de Comércio,em Goiânia,GO,eu tive uma turma de colegas interessantes,entre meninos e meninas.
Éramos todos adolescentes entre 11 e 14 anos de idade,(muitos de nós crianças ainda) e eu,por ter me atrasado nos estudos devido às mudanças de cidades que fiz junto com minha família,mesmo já estando prestes a completar 14 anos,eu ainda estava nesta tal 5 ª série do Ensino dito hoje fundamental. 
A maioria de meus colegas,meninos e meninas,eram mais novos que eu.
Neste determinado ano em que cursei a 5ª série do chamado 1º grau,(hoje dizem 1ª fase do ensino fundamental)foi o único ano de minha vida que eu estudei em escola particular paga. Meu pai,meio a contra-gosto,pagava as mensalidades,mas sempre me dizia que eu deveria ir para a Escola Pública. 
Nesse tempo,muitos queriam fazer o tal Exame de Admissão para um bom Colégio Estadual que tinha em Goiânia,GO,onde eu morava na época. E ele,o meu pai,me incentivava a entrar nesse Colégio,considerado "top" entre os professores e estudantes da época. 
Eram três as escolas da moda na época em Goiânia :  O Liceu de Goiânia; A Escola Técnica Federal e o Colégio Pedro Gomes,no bairro de Campinas,mais perto de onde eu morava com minha família, e onde eu viria a estudar depois.
Meu pai,mesmo sendo comerciante,não gostava de pagar mensalidade escolar para mim. Ele não deixou minhas irmãs  estudarem (uma mais velha e outra mais nova que eu). 
Ele dizia que moças eram para casar e na Escola iriam só namorar !
Mas,nesta deteminada Escola onde estudei, a Escola Técnica de Comércio de Campinas,Goiânia,GO, eu tinha umas colegas bem bonitas e interessantes. E uns colegas meninos, custosos. Me lembro da Águida,da Cristina(lourinha),da Ana, da Marlene,  da Antônia e da Cecília Chaves(que era uma moreninha bonita de uns 12 anos que quase foi minha namorada e morava bem perto de minha casa), entre outras.
E também de Colegas meninos, como o Anfilóquio, o Vagner,o Lourival...e de um colega especial,brincalhão, que era o Antônio Alberto Medrado. 
-Este era bem custoso. Magrelo,engraçado ! 
E tinha também um professor engraçado,que dava aulas até cantando, o Prof Arnóbio, que havia sido ex-seminarista e que deixou a batina,se casou e virou professor. Era um de nossos professores nesta Escola tradicional do bairro de Campinas.
Numa certa ocasião em que ele nos ensinava matemática,( naquele tempo tinha ainda as tabuadas e as provas orais) ,este professor,fazendo uma revisão de tudo que tínhamos aprendido até então,fez de supetão, numa aula normal,uma prova oral com todos os alunos.
Neste dia ele pôs os alunos a fazerem contas,equações e demais cálculos no quadro também, ou simplesmente perguntou coisas primárias da matémática, como a multiplicação,a soma, a divisão,etc. 
Era uma revisão geral,para nos ajudar a fazer o tal Exame de Admissão, que iríamos fazer para poder entrar num outro Colégio. Como eu fiz,alías. 
-Fiz e passei !
E numa destas "provas" orais, esse Prof. Arnóbio foi até o meu colega Antonio Alberto Medrado e lhe perguntou :
-"Medrado,quanto é 4 X 3 ? "
Ao que o Medrado respondeu:
-"É claro que é 12 ,professor !"
E em seguida,para testar ainda mais o meu colega de classe,o Prof. Arnóbio perguntou:
-" E 3 X 4 " ,quanto é ?"
Então,para espanto de todos na sala,o Medrado disse,em alto e bom som, que "3 X 4 era igual a 11,pois o primeiro número é menor em uma unidade e por isso o resultado da multiplicação diminuía também em uma unidade". 
-Ou seja, para o meu colega de classe,o Medrado, 4 X 3 era = 12. porém, 3X 4 era = 11 .
Todos riram.Uns fizeram o tal "bulling" com ele,chamando-o de burro,etc. Nada agressivo demais. 
E o professor Arnóbio,baiano,baixinho e engraçado,que até cantava na sala de aula para nos facilitar o entendimento da matemática,ficou louco. Gritou,berrou : 
-" Não é possível uma coisa destas Medrado ?" 
-Ele falou para todos ouvirem.
E concluiu:
 -"Será que eu ensinei errado ?"
Logo ele, que era um bom professor e achava que tinha passado bem os ensinamentos para todos nós ?
Passado esse momento de espanto e nervosismo e questionando por mais de uma vez se o aluno Medrado estava certo de suas respostas, o Prof.Arnóbio passou uma espécie de "castigo" para esse meu colega: Ele teria de escrever 2 mil vezes aquela operação matémática. Só que tinha de fazer com o resultado certo.
Ou seja,o Medrado teria de escrever,em folhas de papéis pautados ,as duas operações : 3 X 4 = a 12  E que 3 X 4 = a 12. Também. 
Pois, afinal de contas isso é o certo. Esse é o resultado certo !
E o Medrado,para não ser reprovado fez o castigo,ou seja, a "tarefa" determinada pelo Prof. Arnóbio. 
No dia em que o Medrado entregou o "trabalho" ,com tais operações matemáticas feitas à mão , e estando o Prof. Arnóbio com estas folhas  em  mãos, disse :
-"Então Medrado, agora você aprendeu  que tanto 4 X 3 ,quanto 3 X 4 , é igual a 12,não é mesmo  ?"
E o Medrado,lá do fundão da sala ainda arriscou dizer :
"O Sr que está dizendo Prof. ,mas eu tenho minhas dúvidas !"
Todos riram na sala de aula e o Prof Arnóbio, que era muito legal,foi ao encontro do Medrado com a mão levantada,como quem dizia:"Eu te mato, menino ! "
Apesar de fazer mais de 40 anos deste acontecido,eu me lembrei dessa história real hoje,pois vi falar nesta Escola onde estudei,pois lá vai haver votação nas eleições de outubro deste ano de 2016.
E,antes que me esqueça, o Antonio Medrado,depois de  uns seis ou sete anos,veio a ser meu colega no Exército,só que ele era de uma outra "Cia".  E depois, eu soube que ele entrou na Polícia Civil.
Já o Prof Arnóbio de França Campos,por uma destas coincidências da vida,uns 12 anos depois,veio a ser meu colega do Curso de Direito,na faculdade, e se lembrou de mim como seu aluno do 1º Grau e dessa história aqui contada. 
-Ficamos amigos.E, até hoje em dia, o vejo pelas ruas de Goiânia. É advogado militante no Fórum ...

