quarta-feira, 4 de março de 2015

A CIDADE DOS AUTOMÓVEIS

Goiânia ,onde resido,está "entupida" de carros. Não há mais espaços para se locomover,para estacionar.  E agora, nestes últimos três anos,estou notando e vendo a cada dia, que os automóveis estão tomando conta também das calçadas. A cidade está virando um caos.
No centro de Goiânia estão  pondo os carros em cima das calçadas. 
Ninguém mais  respeita nada. Aliás,os motoristas daqui devem  ser os  mais sem-educação do mundo.  Faixa de Pedestres, então,nem pensar... Se der bobeira,eles passam por cima !             Parece que,de um dia para o outro,"todo mundo" resolveu comprar e ter um carro. E o pior: todos resolveram sair nas ruas na mesma hora e passar pelo mesmo lugar, ao mesmo tempo.Não há mais espaços para nada. 
Os urbanistas da prefeitura, ao invés de agirem sociologicamente, estão ordenando construções de viadutos. Poderiam resolver o problema do  trânsito  com  ciclovias e alternância dos horários das aulas,dos trabalhos em alguns órgãos e escolas. 
Está difícil até caminhar nas calçadas em frende ao comércio.Carros tampam as entradas dos estabelecimentos. É um desrespeito total, até para nós clientes e fregueses.      
-Os próprios donos das lojas dão o mau exemplo...
 Estes dias fiz um trato com um amigo meu,que iria sair do escritório para ir até o Tribunal de Justiça.       
Uma distância bem curta, da Avenida Tocantins esquina com a Anhanguera,onde trabalhamos,para o Tribunal, que fica na Avenida Assis Chateaubriand, antes da Praça Tamandaré. Falei e propus para ele, para ver quem chegava lá  e entrava  no  prédio do Tribunal de Justiça   primeiro.   
Eu  iria  a pé, e ele de  automóvel. Claro que   cheguei  e  entrei lá primeiro. Ele ficou uns 20 minutos rodeando o prédio e procurando local para estacionar. 
Ou, seja, dá para ir caminhando muito bem e é uma oportunidade para "esticarmos" as pernas, já que quem trabalha em Escritório, normalmente, fica muito tempo sentado. 
Não é muito o meu caso pois gosto de caminhar e saio muito nas ruas. Mas o meu colega é, por assim dizer," pregado no carro". É destes que acorda cedo e para ir comprar os pães de manhã,na padaria, a duas quadras de casa,  vai de carro. Para mim é um" bobão". É o que penso, por isso mesmo,para não magoá-lo ,não pus o seu nome aqui.
Mas são uns idiotas, ele e todos que acham que são ricos só porque possuem um carro. Aqui em Goiânia tem muita gente assim. Se matam para comprar um carro, e exatamente este veículo é tudo que possuem. E não conseguem mais andar de pé,de ônibus,de bicicleta,etc. 
Se bem que de bicicleta é muito perigoso,pois os  "matoristas" daqui  não  respeitam ninguém . 
É isto mesmo ! Os motoristas irresponsáveis que saem matando as pessoas por aí,não respeitam ninguém. Nem pedestres nem motociclistas...  
Aliás,estes também têm uma parcela de culpa,pois ficam ziguezagueando por entre os carros e acabam sendo vítimas de acidentes. Muitos deles fatais. Temos muitas mortes de motoqueiros todos os dias por aqui. E tem os motoristas de ônibus e caminhões que não respeitam motoqueiros. A maioria deles,não respeita.
Não acho que temos de ir de carro em todos os lugares. Há ônibus, há táxis, há bicicletas, e há as Vans,ou micro-ônibus em todas as cidades,que" andam" , ou melhor,circulam, mais vazios. Aqui também temos estes transportes. São até mais ágeis no trânsito! 
-E para os  locais  mais  perto podemos ir caminhando....  
Andar é bom para  a  saúde  e para o  bolso,diz um  médico conhecido  meu   e  alguns radialistas que defendem esta  minha  ideia.   
Infelizmente faltam ciclovias. Fazem ruas e  avenidas só para os carros...
Além disso o nosso transporte público deixa a desejar. Faltam ônibus. E os que circulam,estão sempre cheios demais.
Só que o povo daqui, e digo isto porque conheço muitos assim, se vangloriam de ter um carro. 
-E é tudo que têm. Muitos,e são milhares, não possuem nem um barraquinho para morar, pagam aluguel durantes anos, e não se preocupam em comprar um lote, um apartamento ou uma casa.Ou  até mesmo construir  ou financiar a compra de um destes imóveis...
-Mas, compram carros. Alguns deixam de se alimentar direito,para pôr combustível no carro.  E agora, temos de pagar caro  pelo combustível, pois carros   "comem"  muito . 
São diversidades de combustíveis...Todos caros!
E pior ainda, plantamos a cana para produzir álcool, pois os automóveis são prioridade, em detrimento dos seres humanos! Priorizando o álcool, o   açúcar ,por isso, ficou mais caro .
