quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

MINHA MENSAGEM DE NATAL

Sem Amor não há Paz.
Sem Compreensão não há Amor.
Sem Conhecimento não há Compreensão.
Do Conhecimento nasce a Compreensão da Paz,do Trabalho e do Amor.
Seja Feliz! Desenvolva em você mesmo(a) a Fé,a Esperança e a Caridade !
Neste Natal ,
-Ame ,Conheça e Compreenda :
A Paz resulta do Trabalho feito com Amor...e o Amor  não envelhece nunca !
Que a Paz e o Amor estejam sempre presentes em sua vida, neste Natal e em todos os dias do Ano Novo que se inicia.
São os meus mais sinceros votos !
..........................................................

A.L.G. Reedição :   24 de dezembro de 2015.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

"Modigliani- Paixão Pela Vida" (Vida do Pintor Amedeo Modigliani)- Com : Andy Garcia - Legendado em Português(BR) FILME COMPLETO- Original.

"A FAZENDA" : "Barraco" e Pouca Vergonha no Rendez-Vous da Emissora do "Bispo" .

Não perco meu tempo em assistir essa porcaria da TV chamada de A FAZENDA. Acho que isso é programa apelativo,para pessoas doentes que gostam de fofocas ou para outros brasileiros "voieurs" que até hoje ficam "babando" ao ver mulheres nuas na TV,quando ao vivo é muito mais interessante.
E essa porcaria da TV Record,como fiquei sabendo hoje,acabou  esta semana,pelo menos a edição deste ano. Confesso que nunca vi um destes programas todo. Vejo cenas que eles repetem, quando divulgam nos telejornais o que aconteceu.
É um programa nojento,do qual participam pessoas de condutas duvidosas,algumas mulheres que agem como prostitutas,ou outras que os diretores da TV insistem em querer que elas ajam como tal. Algumas são mesmo,infelizmente.
Este ano tinha até a Mara Maravilha,que nada mais tem de maravilha,inclusive brigou,xingou e etc, e tal, mesmo dizendo que é evangélica. 
-Será que é mesmo ?
Os diretores do programa, obviamente, direcionam os participantes a brigarem,causarem polêmica, para que um público de  idiotas(os "vidiotas" como eu chamo),passem a seguir esse programa nefasto.
O pior de tudo é que não tem censura ou classificação, e, à qualquer hora, eles mostram essa baixaria, que é patrocinada pela TV,que pertence ao "Bispo" chamado Edir Macedo(que para mim é um astuto e  maquiavélico comerciante da fé). 
Ele agora acha que é judeu, depois que construiu,com o dinheiro tirado dos seus idiotas fiéis seguidores,o tal Templo de Salomão,em São Paulo.
Nesta "Fazenda", da TV Record, que terminou esta semana, o lesbianismo,a lascívia, a safadeza e o homossexualismo são mostrados descaradamente... E eles acham que estão agradando.
É uma veadagem  danada que não tem tamanho,raça ou cor.
Como se na vida real isso fosse uma coisa normal. E não é. 
Existe, mas não é aceito pela sociedade cristã. Coisa do diabo mesmo. Dizem que é desvio de comportamento,para disfarçar.Eu digo que é sem-vergonhice mesmo.
-Todos sabemos disso. 
E o tal Bispo louco,que ganha mais dinheiro dos patrocinadores da TV com essa porcaria de Fazenda, também sabe disso.
Como não vejo esse programa no dia a dia,foi através dos próprios "Jornais de Desespero" que essa TV Record mostra, e nas "chamadas"  do Programa " Hoje em Dia", que passa de manhã na mesma Emissora, que vi hoje algumas reportagens sobre esse "Rendes-Vouz" televisivo, chamado de " A FAZENDA".
 É nojento, asqueroso e abjeto,o comportamento de homens e mulheres apresentado nesta Fazenda,onde as mulheres são direcionadas a brigarem, inventarem traições,ocorridas até antes delas entrarem neste antro maléfico.
Isto sem falar que os diretores as incentivam a se despir e se mostrarem,  e a se envolver com outros homens e mulheres que lá estão. Muitos deles e delas, são casados na vida real, e mesmo assim, se entregam à lascívia, à promiscuidade, e à luxúria em frente às câmeras. 
Algumas destas mulheres,que eram casadas, se separam,depois do programa,tal é a safadeza dos participantes.
E fazem de tudo,até além do necessário...Tudo por dinheiro !
 Como diziam tempos atrás: 
-"É uma Zona do Baixo Meretrício" (ZBM) esta Fazenda...Com rufiões, leões de chácara e prostitutas  se digladiando por causa ,do interesse da audiência da TV, para que, depois, um dos participantes possam ganhar o premio prometido. 
Os outros participantes nada ganham,ou ganham muito pouco. Terminado o programa,são jogados à sorte,à espera de algum convite para trabalhar ou se prostituir,conforme o caso. Ali ,na TV,é como uma janela para alguns.
-A TV,neste caso, é apenas um catálogo de mostra para a vida mundana.
E  essa tal Fazenda, infelizmente, é um programa direcionado à gente que nada tem o que fazer mesmo,para poder ver essa bosta na TV. Gente que tem boa formação moral não se interessa por este lixo.
E lá tem baixarias, palavrões e brigas,onde o "sujo" fala do "mal-lavado". 
Além disso, a própria emissora, em outros programas,"bota lenha na fogueira",para causar  mais polêmica.
E por fim,me admira jornalistas e apresentadores bons, como o César Filho, Roberto Justus, a Ticiane Pinheiro ,ou até mesmo a Ana Hickman, ou outros bons jornalistas, (como ainda existem alguns na TV Record), que para  manterem seus empregos, fiquem falando e debatendo sobre essas baixarias,que envolvem até parentes dos participantes,como as mães de alguns deles,que vi prestando depoimento.
Me enojou ver a velha Monique Evans, que levou a filha para este antro em outros anos. E a velha Rita Cadilac ,já em decadência, participando dessa muvuca sexual,como fez anos atrás. Teve uma época em que aquela mulher que teve um filho com o Jogador Edmundo participou e aprontou todo tipo de confusão,envolvendo a família dele e dela. Não me lembro do nome dela agora.
Alguns desses e dessas participantes são pessoas de comportamento duvidosos na vida real ,como  a Gretchen, a Viviane Araújo,e outras "modelos" de programas passados, etc. Antes elas saiam direto de lá para posar nua na Playboy. Mas,pelo que sei, esta revista está no fim,acho que cansaram de expor mulheres nuas, e a Internet derrubou o comércio deles. 
Colocam elas lá de propósito,pois elas aceitam fazer esse "jogo sujo" da TV ! Algumas são mulheres livres na vida real.
Os diretores e diretoras dessa Fazenda,com suas mentes poluídas e prostituídas querem a todo custo fazer média com o público e induzir-nos a que vejamos essa nojeira,como se todo mundo gostasse dessa porcaria da TV.
Classifico como "Baixaria Apelativa" essa Fazenda, da Emissora do Bispo. É um Reality Show pior que o tal Big Brother,da Globo!
Desculpem meus amigos e amigas leitores,mas essa "Fazenda" é uma merda !
Como disse uma mulher,ao vivo,quando foi questionada num programa ao vivo,que tinha à tarde nesta mesma TV Record :
-"A  TV Record é um Lixo "
E,para mim, quem gosta de apreciar  essa "merda" de FAZENDA, é perturbado da cabeça...
-Para não dizer doente mental.
- É triste ver prosperar esse "lado" nojento do mundo na TV.
Mostrado na TV para crianças e adolescentes,em qualquer dia e hora !
O pior de tudo ,numa TV que pertence à uma pseudo "Igreja"... Pois, para quem não sabe, o senhor Edir Macedo, chamado de"BISPO", comprou a TV RECORD, já há algum tempo, com dinheiro de origem duvidosa e  também com o dinheiro tomado dos fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus,que deveria se chamar Igreja Universal do Reino do Edir Macedo... Onde ele é o Deus dele mesmo !
Para mim ele não é Bispo coisa nenhuma, e descumpre o que aprendeu de religião,pois transforma sua TV num bordel,ao produzir um programa destes.
O Deus verdadeiro, no qual acredito,certamente não concordaria jamais com isso.