Conto Original de Antônio Gomes.
(Será parte integrante de meu livro: "Crônicas da Vida Real" a ser publicado em 2018).

Reedição :12 de dezembro de 2017.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

"MÚSICAS TRADICIONAIS DE NATAL" com KENNY G (sax), Com Orquestra .

OS TELEJORNAIS DE GOIÂNIA (GO) SÃO BONS PARA CACHORROS


​Como sou interessado em telejornais, sempre que estou em casa fico vendo, principalmente na hora do almoço, os telejornais, inclusive mudando de canais nos intervalos deles, na hora das propagandas, para ter mais informações sobre tudo. E com o controle remoto na mão, passo de um canal para outro, vendo as notícias dos Canais de TV de Goiânia, GO.

 Assim vejo, quase que simultaneamente, os Canais 04,11,09 e 02, principalmente. Só que não há muita diferença das notícias de um e de outro, pois parece que a pauta dos jornalistas das TVs de Goiânia são praticamente as mesmas: Ruas esburacadas, lixo nas ruas; problemas de árvores caídas na época das chuvas; bairros sem asfalto; falta de médicos nos cais, e impreterivelmente, notícias sobre cachorros desaparecidos. É assim todos os dias.
-Como esse povo gosta de cachorros! Tem em todos os Canais, todos os dias o espaço destinado aos cães sumidos, roubados e encontrados. É um verdadeiro horário dos cachorros na TV, o horário dos telejornais goianos. 
-Seria falta de assunto ou porque o povo quer ver mesmo estes cães na TV?
Nada tenho contra os cachorros. Até já lati um dia, imitando um destes bichos, para espantar ladrões. A coisa estava feia lá em casa nesta época,tive de latir para economizar ,já que eu não podia comprar nem um cachorro. 
Só que agora se vê que as pessoas estão dando um valor exagerado aos cães. Tem gente que chora quando seu cachorrinho é roubado ou quando desaparece. E faz pedidos emocionados para que achem seus cãezinhos desaparecidos.Tem gente usando até cachorros para pedir ajuda para elas mesmas...Esta semana vi um caso destes na TV daqui.
 E a TV dá muito espaço a estas pessoas e seus cachorros. A TV passou a ser uma vitrine dos cachorros. Tem cachorro de todas as raças e de todos os gostos. E nomes. Estes dias atrás tinha um chamado "João". E outro chamado "Rubens" !  
-Cachorro chamado Rubens ? Cachorro chamado "João".
E me lembrei de um amigo que tinha esse nome. Infelizmente ele faleceu em 2014. 
Mas, ele era gente,não cachorro !E nunca vi ele latir .
Contudo,atualmente esses cães estão sendo roubados mesmo, todos os dias. Então, isso começou a partir da hora em que se passou a  se dar um valor comercial aos bichos, que antes eles não tinham. Daí surgiram os ladrões, pois há um comércio paralelo de compra de cachorros roubados. Goiânia está cheio de ladrões!  E de cachorros, claro! Não sei se tem mais ladrões, ou mais cachorros .
Tem muita gente criando cachorros como se estes fossem seus filhos...E muitas casas tendo cachorros com valor comercial.
Com isso aumentou muito as notícias de cães desparecidos, roubados, etc. Tem ladrão até fazendo extorsão, utilizando o cachorro roubado como moeda de troca. Tem dono que paga para ter seu bicho de volta.
Há notícias até de recompensas para quem encontrar cachorros roubados e desaparecidos. Já pensei até em montar uma microempresa para poder encontrar cachorros e entregar aos donos, mediante uma pequena recompensa. Esta minha "firminha"(microempresa) se chamaria "Dog Rescue", pois agora tudo tem de ser em inglês por aqui, senão não faz sucesso.
Fora disso, estou emitindo esta minha opinião, porque fico admirado com o excesso de espaço que todas os canais de TV de Goiânia estão dando aos cachorros. Principalmente nos telejornais. É um jornalismo bom para cachorros, eu diria.
E de tanto ver a TV Anhanguera, A Serra Dourada, A Record e até a TV Goiânia-Band mostrando estas reportagens com cachorros, resolvi escrever esta Crônica. 
Os cachorros têm cadeira cativa nestes telejornais !
