sexta-feira, 17 de junho de 2016

A PROFESSORA !

Foi no ano de 1991 que a vi pela primeira vez. Ela era bem jovem,mas já estudava Direito. Neste dia ela estava de óculos de grau,no Escritório de um colega meu,(o Walter)onde eu havia ido visitar por cortesia,já que ele era também diretor de uma Faculdade ,na qual eu era professor naquele tempo.
E ela estava ela lá procurando um livro para fazer um trabalho de pesquisa para seu curso de Direito,livro este que eu lhe falei que tinha e que poderia lhe emprestar. 
E soube também que,naquele dia,ela estava querendo uma vaga para lecionar a disciplina de "português", que ainda tinha naquele Curso Superior desta Faculdade,onde eu ensinei I.E.D. (Introdução ao Ensino do Direito), em aulas de finais de semana. 
Nesta época eu já era formado há mais de dez anos e também já era casado,com duas filhas bem pequenas (de 03 e um ano de idade). Nesta época ela tinha apenas 21 anos, pois eu soube depois que ela nascera em 1970.
Embora eu tivesse ficado fã dela,não tive nada com essa professora a não ser a amizade. 
Mas ,confesso que a achei bonita e interessante desde aquela hora.
E realmente ficamos amigos,e ela foi no meu Escritório algumas vezes. Sempre por motivos ligados ao seus curso de Direito . 
Seu nome era Denise. Era morena cabelos pretos e muito bonita.
E, quis o destino que,naquele mesmo ano de 1991 nos tornássemos colegas professores,nesta mesma Faculdade, onde, invariavelmente, nos encontrávamos aos sábados para dar aulas, cada um na sua Disciplina,claro. E conversávamos muito,na sala dos Professores. às vezes caminhávamos ate onde estava o carro em que ela ia para a Faculdade. Trocamos presentes,nas épocas de comemorações,dia dos Professores,etc.
Eu cheguei a conhecer a mãe dela. 
E assim sempre nos víamos durante um período de três anos consecutivos,até o ano de 1994,quando ela passou num concurso para um Banco público e se mudou para outra cidade do mesmo Estado em que morávamos. Trancou a matrícula no Curso de Direito,na Faculdade em que estudava.
Depois de algum tempo a encontrei no Fórum de Goiânia, resolvendo problema de inventário,pois seu pai havia falecido.
O tempo passou e depois de dez anos eu soube que ela estava trabalhando como Gestora na Capital,onde estava morando de novo Continuava solteira . E tinha terminado o Curso de Direito.
Em 2006 a visitei neste seu novo endereço,e conversamos um pouco,apesar de ela estar em seu local de trabalho. E ficamos sem nos ver por muito tempo.
Depois,por uma destas coincidências da vida,uma sobrinha minha (a Lilian) trabalhou ,via uma firma terceirizada, neste mesmo local que a Denise, e sempre me falava dela. 
Ficaram amigas,inclusive.
E em 2010 soube que esta minha  amiga ,agora ex-professora havia se mudado para Brasília e estava para se casar com um empresário divorciado e com filhos. Esta minha amiga,pelo que eu soube,não tinha filhos,até então.
Salvo engano de minha parte,ela se casou com ele em 2012,pois vi notícias a este respeito no Facebook,quando,desde então,ela era uma das pessoas que eu adicionara ao meu perfil, nesta rede social. E ela,como me conhecia de longa data, sempre se correspondia comigo,via mensagens,curtia minhas publicações e eu curtia as publicações dela. 
Coisas destas redes sociais,que servem para passar o tempo,ver as pessoas,etc. 
Ela dizia estar feliz e se dava bem com os dois filhos de seu marido. Filhos do primeiro casamento dele. Demonstrava isto em fotos. Estes enteados dela demonstravam este afeto por ela,também.
Em 2014 eu sobe,pelas fotos e informações dela mesmo,que sua saúde não era boa. Mas, eu não sabia qual era esse problema de saúde. 
Como nos comunicávamos, como amigos que éramos, pelo Facebook, em 2015 ela me mandou seu endereço em Brasília  e eu lhe enviei dois de meus livros,que ela disse que recebeu e que ia ler e que ligaria no meu telefone para conversar comigo. 
Deu também o endereço da mãe dela em Goiânia,GO,caso eu quisesse mandar algum livro no endereço de sua mãe. 
Mas não entrou em contato comigo desde então. E eu via sempre fotos dela ,com aspectos da doença já mais forte,no site da rede social. 
O esposo dela agradecia as manifestações de apoio a ela.
Através das informações dela mesmo, de amigos dela e das fotos no Facebook,entendi que ela estava com câncer. E em finais de 2015 vi e soube que ela fora internada,inclusive levada para um hospital de grande porte,em São Paulo.
No seu perfil nada mais era postado. Estava sem novidades, desde outubro, até no final de 2015.
Em 06 de janeiro deste ano de 2016,através de fotos e dos dizeres postado pelo seu marido e amigos dela, soube que a Denise falecera,por causa dessa grave doença que a acometeu.
Ela tinha 45 anos de idade, esta minha amiga professora chamada Denise.
É uma doença terrível o tal do Câncer !
Creio que ela nunca teve filhos,nema antes e nem depois desse seu casamento com o empresário de Brasília (não sei se a família dele era realmente de lá mesmo ou de outro Estado)
Não citei seu nome por não estar autorizado aqui,mas sempre o via nas fotos,no perfil dela.
Ainda vi no Facebook neste começo de 2016, fotos dela, de sua família e os agradecimentos de seus familiares pelo apoio  dado a ela durante esta grave doença e por ocasião do seu velório.
E em abril de 2016 o perfil dela foi apagado do Facebook
................................
 P.S. No dia em que escrevi este texto completou-se 5 meses desde a morte de Denise , essa ex-colega professora, minha amiga, formada em Direito como eu, e que "partiu antes do combinado !