A.L.G. - Reedição : 10 de  dezembro de 2015.

sábado, 5 de dezembro de 2015

UM ENCONTRO ESPECIAL

Dias atrás, entre uma obrigação e outra, resolvendo alguns problemas jurídicos,dei uma paradinha para um lanche no centro da Cidade. Ali, fui reconhecido por uma ex-aluna, agora uma jovem senhora de uns 38 anos de idade,mais ou menos,que estava sentada à mesinha da lanchonete, junto com uma garota de uns 12  para 13 anos de idade,que ela me disse ser sua filha.
Esta minha ex-aluna me reconheceu e me chamou pelo nome,dando provas de que os alunos sempre lembram mais da gente que nós deles.
-Talvez porque são muitos os alunos que passam por nossa vida,enquanto exercemos essa missão nobre que é ser professor.
Ela,me cumprimentou e falou para a filha que eu tinha sido um dos bons professores que ela teve.
Foram  palavras dela,que,obviamente,me deixaram lisonjeado...
Fui reconhecido e ela pediu para eu sentar à mesa da lanchonete. Deu tempo de conversarmos um pouco, nesse nosso "encontro" casual. Ela me disse que " inspirada" por mim, depois daquela época em que foi minha aluna,estudou mais ainda,se dedicou e passou num concurso público dois anos depois, sendo agora professora da Rede Estadual,em Goiânia,GO.
Fiquei contente por ter dado a minha contribuição à ela e a outras e outros alunos,pelo meu trabalho como professor,naqueles anos em que eu, recém casado e com pouco tempo de formado, dei aulas de filosofia, sociologia por oito (08) anos e depois, substituindo um outro professor,ensinei também  a Disciplina "I.E.D."- Introdução ao Estudo de Direito,por mais de seis anos.
Era uma época difícil em que eu, após trabalhar num Escritório de Advocacia durante toda a semana, e de viajar até algumas cidades do interior, ainda ia dar estas aulas aos sábados. Lembro-me bem desses anos,entre 1987-1994,período em que nasceram meus três filhos...
A ex-aluna, chamada Lúcia, lembrando daquela época me disse :
- "Prof. Antônio, nunca me esqueci o dia em que estávamos somente em três alunas, na sala de aula, lá naquele prédio grande ,vazio e frio da Faculdade, no setor Universitário,num sábado,e o Sr. se esforçando para nos passar os seus conhecimentos de filosofia,sociologia,filosofia da educação,etc"
Realmente,me lembrei: Era para ser ,pelo menos,uns quinze alunos que dependiam desta matéria, e os outros não foram,pois era um sábado anterior a um feriado prolongado,e estava no final o Curso deles. 
-Mesmo assim cumpri minha obrigação.
 Ela completou : " Por dinheiro nenhum eu iria ali naquele sábado chuvoso,com a cidade vazia,véspera de feriado,etc"..
Eu então respondi a ela: Eu também não iria apenas pelo dinheiro. Apesar de que eu precisava do dinheiro que recebia pela aulas. Havia uma força maior que me levava lá. E havia o calor humano,dos alunos e das alunas.
Então lhe disse que,certa vez,substituindo um professor,dei aula para um só aluno,ou melhor uma aluna,também no sábado. Eu não poderia dispensá-la,já que ela viera de um bairro distante,de ônibus.E ela iria participar de um concurso no domingo.
Obviamente que haviam outros alunos e alunas em outras salas,com outros professores e professoras.
Parei um pouco a conversa sobre aulas e comentei com a filha dela,uma jovem  menina-moça de 12/13 anos de idade. E lhe disse que eu tinha duas  moças em casa,também. Agora já  adultas.
E lhe disse: Nessa época, em que a mãe dela era minha aluna (1992-1993 ) minhas duas filhas, a Débora e a Ana Luíza, tinham 02 e 05 anos de idade, respectivamente.... 
E eu,muitas vezes,as deixava chorando em casa,quando saia para a Faculdade, naqueles sábados à tarde.
As aulas eram sempre aos sábados, para aquela turma que estava em"regime de acompanhamento",precisando de nota ou em Cursos Especiais,onde as aulas eram de minha responsabilidade. A maioria dos alunos e alunas trabalhavam toda a semana,chegavam cansadas ,mas cheios de interesses pelas aulas. 
-Eu tinha de ensinar e animá-los. 
-Acho que eu fazia isso sempre.
Em 1994, levei estas minhas filhinhas ,numa confraternização de fim-de-ano.Também fui homenageado.Elas,as minhas "meninas", foram paparicadas por todas as alunas, muitas delas que nem sabiam que eu era casado,que tinha filhos,etc. Mesmo porque eu não usava aliança e não falava de minha vida pessoal. Porém havia umas duas ou três alunas e alunos que sabiam,pois me conheciam melhor. Alguns até sabiam onde eu morava. A Sirlene e o Josemarcos estava entre estes.Ficaram sendo meus amigos,mesmo depois de formados. E foram até meus clientes,anos depois.
Mas não dei aulas apenas para poucos alunos. Houve épocas em que dei aulas para cerca de sessenta alunos e alunas numa só sala de aula...e era muito difícil manter a turma interessada,por causa das conversas paralelas. 
-E, por isso, tivemos de dividir as turmas.
 "Alunos sempre conversam muito em sala-de-aula"...  
-Comentou a Lúcia....
- São os "ossos do ofício"...Disse-lhe.
 E além de todos os problemas,eu ainda tinha de enfrentar o ciúme da minha cara-metade,pois ela sabia que na tal faculdade haviam muitas alunas,jovens, bonitas,etc. Porém não me envolvia com nenhuma delas. Por certo havia  uma ou outra interessada,mas ficavam amigas,apenas. 
-Tive uma fã, que era professora como eu, mas ela queria compromisso sério e eu era casado. 
-Ficou só na vontade!
Obviamente que fiquei contente em rever esta ex-aluna.E relembrei deste tempo,que mesmo difícil, foi muito bom para minha vida. Hoje em dia,de vez em quando encontro algum ex-aluno,ou ex-aluna na rua,ou que trabalham no Tribunal, ou em outro órgão público e noto que eles gostam de relembrar tal período, uns 20 anos atrás. 
Algumas ex-alunas são professoras, outros que se formaram em Direito passaram em concursos,são funcionários públicos.Outros são empresários, advogados,comerciantes.
Gente esforçada que iam naquelas aulas de sábado,demonstrando que queriam "vencer na vida". Algumas alunas e alunos já eram casados,e deixavam de passear com os filhos,para estudar.
Foram bons estes  anos em que atuei como professor. 
E realmente,apesar de precisar do dinheiro,não era só por ele que eu ia ali . Havia uma força muito maior que fazia com que eu me dedicasse,preparasse  as aulas,etc.
Porém,por causa de outras obrigações, parei de dar aulas,me dedicando mais ao trabalho no Escritório, em firmas, na área do Direito,atuando em processos comerciais, trabalhistas, na área de direito de família,etc.
Passado esse momento inesquecível,desse encontro feliz, me despedi da agora também Professora Lúcia,a minha ex-aluna e de sua filhota ,cujo nome nem perguntei...
Emocionado,saí dali bem contente. Foram uns 20 a 30 minutos em que viajei ao passado bem recente. Principalmente por que senti que havia dado a minha contribuição para a formação daquela mulher lutadora.
E devo ter contribuído para a formação de outras pessoas também.
Afinal,esta é a missão de qualquer professor.
E repito :
-Um reconhecimento como este que eu tive naquele dia, não há dinheiro que pague !
Foi um "encontro" especial
...................................................

P.S. Lembrando dessa época... Lembrei-me das jovens Professoras Denise Lima e Elenice Oliveira que neste período,dividiam estas tardes e estas tarefas comigo. Ambas se formaram em Direito,em meados dos anos 90 


A.L.G. -  Reedição : 05 de dezembro de 2015





quinta-feira, 26 de novembro de 2015

ALGUNS NOMES ESTRANHOS -(Alguns feios,outros nem tanto!)