Espero que os cães não fiquem com raiva de mim. Nem seus donos. E nem os jornalistas televisivos de Goiânia, claro!
Afinal de contas os cachorros agora estão com tudo aqui em Goiânia. 
Tem até loja de roupas para cachorros. E e reportagem com eles todos os dias...
-Principalmente nos Canais de TV de nossa Capital.
 Saudações caninas: Au ,Au  !


A.G.  Reedição : 11 de dezembro de 2017.

Christmas Music - Smooth Christmas JAZZ - Christmas Traditional Songs In...

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

ASSIM É, SE LHE PARECE (Ou,As Aparências Enganam!).

Desenvolvo aqui uma situação inusitada que ocorreu comigo uns sete anos atrás.
Sentado numa cadeira, numa Audiência na Justiça do Trabalho, ,com os pés debaixo da cadeira,chamei a atenção de um amigo,o Justino ,que era testemunha do processo na ocasião.  Ele, acho,  preocupado comigo, me avisou que a meia estava saindo por um buraco no solado do meu sapato. Era constrangedor para mim,se não fosse obrigatório tal buraco. Mas mesmo assim,a meia saindo pelo buraco no solado do sapato era ,no mínimo, estranho. 
-Pouca gente viu. 
Era lógico acontecer aquilo, pois meias de nylon costumam mesmo serem "engolidas" pelo sapato. Só que no meu caso,ela estava ,literalmente,saindo pelo buraco do sapato...
Com a correria do momento ,não expliquei a ele o motivo do buraco no sapato.
Dias depois,esse amigo,me chegou no Escritório e me deu um par de sapatos novos de presente. Decerto pensou que eu estava em situação difícil e não podia comprar um par de sapatos novos. Lógico que eu nunca fui rico,mas quem vive trabalhando como eu, sempre pode comprar um par de sapatos de vez em quando. Porém, ele quis me dar o par de sapatos e para não contrariá-lo, aceitei. 
No fim das contas, não devemos recusar presentes. Mesmo aqueles que não nos servem,que não iremos usar, devemos aceitar. Depois,damos estes presentes para outras pessoas.
- É o que sempre faço.
Contudo, os sapatos que ganhei do Justino eram tão duros e pesados quanto os que eu tinha. Dias depois, doei os sapatos, que eu havia ganhado dele, à outra pessoa, que sempre me procura ou pede ajuda...
Quanto ao episódio do sapato furado,que causou tanta preocupação ao meu amigo, tal fato tem explicação:
Num determinado dia de 2006, quando eu ainda fazia Audiências na Justiça do Trabalho, estava realmente com um buraco feito no solado do sapato do pé direito. Foi numa dessas audiências, que aconteceu tal episódio.
Foi por uma indicação médica, que eu havia furado o solado do meu sapato. 
Explico: tive um calo estranho bem abaixo do calcanhar, adquirido por causa de um sapato duro que me causou grande desconforto e dor por três meses. 
Ao ir no médico ele retirou aquele calo com um cirurgia e depois cicatrizou-o, queimando o local. Isso mesmo,cauterizou com fogo,   ou coisa parecida. E então me disse, faça "tal procedimento" , ou seja "FURE O SEU SAPATO NO LOCAL DA CIRURGIA"
- Obviamente ele cobriu o local com remédios e esparadrapo. Mas, recomendou-me furar o sapato, para não voltar o calo. Eu, bem mandado, furei os dois mais novos pares de sapatos que eu usava. Assim, durante uns outros três meses, andei revezando esses dois pares de sapato, sendo que cada par tinha um buraco,de uns dois centímetros de diâmetro bem no local da cirurgia,ou seja no solado do sapato do pé direito. Assim, eu andava com o pé esquerdo do sapato intacto e o pé direito furado. Deu certo . Após isso, nunca mais apareceu calo desse tipo no meu pé. Fora esse vexame, tudo correu bem, pois aprendi a usar sapatos mais macios e mais leves.
E para esse meu amigo,que viu a minha meia saindo pelo buraco do sapato,contei-lhe a história toda depois...
 Ele entendeu ,e achou graça!
Só nunca disse para ele que havia doado à outra pessoa ,os sapatos que ele me dera.
Como se vê, na vida ,as aparências enganam.
Ou como dizia Pirandelo : 
 - "Cosi è,se vi pare "
....................................................