Muitos vivem em função do carro, como se a felicidade deles  dependesse, exclusivamente, em dirigir ou em possuir um veículo. São "viciados" em carros. 
-Carro é um veículo que deprecia com o tempo...Não é investimento!
E  o pior de  tudo é  que  o trânsito está  "cheio" de motoristas sem  habilitação,ou com  a  carteira de habilitação vencida, pondo em  risco a vida de todos  São estes, motoristas egoístas , que matam e morrem por causa do carro. 
Já tive um colega que morreu defendendo o carro. Ou seja,lutando com o bandido para este não levar seu carro, sendo que o veículo tinha seguro,etc. E há ainda os crimes de trânsito,em que ,por uma simples "batida" de rua, os motoristas se agridem, e muitas vezes, tais agressões, terminam em morte. 
Sem se falar nos milhares de motoristas embriagados que causam mortes, e não só por aqui,mas em todo o Brasil. E muitas vezes morre mais de uma pessoa de uma vez. 
Atropelam pedestres,velhos, mulheres e crianças,e fogem sem prestar socorro. E não são presos,já que nossas leis são frágeis. Além disso, os delegados, ao invés de aplicarem o Código de Trânsito, que é mais rigoroso,aplicam o Código Penal, que é mais brando...
-É o tal crime culposo.
Ora, a vida é muito mais importante que esse egoísmo exagerado, e esse amor desmedido a bens materiais móveis, como os  carros, que se podem comprar a qualquer hora... 
Há muitas facilidades para se comprar um carro novo. Dividem em prestações a perder de vista. Hoje, quem ganha dois salários mínimos financia um carro. O problema é manter as despesas do mesmo depois.
Mas deveriam saber usá-lo. Deveriam sair mais de uma pessoa para o trabalho no mesmo carro. Poderiam os vizinhos ,que se conhecem, dividir a viagem,ou seja, numa semana um levava dois ou três colegas para o trabalho,na outra semana outro fazia o mesmo e então ficavam mais carros nas garagens e diminuiria o "fluxo" de automóveis nas ruas.  
Mas, ninguém quer fazer isso. Cada um quer sair de casa, do condomínio, do prédio,da garagem do apartamento com seu carro. Tem gente que,se pudesse,poria o carro na sala,para ficar apreciando-o,como fazia o Empresário Eike Batista...
É como se o carro fosse um poder,um status de uma sociedade egoísta e individualista. Todos querem estar sozinhos nos seus  carros.  Muitas casas  têm dois  e até três veículos na garagem. E pertencem a cada um dos  moradores  da mesma família , devidamente  endividados...
Aliás, agora é moda o individualismo, o mundo do "eu" sozinho. Eu sou isso,eu tenho isso,eu faço isto. E as pessoas cada vez  mais solitárias, sozinhas tristes, perdidas, absortas em seus pensamentos egoísticos .
Já estão fazendo apartamentos para agradar este tipo  de  gente : pessoas sozinhas , homens ou mulheres, trabalhando, a serviço da sociedade de consumo,ou do "sistema", morando sozinhas em seus " apertamentos" (menores  que  uma quitinete), com  seus  cachorros  ou  gatos. 
É isto mesmo, pois   com os animais   é  mais  fácil de viver. Pois com " bicho a  gente grita, tange,  fere  e mata, mas com gente  é diferente".
Aqui, além de tudo ,há ainda, os idiotas, que equipam seus carros com sons potentíssimos e saem pelas ruas, sozinhos, fazendo barulho, ouvindo estas músicas de gosto  duvidoso, as tais músicas dos   "breganejos" goianos ou não.  
-Ou ouvem o tal  "funk" com letras de duplo sentido. 
E ouvem,com o som bem alto.  Nem se preocupam se estão agradando ou ferindo os ouvidos das pessoas. O Egoismo é surdo,também.
Isto sem falar nos motoristas bobos que saem nas ruas à noite tocando estas músicas para chamar atenção,com o som bem alto de seus carros nas madrugadas goianas, sendo que a maioria das pessoas está tentando dormir em suas casas,para poder enfrentar um novo dia de trabalho. E claro, se irritam com tal barulho,ao invés de apreciá-lo. Chamam a polícia ou os fiscais da Sema (Secretaria do Meio Ambiente),mas estes não aparecem.
Aqui mesmo,perto de onde moro tem um sujeito que chega sempre após a meia noite com o som alto e ouvindo estas músicas de gosto duvido. Ele ,decerto,acha que só tem ele no mundo...                 Todas as pessoas extremamente egoístas pensam assim. 
O Mundo é dele ?                                          
Goiânia,infelizmente, está cheia de gente deste tipo. 
-Acho que  em outras cidades já  está acontecendo  o mesmo... 
-Não estou lá para ver.
 Por aqui,é o  que   vejo ,  é   o que  penso.
É preciso educar esse  povo .
Humanizar as  cidades, sob pena de perdermos nossa personalidade de seres humanos.
A sociedade está em risco. O ser humano está perdendo a tranquilidade de viver.

AUTORIDADES,ATENTEM  PARA  ISSO !

   A.G. -Reedição : 04 de março de 2015