Uma mulher,conversando com a amiga dizia que tinha tido um bebê recentemente,muito bonito e saudável e como era muito religiosa,estava procurando na Bíblia o nome para registrar seu filho. Mas, antes, ia se aconselhar com o Pastor,pois tudo o que ela fazia era segundo as orientações desse seu mentor espiritual,do que não discordo,se ele realmente estiver preparado para tal. 
A amiga,brincando lhe disse,para observar bem os nomes,pois há muitos nomes de personagens bíblicos que são nomes feios. 
-Eu também acho assim!
Ouvi aquela conversa e pensei em selecionar alguns nomes interessantes,encontrados na Bíblia,que é o Livro mais importante desse nosso mundo dito civilizado e o mais vendido,ainda. 
Sem depreciar jamais o livro, obviamente, pois eu não faria isso,selecionei alguns nomes interessantes e até feios mesmos,que encontrei no Livro Santo. E lembrei de outros nomes,que me vieram à mente,neste momento, e outros publicados por aí...
 -Senão vejamos: 
Tive um colega de escola que se chamava Anfilóquio (no 1º grau), e um outro colega no Colégio (2º grau) chamado Ayovacs,que nós só chamávamos de "Ray-o-Vac",que é o nome de uma marca de pilha de rádio. 
Um outro ,este já na Faculdade,que se chamava Acomerques. Nem sei se estes são nomes bíblicos. E um outro,este já no trabalho,cujo nome era Elesbão. (coitado !) Este sim,encontrei na Bíblia. E há outros nomes "estrambólicos" vistos por aí. Tais como Plutarco, Queruza; Cremaci; Olaci e Domai (Conhecidas minha),Ronaí ( um locutor de rádio em Goiânia), Romes ( Um radialista conhecido meu da ACEEG); Arquibaldo e Arquivaldo (irmãos, acho,cuja mãe,imagino,era funcionária pública,provavelmente trabalhava no Arquivo e gostava de futebol!).
 E  conheci  um Breghesso,que deveria ser o sobrenome dele. Estes entre outros, com quem convivi....
Acho que nenhuma mãe,em sã consciência batizaria o filho com o nome de Amós, Caifás, Matusalém ou Absalão,só porque viu na Bíblia. Mas,salvo engano,já conheci alguém que se chamava Jonas Absalão da Caldeia Soares. (nome próprio dele). 
-Jonas,todos sabem é o da estória da baleia...
Mas,pensando bem,não era o Abraão que era da cidade de de UR, na Caldeia?...
-Ah ! Deixa para lá...
O Apóstolo Paulo tinha  muitos amigos, e na sua Carta (ou Epístola) aos ROMANOS, cita os nomes de alguns deles: Aristóbolus (conheço um advogado com este nome); Epafrodito ;Andrônico,Ampliato; Epêneto; Herodião;Pérside. 
E algumas mulheres, de nomes incomuns, são citadas por ele,no Capitulo 16,versículo 12, desta Carta aos Romanos,com nomes como Trifena ; Trifosa e  uma chamada Hermas ...
-Que, Deus me perdoe , mas parecem nomes de doenças ou de remédios.
Ele ainda cita outros amigos seus,como Asíncrito;Flegonte; Pátrobas; Filólogo e Sosípatro. 
Isto sem contar outros personagens com nomes aceitáveis,tais como :Urbano;Hermes;Timóteo;Lúcio;Jasom e Tércio, pois são bem legíveis e fáceis de pronunciar. 
-Sou fã das "Cartas" de Paulo !
E achei outros nomes ,em outros livros da Bíblia que merecem destaque. Nomes como : Melquisedeque; Jabes; Aristarco; Joabes; Jonadabe; Nehemias; Malaquias,etc. 
-Nomes feios,mas aceitáveis.
E há outros muitos outros nomes estranhos,tirados dos livros de História,como os de alguns Reis e Imperadores antigos,tais como Atarxerxes ;Nabucodonosor;Agamenon; Xerxes,etc.
Isto sem contar os nomes de muitos Filósofos Gregos,como: Anaximandro;Sócrates;Platão;Aristóteles;Pitágoras;Protágoras,etc. E há ainda os "deuses" ou heróis da Mitologia Grega,como Zeus;Netuno;Aquiles;Hércules;Odisseu;Tezeu e Prometeu (este será que cumpriu o que prometeu ?)
Espero que tanto a mulher-mãe do começo desta estória,como outras,pensem bem antes de registrar os nomes de seus filhos,inclusive para que eles não sejam vítimas de brincadeiras, gozações ou até "bullings" na escola. 
E tem ainda um problema de ordem social,pois quando a pessoa tem o nome muito estranho(eu diria feio mesmo),fica difícil de ser lembrado. Nomes difíceis de escrever, são também difíceis de serem lembrados.Isto sem falar em nomes super-estranhos,como os que achamos nos Cartórios,e até na Internet.Tais como:Graciosa Rodela; Horinando Pedroso; Holofontina Fufucas; Finolila Pinaubilina (parece nome de remédio);Tropicão de Almeida; Naida Navinda Navolta Pereira; Pália Pélia Púlia dos Guimarães Peixoto (acho que essa é parente da Cora Coralina-poeta de Goiás); Manuela Terebentina da Silva; Faraó Egito de Souza; Placenta Maricórnia da Letra Pí ; Marciano Verdinho das Antenas Longas da Silva!!!!
Continuando os nomes engraçados,(ou são estranhos?) temos a Benigna Jarra; O Sr. Carabino Tiro Certo: O Sr.Bende Sande Branquinho Maracajá (é um homem ou um gato ?). E ainda o Comigo E.Nove na Garrucha Trouxada ! ( Não sei como um tabelião de cartório aceita um nome desse para uma pessoa....)
E outros ainda encontrados em Jornal,no dia a dia etc. Nomes tais como: Inocêncio Coitadinho da Silva; Hitler Mussoline Pacheco (este Delegado, aqui em Goiás);Maicon Jakisson de Oliveira; AVA GINA DA SILVA(este nome segundo os pais,homenageando as Atrizes Ava Gardner e Gina Lolobrígida); Cafiaspirina da Cruz; Bucetildes de Oliveira Silva ( Ora ! esta é a Dona Tides);  Barrigudinha Seleida da Silva; Deusarina Venus de Milo; Esparadrapo Clemente de Sá;  Antônio Manso Pacífico de Oliveira Sossegado da Silva (acho que este era filho do Manoel Sossegadinho da Silva); Alma de Vera; Aricléia Café Chá ;Virgínia Felicidade da Hora ; Espere em Deus Mateus; Dosolina Piroca da Silva; Hypotenusa Pereira e Soraidite das Duas A. Primeira. E até  o Sr. Manoel Sola de Sá Pato (este deve ou  deveria ser português e dono de algum conserto de calçados). E mais recentemente pude ver no Facebook um documento de um senhor já de idade que se chama José Manuel Buceta Portas.
-É o nome oficial dele mesmo. Ele existe !
E finalmente ,para parar por aqui, existe a Zélia Tocafundo Pinto; Antonio Buceta  Agudim ; Zigfredo Sinfrônio Mora e Armando Botelho Pinto. Não sei se é verdade,mas o meu colega,que agora mesmo viu eu redigindo este texto,disse que conheceu um tal de Passos Dias Aguiar.Disse que era motorista de táxi ! Achei que era brincadeira dele .É um gozador !
 E não posso esquecer de duas meninas gêmeas,que já estão bem adultas atualmente e que nasceram no mesmo dia que eu,ou seja 02 de novembro,(Dia de Finados) e foram batizadas como Finadina e Defuntina,mas creio que já mudaram de nome através de um processo de retificação/alteração de nome ,que pode ser feito na Justiça. Nomes que causam constrangimento demais à pessoa podem ser modificados por uma Decisão Judicial.
Aqui ,perto de onde moro,conheço um Ronismar, uma Rusmable, uma Sátyla, uma Naytielle,uma Lucirrone.  
Conheci um rapaz que se chamava Astrogildo,uma moça que se chamava Agilka, e uma Ágatha (sem ser a famosa escritora inglesa) e uma  outra chamada Agda, esta uma colega do curso primário (faz tempo!).
O nome faz parte da personalidade do indivíduo, penso eu. A pessoa com um nome feio,que  é difícil de ser pronunciado,também é difícil de ser lembrada, no caso de  uma entrevista para trabalho,já entra em desvantagem.
Me lembro de uma vez em que eu estava aguardando uma consulta,num médico,e a paciente antes de mim se chamava Aurora Boreal. O Médico fez uma brincadeira com ela,certamente,e ela não gostou. Saiu do consultório resmungando !....
-Assim que eu entrei, o médico comentou comigo e ainda falou :
-" Ora ,onde já se viu alguém se chamar "Aurora Boreal" ?
Por isso,em minha casa,quando tive de registrar meus filhos,pus nomes aceitáveis, pronunciáveis e legíveis. 
-Nomes de origem portuguesa,tais como Ana, Débora, Luis...
Todos gostam de seus nomes. (Foi o que me disseram!)
Pois,como dizia meu irmão Jorge Luiz :
-" Nós,aqui em casa,só aceitamos seres humanos!

 É Brincadeira,claro !


A.L.G. - Reedição : 26 de novembro  de 2015

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Até Quando os Cachorros Irão Cagar em Nossos Jardins?