A.G.  Reedição:07/12/2017.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Bing Crosby - "40 Christmas Hits" ( Músicas de Natal de Sucesso)- Álbum Completo -40 músicas !

VIDA E MORTE AO VIVO NA TV !

Todos os dias estamos vendo pela televisão cenas deprimentes,tristes mesmo,de assaltantes,(muitos deles menores de idade),que, no intento inicial de roubar,assaltar suas vítimas, acabam por matá-las, mesmo sem ter um motivo qualquer para isso, como se quisessem dizer:
 "Eu tenho o poder sobre sua vida !"
Em muitos casos,fazem o "estrago" e nem levam o "produto do roubo". Deixam a vítima agonizante para trás. Isto tem acontecido todos os dias,em várias cidades do Brasil.E a TV mostra,ao vivo e em cores. Hoje há câmaras por todos os lados...
Já não bastam as "matanças" diárias, existentes entre os os próprios traficantes e usuários pobres(os  seus "devedores" ) ? 
E os milhares de  crimes de trânsito, que são causados por motoristas bêbados,ou não,todos os dias ?... 
-Muitos motoristas causadores destes crimes,ficam impunes.
Mas, estes bandidos sanguinários,que enchem as grandes cidades, muitos deles assaltantes, acabam por se tornar assassinos frios, e fazem isso aleatoriamente,sem nenhum remorso. 
Depois, muitos ainda sorriem ao dar entrevista ! E dizem, "ela ou ele reagiu!"...
-Como se a vítima fosse culpada.
Entretanto, a maioria deles ficam tranquilos, mesmo depois de presos e diante das câmeras, como se nada de grave estivesse acontecendo.
E talvez ajam assim porque sabem da impunidade que existe no Brasil. Além disso, muitos deles querem ter os  " seus quinze minutos de fama". 
Triste fama...
 A própria TV que muito mostra ,critica e cobra das autoridades leis mais duras contra estes bandidos,são as que dão o "ibope" a eles, ao gravar suas entrevistas e ao ficar repetindo-as nestes programas apelativos, que visam "mexer" com a nossa sensibilidade. Tipo os programas: "Brasil Urgente" da Band,com o chato José Luis Datena. O Marcelo Resende também tinha um programa assim na Record-SP,que passava em Goiânia,mas mudaram a programação aqui e agora só mostram os crimes locais. Ressalte-se aqui que o Marcelo Resende morreu em 17 de setembro deste ano de 2017.
Antes era uma ou outra emissora de TV. Agora são todas,praticamente,que insistem em mostrar, a qualquer hora do dia ou da noite,estas cenas de assaltos com mortes. 
Dias atrás, a TV mostrou um um rapaz jovem sendo morto no meio da rua, aqui em Goiânia. É a morte ao vivo na TV ! São muitos os casos.
Aliás,aqui nos últimos dois anos ocorreram várias morte de mulheres jovens, e tais mortes foram atribuídas a um  "serial killer," que  depois foi encontrado e preso. Já foi condenado em mais de 15 julgamentos...
E a TV mostra ,às vezes milagres, em que, após acidentes, ou levarem tiros, pessoas escapam da morte. 