A.G. Reedição : 17 de junho de 2016.

terça-feira, 14 de junho de 2016

GOIÂNIA,CAPITAL DO ESTADO DE GOIÁS,NÃO TEM PREFEITO .

                 
Goiânia, a Capital do Estado de Goiás, já foi uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil. E eu, mesmo sendo oriundo de outro Estado, sempre gostei muito de morar aqui, onde já resido há mais de 40 anos.
Contudo, nos últimos cinco anos a cidade vem sofrendo um processo de degradação, de descaso por parte da Prefeitura, principalmente nestes períodos sob o “comando” do Sr. Paulo Garcia. Ele tem demonstrado para toda a população como é “ruim de serviço”. E parece não se preocupar com isso.
A cidade está abandonada, literalmente. Não se recolhe o lixo direito; a iluminação das ruas é precária; os postos de saúde não funcionam a contento, pois nunca há médicos suficientes para atender a demanda; os locais onde se busca remédios para as pessoas carentes nunca têm os remédios; o IMAS (Instituto Municipal de Assistência e Saúde), que deveria atender bem os servidores Municipais e seus dependentes atrasa o pagamento aos médicos e estes deixam de atender por isso; as creches prometidas não foram feitas e até nas Escolas faltam merenda para as crianças. Entre outras cosias.
E o pior é que não há interesse do Prefeito em melhorar isso. Eu mesmo que já precisei dos serviços de alguns órgãos da Prefeitura sempre fui muito mal atendido.
No mês de março de 2016, parentes meus, que são funcionários da Prefeitura de Goiânia deixaram de ser atendidos por médicos credenciados pelo IMAS, pois estes profissionais não tinham recebido pelos serviços prestados.
Fui procurar, nesta semana, um posto de Saúde para me vacinar, por causa da gripe H1N1, e não tinha a vacina. Tudo isto são provas da péssima administração municipal. As calçadas são todas desordenadas, não há um padrão, e em alguns lugares, mesmo em ruas comerciais, não há acessibilidade prevista em lei.
A cidade está feia, suja, com os parques sem limpezas, mato cercando as casas em vários setores. Até a fiscalização Municipal de Trânsito da SMT é precária. Não se vê um Guarda quase em lugar nenhum.
Tudo isto a prejudicar toda uma população de mais de um milhão e duzentas mil pessoas, que trabalham, pagam seus impostos e esperam um mínimo de melhoria para a cidade por parte da Prefeitura, e, consequentemente, atitudes do Prefeito Municipal, que foi eleito para isso.
E um parente meu,que esteve aqui em Goiânia dias atrás, me perguntou:
 -Esta cidade tem Prefeito?
E eu fiquei sem resposta, pensando a partir deste momento em escrever este texto.
E o faço como uma crítica e como opinião, esperando que o Sr. Paulo Garcia “se toque” e faça alguma coisa pela cidade, mesmo que sejam nestes últimos meses desta sua péssima administração.
E saibam os Srs. Leitores que eu votei nele, na última eleição.
Ele, além de ser muito “ruim de serviço” como eu já disse linhas atrás, ainda por cima é do PT, um partido a caminho da Extinção.
Fiz este texto como cidadão, eleitor e morador de Goiânia, esperando ser uma crítica construtiva, pois não tenho vínculo com nenhum Partido Político.
Pedi para ser publicado este texto num jornal de Goiânia, (Diário da Manhã),como Opinião do Leitor,num espaço do jornal destinado para isso,mas os diretores do jornal,não publicaram,pois são vendidos aos políticos .
Aqui eu ainda não sou censurado,escrevo o que penso e o que eu quero.
Dentro do que determina a Constituição Federal em seu Artigo 5 Inciso IV, claro !