Ultimamente ando contrariado onde  moro, e não só com a atitude dos moradores criadores de cachorros,mas de vários vizinhos que insistem em criar cachorros em apartamentos,em detrimento da qualidade de vida que se busca ao se mudar para este tipo de moradia,com segurança, limpeza e presume-se,melhor vizinhança.
Fico indignado de ver aqui ,no mesmo prédio onde moro, as pessoas, sejam homens, mulheres ou crianças, a "puxarem" seus cachorros pelos corredores e hall do prédio . E muitos levam estes animais para mijar na escadaria,enquanto outros saem para fora,com a desculpa de que estão levando os cães para passear (Porque se não eles "estressam",dizem os Psicólogos de Cachorros),e aproveitam para colocar os ditos cachorrinhos para cagar no jardim ou na calçada,em frente do "nosso" prédio mesmo...
 -Vejo isto todos os dias. Vejo mas não gosto do que vejo !
Assim,os jardins floridos,que deveriam ter o odor das flores,cheiram bosta de cachorro. Conforme o vento sopra,cedo ou à tarde, o "cheiro" do jardim é de pura bosta de cachorro! Que graça tem nisto ?
-Pode ser certo uma coisa destas ?
E as calçadas,por  onde passam os pedestres,em frente ao prédio,também estão cheias de bosta. É merda úmida,espalhada,seca,etc. 
-Tem merda para todos os "gostos". (Credo )
 As pessoas se mudam para os condomínios,prédios novos,e às vezes cheirando a tinta,e depois trazem estes bichos para cagarem nos jardins?
-É assim que querem melhorar a  "Qualidade de Vida "?
Somente compreendi bem estas situações agora que moro em apartamento....Antes,ou seja,até setembro de 2012,como eu morava em casa, sabia apenas que um ou outro vizinho tinha cachorro,mas era uma outra situação e os cães ficavam mais nas ruas,não cagavam no jardim das casas. A não ser alguma casa muito trancada,e eu não via.
Mas vi   muitas histórias de pitt-bulls agredindo e mordendo pessoas,causando brigas entre vizinhos. Muitas dessas agressões causaram mortes e viraram casos de polícia,com cães sacrificados,etc.
Lugar de cachorro é em uma chácara, ou grandes quintais,talvez,para latir,afastar ladrões,quem sabe.
Há quem cria cachorro só para ter com quem gritar: "Sai Till", "quieta Rex !" Ou quem sabe,latir no lugar do dono,que pelo seu jeito e comportamento,é um cachorro,também. Não todos,claro. Mas um vizinho meu que "aprontou" com a mulher,foi chamado de cachorro várias vezes...
Aconteceu dias atrás. De madrugada, ouvi uma vizinha gritando com o marido : " Você é um cachorro ! Cachorro safado!" .... 
Ela lá deveria saber por que o chamou assim... 
Os Cachorros, às vezes, podem ser criados em casas grandes,espaçosas,com um lugar certo para eles ficarem. Tem até "Casinha de Cachorro" para vender ,em algumas lojas, para "agradar" os animais que são criados em casa. 
Estes devem ser tratados como cães, mas nunca como bibelôs domésticos,a comer chinelas, sapatos,sofás,morder crianças,etc..
Agora,ao ver tanta gente criando cachorros em apartamentos deste jeito,deixando ou levando eles para cagarem na rua,nas calçadas e jardins, fico triste e pensativo sobre este comportamento que vem dominando os seres humanos,que ao invés de darem esmolas,ajudarem creches ou se alistarem como voluntários em instituições que ajudam pessoas,vivem mimando ou "adorando" cachorros, gastando dinheiro com rações,veterinários e até pet-shopps para cachorros. Uns compram até roupas para eles...Chamam de filhos,babam por eles. 
Aqui em Goiânia, há uma epidemia de criadores de cães.Muitos  cães de raças. Há tantos cães que já há ladrões especializados em roubar cachorrinhos... Atualmente algumas pessoas de classe média, querem demonstrar que estão em melhor situação financeira, criando cães. 
Parece que as pessoas não querem mais ter filhos, brincar com os filhos, os netos, ou ver a continuação de nossa espécie sobre a terra... 
-Estão dando preferência por cachorros.
A impressão que me dá é que futuramente haverá poucas famílias e muitas pessoas extremamente egoístas, vivendo sozinhas  num aparamento,tendo como companhia um cachorro. 
-Ou talvez um gato!..
Aqui onde moro,no apartamento ao lado tem um senhor assim:sozinho e que mora com um cãozinho.
-Seria esta a vida da população do futuro?...
-É isto que o "sistema capitalista" está exigindo ou está determinando ao ser humano ? Tudo em prol do "Sistema" ?
-Será que os casais do futuro serão um homem,uma mulher e um cachorro ? 
Ou serão de casais homossexuais e de cachorros ?
-E o futuro da nossa raça,como fica?
Para mim é uma grande idiotice esta de criar cachorros em apartamentos,pois além de trazerem doenças,estes bichos dão trabalho,fedem e dão despesas. Se é para gastar dinheiro,porque não ajudar as pessoas, passarem a criar crianças,apoiar causas humanitárias,creches ou asilos?
Fico triste e decepcionado com certas vizinhas minhas, muitas das quais estão doentes e gordas e que carregam nos braços uns cachorros também doentes e feios, peludos e às vezes fedendo urina, e ficam a acariciá-los,em nossa frente,na portaria, no corredor,nas escadas,e no hall de entrada, e  até dentro do elevador,como se aquele seu gesto fosse bonito. 
Estes dias um senhor aposentado estava com um cão peludo,dentro do elevador.O bicho rosnou para mim e chegou lamber minha perna. Ele,o dono do cachorro,não falou nada,e também nem me cumprimentou. Eu já estava pensando em chutar o tal cachorro.
-Ora onde já se viu isto?
 E depois pensei,se eu tivesse chutado o cachorro dele,ele iria querer brigar comigo,pois este tipo de gente só dá valor aos bichos. Agora ele me vê pelos corredores do prédio e não fala nem bom dia ou boa tarde comigo. Só conversa com o cachorro,que tem nome de gente .
 Será que perco alguma coisa em não falar com tal senhor ? 
-Este tipo de gente,que valoriza mais os  bichos que os seres humanos,nem vale a pena conhecer... 
E numa outra vez foi uma senhora com um cãozinho. Ele pulou da mão dela e ficou rosnando para mim. O bicho era pequinês,acho,bem feioso. Do tamanho de um gato,o tal bichinho rosnador.
-Cão feio e a dona idem. 
Desculpem a minha franqueza,mas no meu prédio tem uma senhora gordona, triste, toda esclerosada por doenças graves , que o prazer dela é ficar fumando um cigarro fedorento e puxando o cachorro pelo jardim do prédio,enquanto ele caga. Um vizinho me disse que isto é a "terapia" para a solidão e doenças dela. Será ?
- É,para mim, a visão do inferno. 
-Não seria melhor ela se tratar,cuidar do corpo,da saúde,ao invés de gastar dinheiro com o cachorro?
- E muitas destas senhoras ficam "conversando" com os cachorrinhos feiosos, acariciando e beijando os bichos peludos. 
-Não seria melhor ela olhar,acariciar e brincar com um neto ,por exemplo ?
E vejo homens também feios, barrigudos,doentes, a passear nas calçadas,puxando um cachorro também doente ...
-Também como se tal passeio fosse uma terapia...
-Terapia para ele ou para o cachorro ?
-Não seria melhor eles se cuidarem, fazer uma caminhada sem o cachorro, fazer uma ginastica,  para perder uns quilos e ajudar a criar um neto,por exemplo ?
É uma pena saber que isto está acontecendo em muitos lugares no Brasil. Pessoas adorando animais em detrimento de ajudarem seus semelhantes. Enquanto carregam cachorrinhos perfumados e vestidos nos automóveis, crianças recém-nascidas são jogadas nas ruas,nas portas de casas, portas de delegacias,  nas calçadas e, às vezes, até nos rios...
E o pior de tudo é que essa idiotice,essa mania de criar e adorar cachorros está aumentando.
- Seria tal hipocrisia contagiosa?
-Então estamos perdidos.
E me disseram que não há leis que proíbam esta criação de cachorros em apartamentos...Depende mais da direção do Condomínio. Nem mesmo o Código de Posturas Municipal prevê multa para quem leva os cães para cagar nas calçadas...Mas, pelo menos, deveriam obrigar os donos e donas do cachorros a apanhar e ensacar as fezes deles.
Mas,segundo me disseram, os regulamentos ou convenções, e determinações de condomínios podem proibir sim.
 Ou então só resta esperar que uma grande epidemia de doença,transmitida por cachorro apareça,para que estes e estas pessoas hipócritas e idiotas criadores de cachorros em apartamentos, se livrem deles.
-Ou vão preferir morrer contaminadas ?
 -Vamos respeitar o ambiente em que vivemos, onde descansamos, gente! Vamos deixar prevalecer o perfume das flores... Inclusive para que o ar que respiramos seja melhor, menos fedorento.
Vamos criar e defender os seres humanos!!!
Lembrem-se :
Animais não têm alma!
Criem e cuidem de crianças!!!
Vamos ajudar nossos semelhantes,lutar por um futuro melhor para os nossos filhos e nossos netos.
A sociedade organizada atual  e a sociedade   do futuro, antecipadamente, agradece ...
O projeto de Deus para o ser humano é de manter nossa espécie e de salvar nossa alma.
Adorar cachorros é egoísmo mesmo.
Os seres humanos precisam de ajuda,lembre-se disso,antes de gastar milhares de reais com bichos...
Pensem nisso.