como exemplo de milagre em um acidente,vimos aquele de uma criança e sua avó que escaparam ilesas da morte, em Anápolis,GO, no começo em 2014. 
Ou em um outro caso de acidente,ocorrido em Goiânia,GO,em que morreram os pais, e uma criança que ainda estava no ventre materno,nasceu viva, como também mostraram na TV,praticamente na hora em que ocorreu este triste acidente.
E mostram assim, a vida e a morte,outras vezes. Muitos dos crimes são mostrados ao vivo, ou gravados e depois mostrados, a cores.
É a vida e a morte ao vivo na TV,para qualquer pessoa ver,inclusive crianças de poucos anos de vida,em qualquer hora.
Banalizaram a "morte" de tal forma, que nem chama mais atenção os filmes violentos da TV. Basta ver a programação normal e os jornais televisivos exibidos nos horários nobres.
Estes últimos anos,em todo o Brasil, foram muitas as mortes por crimes de assassinatos,com vítimas de assaltantes,mostradas pela TV. 
Até crianças foram vítimas dessa barbárie que assola nosso País. E os bandidos,mesmo depois de presos e condenados,são soltos pouco tempos depois. 
Isto sem falar na tal "Audiência de Custódia",na qual o criminoso sai livre assim que é apresentado ao Juiz,sem nem o inquérito ter terminado. 
Culpa também da fragilidade de nossas Leis, e da má aplicação delas por parte das Autoridades.
E a violência continua desenfreada,praticada pelos mesmos bandidos,muitos dos quais já têm "passagens" pela Polícia. 
Tudo isto sem contar a "quase" guerra entre os bandidos e a polícia, como ocorre no Rio e em São Paulo, em em outras cidades.
Aqui em Goiânia,como em outras cidades grandes, também já apareceu a "modalidade" de crime chamado de "arrastão", que antes ocorria nos restaurantes "chiques" que ficam em bairros nobres, e agora estão ocorrendo em ponto de ônibus e nas feiras,nas escolas,creches e até hospitais. 
-Não há mais segurança nas ruas.. 
Só que atualmente os bandidos fazem arrastões até em prédios residenciais,clínicas particulares e postos de saúde... 
Houve casos até em Igrejas.
E em alguns desses assaltos, os proprietário dos estabelecimentos assaltados nem dão "queixa" mais,pois não acreditam na Polícia Civil. Duvidam se esta vai investigar direito.
E em outros casos, se chamam a Polícia Militar, esta demora demais chegar... E, se reclamam, ainda são agredidos pela PM,como aconteceu aqui em Goiânia alguns meses atrás..
-Como fazer então ?
Apenas ficamos sabendo porque a TV deu destaque aos citados assaltos e certos casos, como os aqui descritos. 
Quer dizer, com tantos ladrões, assaltos e mortes, não se pode mais ir a supermercados,a bancos,a restaurantes e nem sair, seja de carro ou não, por aí. Todos os dias tem roubos,furtos,assaltos a mão armada...
Roubam celulares,carros,bicicletas,cachorros e até as alianças de casamento da pessoa.
-Tá sobrando ladrão em Goiânia !
Muitos destes assaltos são filmados por câmeras nas lojas,nas ruas,nos prédios, ou por celulares, que acabam por identificar os bandidos. 
Depois,"passa" na TV ! 
É a Violência e a Morte na hora em que elas acontecem,ou minutos depois...
-Virou rotina isto.
Em alguns casos,alguns pivetes invadem a casa e levam todos os móveis,como aconteceu esta semana. Isto depois de ameaçar todos os moradores.
-Então de que nos adianta trabalhar,pagar tantos impostos, se não podemos possuir os bens materiais ou andar nas ruas ?
Estes dias vi uma reportagem na TV(SBT) em que um bandido/assassino,já preso,réu confesso e com julgamento marcado,se mostrava tranquilo. E a sua advogada (despreparada, ao meu ver) teve o "disparate" de dizer na frente das câmeras que iria "pedir a absolvição sumária de seu cliente, alegando que ele era "inocente".
Este "infeliz" cliente dela, era exatamente o bandido citado, preso por mandado de prisão expedido pela Justiça. Tinha prisão preventiva decretada já há algum tempo.
-Pode uma coisa destas ?
Quer dizer, além de toda essa criminalidade exacerbada, ainda existem profissionais que defendem estes meliantes . E são muitos.
Para mim, estes advogados de porta-de-cadeia,embora sejam pessoas ditas do bem, trabalham contra a Justiça. 
Existem ainda os integrantes  dos tais "Direitos Humanos" a defender os bandidos.
Vale ressaltar que aqui em Goiânia-GO, residem os Relatores da Lei 12.403 de maio de 2011,mas que entrou em vigor em julho de 2011.São eles o  Sr. Demóstenes Torres (que era Senador  e foi Cassado) e o Deputado Federal João Campos (que salvo engano de minha parte já foi  Delegado de Polícia,no Estado de Goiás) . 
-E o pior é que ele quer se reeleger ! 
Esta Lei, "relatada" por estes Políticos Goianos e que foi aprovada por outros Deputados e Senadores do Brasil, , entrou em vigor no ano de 2011, em todo Brasil, e beneficia todos os criminosos que "pegam" penas de prisão, reclusão ou detenção, que não ultrapassem a mais de 04 anos. 
Assim, muitos destes réus ou indiciados em vários crimes, estão sendo beneficiados por essa lei. 
Sem contar que já existem as atenuantes que já constam do Código Penal de 1940, ainda em vigência em nosso Brasil,varonil.
Agora ,parece que só nos resta rezar...
-Ou orar!.
Pedir a Deus o "livramento" nosso e de nossos filhos e demais entes queridos, para que possamos continuar vivos. Sair vivo e voltar para casa, vivo.
Presos já estamos,pois moramos reclusos dentro de nossas casas...
Enquanto isto, os assaltantes fazem a "festa" nas ruas, nos bancos, nos supermercados, nas lojas, nos hospitais e até nos restaurantes.
Estes tais políticos, (alguns deles bandidos) que elegemos de 4 em quatro anos, sob a tutela Justiça Eleitoral, é que são os responsáveis,ou irresponsáveis? pelo"fazimento" das Leis,precisam ter juízo e fazer alguma coisa pela sociedade.  Por nós, que além de votarmos neles, ainda pagamos seus altos salários.
Vamos cobrar uma melhor atuação deles em favor da coletividade. E votar em pessoas melhores intencionadas da próxima vez.
Esses políticos precisam fazer alguma coisa pelo País. Fazer alguma coisa para a sociedade !
Aprovar leis mais duras para bandidos.
Eles trabalham pouco e ganham muito bem ...
Pensem nisso!
.............................
Reedição : 1º de dezembro de 2017
A.L.G.