.........................................................

 Reedição 14 de junho de  2016 - Texto original de Antônio  Gomes .

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Memórias da Caserna

Dias atrás encontrei um amigo dos tempos de "Caserna", e  me lembrei  de um fato pitoresco ocorrido quando eu estava "servindo" o Exército Brasileiro, em Goiânia, Goiás, Brasil...
Passei um ano, prestando o "serviço militar obrigatório" no 10º B.C. -(Batalhão de Caçadores), que depois se chamaria 42º BIM (Batalhão de Infantaria Motorizado). Eu tinha entre 19 e 20 anos de idade. Foi um período difícil de treinamentos e aprendizado duro, mas que tinha seus bons momentos também.
-Nós, os soldados, éramos bons companheiros.
Era a fase final da Ditadura, e o Regime Militar ainda estava no Poder.
Logo, não havia "moleza" para ninguém....Era treinamento duríssimo, campanhas, marchas e ensinamentos de guerra na selva, etc.
Eu, por causa de algumas "habilidades" ,fui incorporado ao Pelotão de Comunicação da Companhia de Comandos e Serviços, a C.C.S..  E, além dos "plantões" na Guarda e Sentinela, eu "tirava" plantões também no PBX do Quartel. Aí, neste "serviço", que atravessava a madrugada, eu ficava recebendo os telefonemas e encaminhando-os para os  demais setores, salas do quartel, e para os oficiais de plantão .Além de encaminhar telefonemas para órgãos e pessoas de fora do quartel. E fazia isto sentado,com os aparelhos na boca e ouvidos e também ouvindo música. Isto mesmo, com um radio ao lado ,eu passava a noite ouvindo músicas.
-Sempre gostei de rádio...
Num desses dias, por influência de um colega, pedi uma música no programa da emissora que estava ouvindo. E eles atenderam. Meu erro foi me identificar : Soldado Gomes -607. Este era meu "nome" e "numero" de guerra ! Alguns Sargentos e Oficiais também ouviam rádio à noite....
No outro dia, meus colegas souberam que pedi a música. E gostaram de saber. Então, por influência de um outro colega de quartel ,pedi uma música ,cujo tema era : " Eu não vou mais trabalhar, só vou criar galinhas..." Acho que eram os "Golden Boys" que cantavam essa música...
Agora meu erro foi dedicar tal música ao Sargento instrutor nosso, cujo apelido, entre nós, era "Sargento Galinha" (Nem sei porque o chamávamos assim!).. Muita gente ouviu a música no quartel e deu um problemão para mim e para meu colega. Fui repreendido em público, no B.I. do Quartel(Boletim Interno). O Próprio Sargento "Galinha" me chamou atenção.  Quase fiquei detido no final de semana. E depois, perdi a chance de ficar tirando plantões no PBX.
Mas, pela brincadeira valeu a pena....
Hoje, penso, fazer aquilo, num quartel do Exército, em plena Ditadura, foi muita coragem.
E ficou a lembrança,comigo e com outros colegas, pois já encontrei com alguns na rua, que lembraram deste episódio. Inclusive o que encontrei hoje no centro de Goiânia, que logo me reconheceu e me chamou pelo nome de Guerra:  -"Soldado GOMES" ?
-Era eu mesmo que ele chamou...
Quanto ao "Sargento Galinha", nem sei onde ele está agora. E por respeito, aos seus familiares, não mencionei aqui seu nome verdadeiro...
Ou o seu "Nome de Guerra"...
-Guerra ?
-Nunca estamos em guerra.
-Ainda bem !
A.G. -  Reedição :08 de junho de 2016.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

MANSIDÃO

As pessoas mansas,pacíficas e caridosas, sempre são fortes,tranquilas,contentes e felizes.
Quem é feliz só quer o bem,só faz o bem,só diz o bem...

O indivíduo malvado,
em  sua perversidade,demonstra o quanto é inseguro,ignorante,doente e infeliz.
Só os frustrados vivem agredindo.

Os vitoriosos  e  firmes jamais são violentos.
Estes são sempre muito bondosos,pois nada querem tomar,nada querem segurar,nada temem,a ninguém detestam.
São sábios.
E assim como são, são felizes...

Minha fortaleza está na sabedoria,e na mansidão!

(do livro: Deus investe em você,de Hermógenes.)