A.L.G. -  Reedição : 29 de outubro de 2015.



terça-feira, 13 de outubro de 2015

PARA OS PROFESSORES : "ORAÇÃO AOS MESTRES" - de Othon Costa ( DO LIVRO :" CASTELOS DE AREIA")

Minha mãe muitas vezes me dizia,
Que somente a estudar encontraria,
O caminho que leva à perfeição;
E ouvindo-a,eu me sentia pobre,obscuro,
E chegava a temer o meu futuro,
Quando via um mendigo a pedir pão.

Mais tarde,compreendi que meu receio,
Era um simples prenúncio que me veio,
Indicar o caminho a percorrer...
Pois só assim eu procurei,no estudo,
Liberdade,saber,em suma,tudo,
Que me traz a  alegria de viver!

Crianças que vinde a este templo augusto,
Amai aos vossos Mestres no mais justo,
No mais vivo,mais nobre e puro amor...
São eles que vos dá a luz do ensino,
Abrindo-vos as portas do destino,
Para indicar-vos uma estrada em flor!

Mestres ,eu vos bendigo de alma aberta!
É vossa missão que nos liberta,
Com essa luz que nossa alma iluminou...
Da escuridão,das trevas,da ignorância,
Que envolve e estiola o espírito da Infância,
Das criancinhas que Jesus ama e amou!

Eu vos bendigo, porque sois o guieiro,
Dos filhos desta pátria,onde o cruzeiro,
A vastidão de nossa terra enlaça,
Como num simbolismo de beleza
Que há de mostrar, aos poucos,a grandeza
Do futuro imortal de nossa raça!


AUTOR : Othon Costa-Do Livro " Castelos de Areia".

Compilação/Reedição : A. L.G. - 14 de outubro de 2015.



domingo, 16 de agosto de 2015

Cinema Especial : "O Novato" (The Recruit) - DRAMA / SUSPENSE -Com Al Pacino e Colin Farrel- Filme Completo e Dublado em Português (BR) .

Quando o amor acontece... mas pode não ter futuro !

A moça,brasileira,estudiosa,ganhou bolsa de estudos e foi fazer pós-graduação no Japão. Até aí foi tudo bem...E para completar a "felicidade" dela,conquistou um "amor" japonês. Rapaz perfeito,segundo ela, e que após pouco tempo de namoro, passaram a morar juntos,obviamente que na cidade onde ela está no Japão. Afinal, ambos são maiores,capazes e hoje isto é normal .Ou seja,as pessoas passam a morar juntas,sem se casar. ....Até por lá !
E tudo ia às mil maravilhas,se não fosse um problema: O Curso de Pós-Graduação  da moça acabou e ela não vê outra alternativa se não voltar para o Brasil. Voltando ela terá emprego,liberdade e passará a conviver,de novo,com a família,com os amigos e amigas que fez aqui,enquanto estudante universitária,etc. E estará também ao lado dos pais,dos irmãos e no País onde nasceu,onde,inclusive pode se comunicar bem com as pessoas todas que falam sua língua,que, obviamente é o Português do Brasil.
Por outro lado,como disse estar "apaixonada", o seu "coração" quer manter este "amor",essa convivência sob o mesmo teto com o rapaz japonês de origem. Ele é morador da cidade Japonesa onde ela foi estudar. É gente boa ,trabalhador e já está empregado em uma empresa japonesa...
 Ou seja,uma boa pessoa para ser um "futuro marido",nas formas legais...
Mas há um impasse,ou melhor, dizendo três :
 1)- O rapaz,pelas questões acima,não quer vir morar  no Brasil. Toda sua família é de lá, e ele não quer viver fora do Japão.Nem tem perspectivas de emprego aqui. E ele não concorda com ela trabalhar fora,caso se casem !
 2)- A moça brasileira,inclusive pela dificuldade de adaptação, disse que não aprendeu o idioma Japonês,(Deve ter feito o curso de Pós-Graduação com os conhecimentos de inglês,que já tinha) e não concorda com o tipo de vida que eles,os japoneses, levam e já ficou sabendo que o rapaz,se vier a  se casar com ela, ela será apenas uma dona-de-casa
E já sabe que  ficará muito sozinha,no apartamento onde moram ....E sem amigas,aliás,como ela já vive. Isto porque o rapaz, viaja muito em seu País (Japão) a serviço da empresa na qual trabalha.
3)- Ela estudou ,se formou e fez pós-graduação para poder evoluir profissionalmente.Para ter mais conhecimentos e pôr isto em prática. Aqui no Brasil poderá fazer isto,pois já há perspectiva de trabalho para ela...
-E agora ? Como agirá nossa personagem ?
Diz estar apaixonada,que encontrou o"amor",mas este amor significa renúncia Renúncia ,principalmente aos seus sonhos profissionais ! Ela não é mais uma menininha,pelo que entendi, beira os trinta anos de idade.
Entretanto,se voltar,como é seu desejo,não mais terá este "amor" japonês,a não ser num namoro por correspondência,no qual ou ela irá lá uma vez por ano ou o rapaz virá aqui uma vez por ano... Afinal,uma passagem de ida e volta do Brasil ao Japão,ou vice versa,não é barata.
-Qual é a saída ?
Foi esta a pergunta que a moça fez a um programa de rádio,onde um "especialista" ,psiquiatra,responde perguntas através de E-mails que lhes enviam os ouvintes.
O especialista não teve resposta definitiva para ela,pois a questão não envolve só a Razão ou a Mente. E não apontou saídas viáveis,pois o caso envolve sentimentos,trabalho,profissão,e isto é muito pessoal. E o coração, às vezes, faz a pessoa tomar decisões que extrapolam os muros da Razão. Ou como diziam os antigos, "O Coração tem razões que a própria Razão desconhece !"
Eu,apenas como o "narrador" desta estória,pergunto à cada uma das leitoras deste meu  Blog:
- O Que você faria,numa situação desta? 
 1)-Ficaria morando no Japão e se casaria com o japonês perfeito,mas seria apenas uma dona-de-casa numa terra estranha, e ficaria sempre sozinha em casa, sem trabalhar fora,como ela mesmo mencionou ?
 2)-Terminaria este "caso" e se contentaria apenas em ficar com a lembrança de um "amor" que não vingou ... Ou seja,de um amor que "foi bom enquanto durou" ,e simplesmente voltava para o Brasil,para viver livre,trabalhar,pôr em prática o que aprendeu lá,e esperaria um novo amor ?
3)- Ou  voltaria para o Brasil, à velha forma de viver,entre os parentes amigos e colegas,trabalhando no que mais gosta  e apenas namorando o japonês por correspondência(via internet,telefone,etc.), à espera de uma"mudança" na atitude dele  
Ou em resumo : Esperando ele vir atrás dela,para se casarem e ficarem morando por aqui ? Alternativa que,segundo ela, dificilmente acontecerá,pelo que já conversou com este "amor" japonês ...

-Quem quiser responder,responda:
-O QUE VOCÊ FARIA?

A.L.G.  Reedição : 16 de agosto de 2015





terça-feira, 4 de agosto de 2015

VOLTAR A SONHAR...E A VIVER !

Este mês de agosto é  um pouco triste para mim.Lembrei de meu pai, Manoel Luiz Gomes, que se foi há exatos 40 anos.

Mas é também um mês de reflexão,de mudanças e esperanças.
Hoje estou com pouco tempo para escrever,mas deixo esta premissa: vou voltar a viver e a sonhar,pois não é proibido sonhar e querer o melhor para a nossa vida.
Falando nisso,transcrevo o poema abaixo :

"O LAGO SERENO,
É VIDA

O LAGO REVOLTO,
É VIDA

QUER SEJA SERENO,
QUER SEJA REVOLTO,
VIVAMOS!"

(Fernando Soares)

ALG- Reedição :  04 de agosto de 2015

quarta-feira, 8 de julho de 2015

VÍDEO E COMENTÁRIO " O Largo da Matriz de Campinas" (Goiânia,Goiás)


CAMPINAS (Bairro de Goiânia,GO ) : FAZ 205 ANOS !