domingo, 26 de novembro de 2017

NATAL COUNTRY - "A Country Christmas" - Elvis Presley e muitos outros. Álbum Completo (50 músicas de Natal).

LEMBRANÇAS DE UM NATAL

Toda vez que chega esta época do ano, chuvosa e cheia de expectativas para o  Ano Novo, fico mais feliz, e esperançoso, como a maioria das pessoas. Tudo é muito bonito: as luzes, as cores e o clima festivo de final de ano,sem contar com as músicas natalinas,que sempre me trazem boas lembranças de natais passados. 
A música do John Lennon "Merry Christmas" marcou um destes Natais.  São lembranças boas de outros Natais e de situações,que rememoro aqui...
Destes me lembro bem, e destaco um deles,quando eu trabalhava na Casa Silva, uma loja de Tecidos e variedades,na Cidade Jardim, em Goiânia,Go. Foi um tempo em que convivi com várias pessoas de minha idade,muitos cheios de projetos, sonhos e alegria. A maioria estava estudando para ser "alguém" na vida,como se diz. Passar no Vestibular era a meta.
Este tempo do qual falo era o mesmo período em que eu também me preparava para o vestibular de Direito,nos finais dos anos 70 e começo dos anos 80. Isto mesmo: enquanto estudava ,trabalhava nessa Loja, onde também trabalharam duas irmãs minha e um irmão . Éramos como parentes do proprietário, que sempre me chamava para trabalhar lá. A Primeira vez que trabalhei lá tinha 16 anos de idade. Tanto que, até no período em que estive no Serviço Militar (Exército) ia lá trabalhar nos domingos nos quais eu não estava no Plantão, no quartel.  Ali ,nesta loja, trabalhei até mesmo quando "fazia" o Curso de Direito. E sempre nos finais de ano,mesmo depois de sair formalmente da loja, era convidado pelo Sr. José Silva ("José Mago") a ir ajudar nas vendas, inclusive para "ganhar um extra". E era bom estar ali,entre aqueles amigos e amigas., pois melhorava meu final de ano,á que eu era bem solitário.
 Depois fui me afastando,naturalmente,em virtude novos amigos que fizera na faculdade. Mas nunca esqueci daquele feliz ambiente, alegre e de companheirismo, situado na Rua Gomes do Nascimento, na "Cidade Jardim de Deus",como dizia o Eurípedes,meu amigo de muitos anos...
Ali era meu "ponto de partida" para fazer amigos,sair para o futebol de salão ou para combinar as festinhas de finais de semana,que em cada sábado acontecia na casa de um dos amigos ou amigas. 
Aí eu destaco a casa da Carmem ,onde haviam muitas "moças" e sempre fazíamos os "encontros" semanais. E não posso esquecer da casa da Beth, com quem fiz amizade mesmo e sempre a visitava, mesmo depois desse período natalino. A Beth era amiga mesmo, uma coisa difícil entre homens e mulheres. Eu ia lá,com o objetivo de ,depois na Casa da Carmem. 
Participavam desta turma a Milia e a Rosa,minhas irmãs; a Carmem, a Bete, a Hilda, a Maria Aparecida, a Malba, a Hildinha, o Eurípedes, o Afrânio (este companheiro de quartel) e às vezes o Luis Antonio (amigo do Exército) e outros, que eram amigos delas. 
Tinha ainda as primas da Carmem,muitas das quais iam nestas "festinhas" familiares que fazíamos. Algumas vinham do interior e lá se hospedavam,com objetivo de estudar. Era um ritual: cada sábado ,na casa de um amigo ou de uma amiga.... A Família toda participava. Levávamos até "conjunto" ou banda para tocar,para ,"animar a festa".Tudo bem planejado,organizado.
Mas foi na Loja  Silva , no período do Natal anterior, de 1976 ,que conheci a Ana Maria,uma jovem de 15 anos apenas e que nem sei porque,se interessou por mim. E eu por ela. Foram pouco mais de três meses, num convívio de final de ano e começo de outro, no qual trabalhamos juntos nesta mesma loja. Já em 77, Foi um Natal especial, no qual eu tive a boa notícia de ter passado no Vestibular de Direito, na Faculdade Anhanguera, período no qual a Ana, vez ou outra, estava sempre comigo. Ela ainda estava no 2º grau. Chegamos a iniciar um namoro,que terminou no mesmo mês em que eu ia assistir as primeiras aulas  da Faculdade. Acho que foi uma amor platônico.Não como as pessoas namoram hoje em dia... 
Brigamos por pouca coisa, mas não ficamos inimigos.Trabalhamos juntos ainda em 78, e começo de 79. E a vi no ano de 1980, quando ela estava para se casar. Tinha apenas 18 anos de idade, creio. Depois ela sumiu por 12 anos.
Mas, um belo dia de março do ano de 1992,ela me "achou" na Rua 3, centro,quando passamos a nos ver de novo,devido ao meu trabalho. 
Ela estava à minha procura,disse. Precisava de mim,profissionalmente...
E não nos afastamos em definitivo,pois voltamos a nos encontrar outras vezes e depois ela, já separada, me procurou para eu ajudá-la a resolver um problema familiar na Justiça.
 A Ana "marcou", como dizem alguns. Era muito bom estar com ela, conversar com ela...
 Ou vê-la, simplesmente. 
Mas naquele Natal passamos juntos,pelo menos até a véspera ,dia 24,pois no dia "d",fui a um noivado, o do Evangelista numa fazenda no interior de Goiás,com a turma do setor onde eu morava .Nesta festa de noivado na roça comemos leitoa assada e tomamos vinho até a madrugada.... Até "passar mal",eu diria... 
E este meu amigo Evangelista,depois ingressou na Polícia Federal,como escrivão concursado E ele se foi,antes do combinado,num acidente no ambiente de trabalho dele,em 1991.
Mas ficou marcado este Natal de 77,onde nós todos muitos jovens ainda, vivíamos a vida alegre de pessoas sadias em busca de melhores dias,estudando e trabalhando,sempre com as mesmas pessoas a nos rodear. 
Muitas destas minhas amigas eram "feministas",que defendiam a liberdade da mulher para o trabalho, para o estudo, coisas muito comuns hoje em dia .
A Maria Aparecida e a Carmem também se formaram,antes mesmo de mim.  De todas a que marcou mais foi a Beth, que se formou em jornalismo e levou adiante este seu projeto de mulher livre,independente. 
-Acho que até hoje...
Esta foi minha confidente, e eu dela,por muitos anos. Depois,nos afastamos.Hoje nem sei onde ela "anda",se casou,se teve filhos...
Além do mais,nos finais de ano, tinha todas aquelas brincadeiras de "amigo secreto", de festas,de casamentos.
Aqui já não se trata de brincadeira,pois casamento é coisa séria . Um deles foi o do João Divino,meu amigo Militar que se casou neste final de 77 . Não me esqueço que fui a este seu casamento com a Selma,uma loira bonita de 16 anos com quem eu sempre fazia brincadeiras. Ela era vizinha de Loja, (Casa Selma ),e passava "desfilando",para a gente. Nesta ocasião cheguei a dizer à Selma que o nosso seria o próximo casamento. Ela quase acreditou. Infelizmente o João, que chegou a ser Coronel,e que continuou meu amigo por muitos anos,também partiu antes do combinado,em 2007.  A Selma,com quem fui no casamento do João Divino Lourenço , ainda foi na minha casa umas vezes. Mas depois ,sumiu...
-Acho que hoje é comerciante,como era a sua mãe.