Nesta semana se comemora os 205 anos de Campinas, que já foi Cidade e agora é um dos bairros mais movimentados de Goiânia,capital do Estado de Goiás,onde resido.
Foi exatamente em Campinas,na Rua Ademar Ferrugem,onde passei a morar,quando cheguei ,ainda pequeno,de nossa vinda  de Pernambuco.  Ali em Campinas,vivi um dos melhores períodos de minha vida,época em que estudei no primário(ensino fundamental) e no antigo Ginásio,equivalente ao ensino da 5ª até a 8ª série,que "fiz" ,a partir da 6ª série, no Colégio Pedro Gomes.Depois ainda tive um período em que trabalhei lá,quando o comércio ainda não era tão movimentado como hoje. Fui registrado e me casei no mesmo cartório "Antonio do Prado",em Campinas,na Praça Cel. Joaquim Lúcio,cujo neto conheci,já adulto e cheguei a trabalhar num Escritório com ele e o Juraci,nos anos noventa.
Foi ali,na Campininha que tive os primeiros passos de liberdade de menino,indo pescar,passear,comer frutas,beber caldo-de-cana , na Chácara do pai do Pedro(nosso colega de escola primária) e pude "roubar"umas mangas no quintal da D.Mariquinha.Ali,entre as Ruas Senador Morais Filho,Honestino Guimarães,Perimetral e Jaraguá,entre outras,passei bons momentos de "traquinágem infantil",e depois até de correria juvenil,na época da chamada Ditadura. Aí,no Colégio Pedro Gomes,assisti a parte dessa história da época do Regime Militar. Porém,da Infância,não posso me lastimar,pois aproveitei bastante,custoso que eu era,junto com os coleguinhas da Escola Primária.
Esse foi um período da vida do qual não me esquecerei. Dos amigos Vilmar,Valdomiro,Pedro,Wagner e outros,que formavam nossa "turminha".de meninos de calças-curtas,suspensórios,  de pés desclaços ou  de ki-chutes,nas nossas peladinhas de futebol,.
Lembro-me do Moisés da oficina,que consertava a camionete do meu tio Cícero. Lembro-me do "seo" Ataliba,que alugou a primeira casa para o meu pai. Do Cine Eldorado,na Rua Benjamim Constant,e que não existe mais. Do Cine Campinas,onde fui assistir ao primeiro filme acompanhado de uma namoradinha,fugindo da aula,num dia de semana. Lembro-me da Ciganinha,da Maria das Graças,da Siomara,e outras meninas,como a Cristina, que deve ter sido a paixão platônica e loura, dos meus  12 anos de idade. Lembro-me ,também, da Cecília, da Agda, e outras, da Escola Técnica,onde fiz a 5ª série ,antes de igressar no Pedro Gomes. Aí,lembro-me do Daniel Bentley,da Elzita Franco,do Carlos de Oliveira, da Alcione,e da Artemis,entre outros . E lembro-me,principalmente,da Igreja Matriz, a primeira,onde ainda pude ir ,na época toda de madeira,e fiz,o que se chamava de "primeira-comunhão",como Católico que sou. Cheguei a ver o Padre Pelágio ainda vivo,quando ainda eu era muito pequeno. Depois,minha mãe me disse quem ele era realmente...
Logo,não há como esquecer do Clube de Dança que ficava ao lado do Cine Campinas,onde já fui com as "amigas" ,já na época que morava na Cidade Jardim,nos primeiros anos de minha vida adulta.
Finalmente,não me esqueço da Novenas,às terças-feiras, à tarde,em que eu ia com minha mãe e a via cantar os hinos religiosos em latim, que ela aprendera de tanto ir na Igreja. As vezes,após a novena,íamos,eu e ela,assistir à Matineé,no Cine Eldorado. Me lembro de um filme que assisti com ela,com John Waine e que se chamava  "Norte do Alaska".
E não me esqueço do primeiro filme religioso,que assistí,com minha mãe também ,na Semana Santa, e que se chamava "A maior história de todos os tempos",sobre a vida de Jesus Cristo. Isto no ano de 1966. Confesso que não entendia  muita coisa,mas chorei com as cenas do Martírio de Cristo e a Crucificação.
Embora não tenha conhecimento de toda a história de Campinas,foi alí que entre os anos de 1961 a 1968 ,passei os meus primeiros anos de vida em Goiás,época em que meu pai tinha um comércio de sociedade com meu tio,na Avenida Anhanguera,perto de nossa casa e no caminho desta até a Escola Primária ,cuja sigla era GEMTB,da Prefeitura, sendo que foi das mãos do Prefeito Helio de Brito que recebi o Diploma do fundamental.
Até hoje,sempre que preciso,vou no Bairro de Campinas,mas não tenho amigos ou conhecidos por lá,a não ser alguns ex-clientes e amigos do Exercito,que ainda moram por lá. Hoje o comércio de tecidos,couro e eletrodomésticos tomou conta do Bairro,sendo um dos mais movimntados de Goiânia.O Passado,passou...
Porém,nem mesmo tanto progresso acabou com a tradição religiosa,que insiste em manter as novenas das terças-feiras,em louvor a Nossa Senhora de Perpétuo Socorro,lotando a Igreja Matriz o dia todo,que pude conferir recentemente.Parabéns para Campinas e para os seus moradores. E feliz sou eu,por relembrar todos estes momentos.

Redição 08 de julho de 2015
A.L.G.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

FILME FRANCÊS NOVO : "Bem Me Quer, Mal Me Quer" - Dublado em Português ( BR)- Romance - Com Audrey Tautou.

"VALENTINE" : A MINHA PRIMEIRA NAMORADA !

Até eu entrar na faculdade não tinha tido uma namorada de verdade,destas que a gente ver quase todos os dias, que assume perante os amigos, família,etc. Ou seja, uma  que realmente nos diz e que confirma que  é a nossa  namorada. Naquela época também, namoradas não agiam como as de hoje. 
-Algumas namoradas de  hoje em dia  são amantes, na verdade. Hoje se confunde sexo com amor, e quase ninguém namora de verdade. As pessoas usam umas às outras. E não se confia mais nas namoradas e nos namorados. Há traições toda hora.
-Talvez, por isso, as relações entre os humanos dão mais problemas,atualmente.Algumas terminam em crimes...
O certo é que eu tinha as "amiguinhas", as interessadas, o que é normal naquela idade. E tive uma "quase" namorada quando eu tinha dezoito anos, outra aos 21 e depois, por uns seis anos,me dediquei a estudar, jogar bola,ir ao cinema (e fui muito, a maioria das vezes, fui sozinho).Também fui a festas,casamentos e viagens, mas sempre com uma  ou outra amiga, ou colega de escola, ou até parente...
-Mas nada sério. 
Sempre aparecia com quem ir,mas não " vingava" o namoro. Na maioria do tempo eu estava sozinho mesmo !
-Era intrigante esta minha "postura", para algumas mulheres: Eu estar sempre só! Mas, foi sempre assim que vivi grande parte de minha juventude, principalmente entre os 21 a 30 anos de idade...
Então,na época que eu estava estudando Direito, e mesmo alguns anos após formado, eu era mesmo muito solitário. E depois,como profissional do Direito,ainda fiquei mais uns cinco anos me dedicando só à profissão,e estudos de processos,etc. Inicialmente, além de fazer os trabalhos da faculdade, eu só pensava em escrever. Escrever qualquer coisa. Tinha e sentia necessidade de escrever. Escrever contos, causos, crônicas,etc.  Sempre gostei de contar estórias. E fazia isto à mão,no caderno, ou contava estórias  aos amigos ou colegas de escola. Cheguei a escrever contos à mão e pedir para que alguém o datilografasse,para eu poder publicar. E publiquei algumas crônicas e contos num jornal diário de Goiânia,também...
Mas me faltava uma "musa" inspiradora. Até que, por necessidade,ou"precisão" mesmo, talvez, me empenhei em encontrar essa musa. 
-Me empenhei  em solucionar esta necessidade.
De repente,  com a ajuda de minha irmã, a "Milia", me apareceu a "Valentine" ! Não,não foi  a "Margarida", que apareceu,mas sim, a Valentine!
 -Apareceu a VALENTINE então...
-Pronto,acabara minha procura.
Ela era baixinha, vermelhinha e magrinha. Apesar desse seu nome francês, ela era mexicana ! Mexicana mas de origem italiana. 
-Interessante não ?  
 Nome francês, ( ou é inglês ?) mas nascida,ou melhor , oriunda do México ..
- Mexicana com origem Italiana?
-Ora, vejam só, parece que meu destino era me envolver internacionalmente. 
Afinal,sempre me dei bem com estrangeiros...ou estrangeiras,principalmente. 
-Tive uma correspondente na Bolívia (a Mirna), uma colega e amiga Polaca (a Cristina),e até uma amiga francesa (era Chantal o seu nome ?) no 2º Grau ! -
-Faz tempo!
Depois que a Valentine apareceu lá em casa,além de me ajudar nos trabalhos da faculdade, ficou tudo mais fácil para mim.  Foi mais fácil até escrever os contos, as crônicas e os "ensaios" literários,que, invariavelmente, eu mandava para o Jornal " O Popular", de Goiânia e que eram publicados no "Suplemento Cultural"...
E no resto do tempo era trabalhar e estudar.. E estudei muito !
Fazendo o que eu queria, "tirei de letra",por assim dizer, o Curso de Direito.
-Me formei !
Isto mesmo, mesmo não sendo de classe média ou rica, consegui me formar. E a faculdade, era particular, como diz aquela música cantada pelo Martinho da Vila :" ...livros tão caros,muita grana para pagar,etc.etc.."
E o meu papel ?  O meu canudo de papel,foi um diretor careca mesmo que entregou o meu "papel" !
Depois foi só trabalho, e trabalho e muita luta,para me firmar na profissão, na qual fiz de tudo,ou seja,entrei em todas as áreas do direito.
-Trabalhei em escritório,firmas,estas coisas. Faço isto até hoje.  Só que agora me dou ao luxo de escolher as causas em que trabalho.
-Não sou rico, mas sou exigente comigo mesmo !
Mas não abandonei a Valentine, a vermelhinha, mexicana e baixinha. Continuei a escrever e ela me ajudou muito ainda.
Obviamente que  "apareceram" outras em minha vida. Algumas namoradas de fim de semana, de um mês, ou até três meses. Não vingaram. -
Mas Valentine foi a mais fiel, e a que permaneceu.
 E vieram outras,parecidas com ela. Uma com o nome de "Facit", que era sueca ; outra chamada "Remington", americana,(ou é Inglesa?); e até uma "IBM",esta fabricada na Inglaterra.  A Facit e a IBM já eram elétricas, sendo que a IBM  ainda uso, apesar da era dos computadores,ao qual só me adaptei uns sete anos atrás,quando comprei o meu primeiro PC.
Aí tudo ficou ainda mais fácil. Mas não dispensei a Valentine.  Ela continua aqui, agora em casa, num escritório que montei no quarto, com estrutura, dois computadores,  internet impressora etc.
Agora, tímida, a "Valentine" está aposentada,num cantinho. E ainda vermelhinha, continua com as suas "letrinhas" brancas em teclado preto. 
Ela é como um "troféu",ou uma relíquia para mim, e representa as lembranças de todas as minhas dificuldades dos últimos 25 anos.
AH! Antes que me esqueça,essa "minha primeira namorada", a Valentine,realmente foi "fabricada" no México. E ela é realmente de origem Italiana (Olivetti), e não me desfaço dela de  jeito nenhum. Está agora sendo um "enfeite",(um pouco rústico, talvez), na estante  da sala,como um bem  muito valioso para mim.
 Ela, como já perceberam os leitores, é a minha primeira "máquina de escrever" e seu nome próprio é Valentine mesmo, e assim está escrito em relevo bem na frente dela, perto do teclado. 
E quem disse que ela era minha primeira namorada foi uma colega de faculdade... Ela me disse, à época, que "Valentine's Day" era o dia dos namorados nos EUA, e em outros países, e que se comemora em 14 de fevereiro.
 -É  que São Valentino é  um santo da Igreja Católica,cuja comemoração é em  14 de fevereiro. E como eu não tinha uma namorada-mulher,minha colega dizia,após às aulas noturnas:
-"Vai para casa Antonio.Vai escrever ! Vai usar sua namorada !" E era isso que eu fazia mesmo, em muitas noites,depois das aulas. Às vezes ficava até de madrugada.... Inclusive datilografando as "matérias" que tinha aprendido naquela última aula.
-Tudo era Direito,(civil,penal,processual civil,etc).
  Quanto à ajuda para a Valentine chegar até mim, foi da Milia, minha irmã,que tinha crédito e eu comprei esta máquina no seu nome, para pagar as prestações,pois a minha  situação financeira não era das melhores. Fiquei tão contente na época que nem saí de casa no dia,para começar a usá-la.
-Como era bom "mexer" nela... Para mim,que havia vindo praticamente da roça,era uma felicidade poder escreve naquela "maquininha".
Nunca vou me esquecer da Valentine. Cheguei a fazer trabalhos da escola,para mim e para outros colegas, com ela... Fiz, petições,pesquisas escolares e até ajudei colegas se formar, fazendo, ou simplesmente datilografando as monografias e até teses de Pós-graduação para para eles.
- Sempre utilizando a Valentine.
Não faz muito tempo que ela se aposentou. Creio que até o ano de 2002 eu ainda "usava" ela.
Ela é "famosa", seu modelo teve até um "criador". Depois criaram um modelo mais "jóvem",parecendo um Notebook.
- Sempre vermelhinha.
A Valentine é uma relíquia para mim. Ao olhar para ela, lembro-me de fatos pitorescos de minha vida, dos trabalhos escolares,dos textos publicados no jornal e das muitas noites em que passamos juntos,pela madrugada. 
-Só eu  e ela e as letrinhas brancas no teclado....
 Nela fiz até poemas, e uma dedicatória à uma pretensa namorada, a Ana Maria, mas que nunca entreguei à ela . E fiz um texto que publiquei no Jornal,("Perversa Paixão") e que esta "Ana" me tomou,um dia em que foi lá em casa...
-Saudades da Ana! 
Esta sim,uma pretensa namorada de carne e osso, cujo romance comigo não vingou...
Foram muitos os escritos, com a Valentine. Fui muito fiel a ela, neste período. Algumas vezes,por necessidade do trabalho. E mesmo depois de formado, levava ela nas viagens. Afinal, era  uma máquina  de escrever, portátil !
Assim,sozinho,por mais 10 anos desde que ela veio para mim, Valentine foi  minha única companheira. Era eu,ela e uma folha de papel. 
E  eu, em sua companhia ,era feliz .
Hoje,neste Blog, que tem visitantes e seguidores de  vários países do mundo, a homenageio, pois foi com ela que tudo começou.
Nunca me esquecerei dos dias e noites que passei com a VALENTINE !!!
 Ela foi, de verdade, a minha primeira namorada !
....................................................


A.L.G. - Reedição : 05 de junho de 2015.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Mercedes Sosa Canta : " Alfonsina el Mar " (Composição de Ariel Ramirez).

ALFONSINA STORNI

 ALFONSINA STORNI -Poetisa ,filha de pais argentinos ,embora tenha nascido em 29 de maio de 1892 ,na Suíça,onde eles moravam. Em 1896, com apenas 04 anos de idade imigrou para a Província de San Juan,Argentina. Depois,já com 09 anos de idade,em 1901,mudou-se para Rosário (Santa Fé),onde viveu com grandes dificuldades financeiras.
Trabalhou para sustento da família,fazendo de tudo.Foi operária,costureira,professora e atriz.Em 1935,com 43 anos de idade,descobriu que tinha câncer, e já gastava grande parte do tempo em escrever poesias, e as publicava em jornais. Porém, muitos livros escreveu.Sendo o primeiro  "La Inquetud del Rosa" ,em 1916, publicada pela Libraria de la Falcudad.
Em 1937,quando soube que seu amigo e também escritor Horácio Quiroga havia se suicidado,entrou em profunda depressão e muito triste ela ficou.
Segundo se sabe,a poetisa se suicidou,caminhando lentamente para dentro do mar,até sumir nas águas. Este fato foi poeticamente e magistralmente musicado e gravado por MERCEDES SOSA,na Canção " ALFONSINA Y EL MAR" no poema de Ariel Ramirez .
O corpo da Poetisa/Escritora Alfonsina Storni foi resgatado em 25 de outubro de 1938,dado como o dia de sua morte. Ela tinha 46 anos de idade.
Três dias antes de morrer, Alfonsina enviou,de um hotel onde estava, para um jornal, o poema "VOY A DORMIR",que transcrevemos abaixo:

" Dientes de flores,confia de rocio,
Manos de hierbas,tu,nodriza fina,
Tenme puestas,las sábanas terrosas,
Y el edredón de musgos escardados .
Voy a dormir,nodriza mia,acúestame,
Pónme una lámpara a la cabecera,
Una constelación, la que te guste,
Todas son buenas,bájala un poquito.
Dejame sola :oyes romper los brotes,
Te acuna un pie celeste desde arriba,
Y un pájaro te traza unos compases
Para que te olvides...Gracias, Ah,un encargo,
Se él llama nuevamente por teléfono,
Le dices que no insista,que he salido! "
.................................................
CURIOSIDADE TRÁGICA :
Aqui no Brasil, em 1999,uma modelo (Fernanda Vogel) fez uma propaganda sobre solidão e morte,numa chamada para uma ONG conhecida, "CVV-Centro de Valorização da Vida" ,reproduzindo uma cena, e tal como Alfonsina, ia entrando  descalça, mar adentro,até desaparecer... 
Ela morreu poucos anos depois (2001),muito jovem (20 anos de idade),em um acidente de helicóptero,que caiu no mar,tendo ela morrido por afogamento.
conforme o Laudo Médico Legal,informado na época.