Mas  o que ficou foi mesmo a amizade, da turma da Loja : da Maria José, do Joãozinho,do Joacir, das meninas Glaides e Marleide, e da outra Selma,que trabalhou comigo na mesma na loja, e me deu um livro do Gibran  Kalil Gibram,que guardo até  hoje. E não posso me esquecer da Geni Nishi, uma japonesinha que era minha fã,e eu nem sabia,e que foi a minha "amiga não tão secreta" assim ,nesta brincadeira de Natal ,e que depois se mudou com a família,em definitivo...
-Não a vi mais.
De tudo ficou a Lembrança desse Natal, do Casamento do Tenente João Divino, na Capela do Santa Clara,em Campinas, Goiânia, em 77. E  da Selma loira; da Maria José da Loja,hoje professora universitária; da Balçanir que casou com o João. E do outro casamento que fui, do irmão do Mi (Arouca), no Ateneu Dom Bosco,o qual fui também com a Selma loira, para mim ,uma mistura de "interesse" e amizade e da vez que ficamos juntos no Goiânia Tênis Clube.. .
-Não dá para esquecer! 
E não me esqueço principalmente da Ana Maria, com quem "quase" namorei  de verdade e da qual nunca me esqueci. Esta é a do quadro,que dei e busquei de volta, e que contei em outra estória,no ano passado.Pintei um quadro para ela, e tomei de volta. Mas ela não ficou totalmente" brigada" comigo. Ficou magoada,por certo. Mas entendeu ou aceitou aquele meu ato idiota.
Conto esta e outras históriaas no meu Livro " O Amor tem Muitas Faces" que publiquei em 2015 pelo Clube de Autores.
Esta foi especial. Também anda sumida,pois desde 2001 não tenho encontrado com ela.  A última vez que a vi foi no seu trabalho,perto da Alameda das Rosas,ao lado do Lago das Rosas. Depois, entre 1997 e 2001, ela foi,outras vezes até o meu Escritório, no centro.Acho que ela não mora mais perto da Alameda das Rosas. Soube que ela foi morar por uns tempos com um dos filhos,no Canadá.
 Mas,  na Alameda das Rosas ou na Alameda da Poesia ", por quem sonha Ana Maria" ?
 Para ela escrevi até um conto,publicado  no jornal  "O Popular",daqui de Goiânia. Este jornal ela me "tomou",quando foi em minha casa,numa outra situação,tempos depois,mas ainda quando ela trabalhava  na citada  Loja .
Onde anda você Ana Maria Gonçalves ? 
-Lembra daquele filme que vimos, num reencontro nosso,alguns anos depois(1996?).
Acho que no dia de seu aniversário. Lembra do nome dele  ?  "Era Marcas de um Passado" ?
-Não sei ao certo se era esse mesmo o nome do filme, mas me lembro do Dennis Quaid e da Meg Rian, como os Atores principais. Lembra do disco que lhe dei , "Ao Mestre com Carinho",com a música da "Lulu", do filme com o Sidney Poitier ? Este não lhe tomei de volta. 
-Deve estar com você,espero...
Assim,ficou a lembrança deste Natal,com todas as suas nuances,pompas e circunstâncias. E não posso esquecer do Show do Roberto Carlos na TV,que assiti,algumas vezes na casa de algumas destas amigas...
Estes eram os "ingredientes" destes Natais felizes dos anos 70 e 80.
Talvez sem muita pompa, mas tudo muito saudável, alegre e feliz, como éramos todos nós,naquele ambiente de jovens, todos entre 15 a 23 anos,e alguns com mais um pouco,mas sempre jovens no coração.
Foi sem dúvida um Natal muito feliz para todos.
 Inesquecível, para mim, eu diria.

P.S  Atualmente fiquei sabendo que a Ana Maria,que cito nesta crônica-conto,mora em Toronto,no Canadá.Continuamos amigos e este ano mesmo, neste mês de novembro,mantivemos contato via Facebook.
...........................................................

Original de : Antônio L. Gomes   
Reedição em: 26 de Novembro de 2017.