A.L.G. -  Reedição : 28 de abril de 2015.

quarta-feira, 4 de março de 2015

A CIDADE DOS AUTOMÓVEIS

Goiânia ,onde resido,está "entupida" de carros. Não há mais espaços para se locomover,para estacionar.  E agora, nestes últimos três anos,estou notando e vendo a cada dia, que os automóveis estão tomando conta também das calçadas. A cidade está virando um caos.
No centro de Goiânia estão  pondo os carros em cima das calçadas. 
Ninguém mais  respeita nada. Aliás,os motoristas daqui devem  ser os  mais sem-educação do mundo.  Faixa de Pedestres, então,nem pensar... Se der bobeira,eles passam por cima !             Parece que,de um dia para o outro,"todo mundo" resolveu comprar e ter um carro. E o pior: todos resolveram sair nas ruas na mesma hora e passar pelo mesmo lugar, ao mesmo tempo.Não há mais espaços para nada. 
Os urbanistas da prefeitura, ao invés de agirem sociologicamente, estão ordenando construções de viadutos. Poderiam resolver o problema do  trânsito  com  ciclovias e alternância dos horários das aulas,dos trabalhos em alguns órgãos e escolas. 
Está difícil até caminhar nas calçadas em frende ao comércio.Carros tampam as entradas dos estabelecimentos. É um desrespeito total, até para nós clientes e fregueses.      
-Os próprios donos das lojas dão o mau exemplo...
 Estes dias fiz um trato com um amigo meu,que iria sair do escritório para ir até o Tribunal de Justiça.       
Uma distância bem curta, da Avenida Tocantins esquina com a Anhanguera,onde trabalhamos,para o Tribunal, que fica na Avenida Assis Chateaubriand, antes da Praça Tamandaré. Falei e propus para ele, para ver quem chegava lá  e entrava  no  prédio do Tribunal de Justiça   primeiro.   
Eu  iria  a pé, e ele de  automóvel. Claro que   cheguei  e  entrei lá primeiro. Ele ficou uns 20 minutos rodeando o prédio e procurando local para estacionar. 
Ou, seja, dá para ir caminhando muito bem e é uma oportunidade para "esticarmos" as pernas, já que quem trabalha em Escritório, normalmente, fica muito tempo sentado. 
Não é muito o meu caso pois gosto de caminhar e saio muito nas ruas. Mas o meu colega é, por assim dizer," pregado no carro". É destes que acorda cedo e para ir comprar os pães de manhã,na padaria, a duas quadras de casa,  vai de carro. Para mim é um" bobão". É o que penso, por isso mesmo,para não magoá-lo ,não pus o seu nome aqui.
Mas são uns idiotas, ele e todos que acham que são ricos só porque possuem um carro. Aqui em Goiânia tem muita gente assim. Se matam para comprar um carro, e exatamente este veículo é tudo que possuem. E não conseguem mais andar de pé,de ônibus,de bicicleta,etc. 
Se bem que de bicicleta é muito perigoso,pois os  "matoristas" daqui  não  respeitam ninguém . 
É isto mesmo ! Os motoristas irresponsáveis que saem matando as pessoas por aí,não respeitam ninguém. Nem pedestres nem motociclistas...  
Aliás,estes também têm uma parcela de culpa,pois ficam ziguezagueando por entre os carros e acabam sendo vítimas de acidentes. Muitos deles fatais. Temos muitas mortes de motoqueiros todos os dias por aqui. E tem os motoristas de ônibus e caminhões que não respeitam motoqueiros. A maioria deles,não respeita.
Não acho que temos de ir de carro em todos os lugares. Há ônibus, há táxis, há bicicletas, e há as Vans,ou micro-ônibus em todas as cidades,que" andam" , ou melhor,circulam, mais vazios. Aqui também temos estes transportes. São até mais ágeis no trânsito! 
-E para os  locais  mais  perto podemos ir caminhando....  
Andar é bom para  a  saúde  e para o  bolso,diz um  médico conhecido  meu   e  alguns radialistas que defendem esta  minha  ideia.   
Infelizmente faltam ciclovias. Fazem ruas e  avenidas só para os carros...
Além disso o nosso transporte público deixa a desejar. Faltam ônibus. E os que circulam,estão sempre cheios demais.
Só que o povo daqui, e digo isto porque conheço muitos assim, se vangloriam de ter um carro. 
-E é tudo que têm. Muitos,e são milhares, não possuem nem um barraquinho para morar, pagam aluguel durantes anos, e não se preocupam em comprar um lote, um apartamento ou uma casa.Ou  até mesmo construir  ou financiar a compra de um destes imóveis...
-Mas, compram carros. Alguns deixam de se alimentar direito,para pôr combustível no carro.  E agora, temos de pagar caro  pelo combustível, pois carros   "comem"  muito . 
São diversidades de combustíveis...Todos caros!
E pior ainda, plantamos a cana para produzir álcool, pois os automóveis são prioridade, em detrimento dos seres humanos! Priorizando o álcool, o   açúcar ,por isso, ficou mais caro .
Muitos vivem em função do carro, como se a felicidade deles  dependesse, exclusivamente, em dirigir ou em possuir um veículo. São "viciados" em carros. 
-Carro é um veículo que deprecia com o tempo...Não é investimento!
E  o pior de  tudo é  que  o trânsito está  "cheio" de motoristas sem  habilitação,ou com  a  carteira de habilitação vencida, pondo em  risco a vida de todos  São estes, motoristas egoístas , que matam e morrem por causa do carro. 
Já tive um colega que morreu defendendo o carro. Ou seja,lutando com o bandido para este não levar seu carro, sendo que o veículo tinha seguro,etc. E há ainda os crimes de trânsito,em que ,por uma simples "batida" de rua, os motoristas se agridem, e muitas vezes, tais agressões, terminam em morte. 
Sem se falar nos milhares de motoristas embriagados que causam mortes, e não só por aqui,mas em todo o Brasil. E muitas vezes morre mais de uma pessoa de uma vez. 
Atropelam pedestres,velhos, mulheres e crianças,e fogem sem prestar socorro. E não são presos,já que nossas leis são frágeis. Além disso, os delegados, ao invés de aplicarem o Código de Trânsito, que é mais rigoroso,aplicam o Código Penal, que é mais brando...
-É o tal crime culposo.
Ora, a vida é muito mais importante que esse egoísmo exagerado, e esse amor desmedido a bens materiais móveis, como os  carros, que se podem comprar a qualquer hora... 
Há muitas facilidades para se comprar um carro novo. Dividem em prestações a perder de vista. Hoje, quem ganha dois salários mínimos financia um carro. O problema é manter as despesas do mesmo depois.
Mas deveriam saber usá-lo. Deveriam sair mais de uma pessoa para o trabalho no mesmo carro. Poderiam os vizinhos ,que se conhecem, dividir a viagem,ou seja, numa semana um levava dois ou três colegas para o trabalho,na outra semana outro fazia o mesmo e então ficavam mais carros nas garagens e diminuiria o "fluxo" de automóveis nas ruas.  
Mas, ninguém quer fazer isso. Cada um quer sair de casa, do condomínio, do prédio,da garagem do apartamento com seu carro. Tem gente que,se pudesse,poria o carro na sala,para ficar apreciando-o,como fazia o Empresário Eike Batista...
É como se o carro fosse um poder,um status de uma sociedade egoísta e individualista. Todos querem estar sozinhos nos seus  carros.  Muitas casas  têm dois  e até três veículos na garagem. E pertencem a cada um dos  moradores  da mesma família , devidamente  endividados...
Aliás, agora é moda o individualismo, o mundo do "eu" sozinho. Eu sou isso,eu tenho isso,eu faço isto. E as pessoas cada vez  mais solitárias, sozinhas tristes, perdidas, absortas em seus pensamentos egoísticos .
Já estão fazendo apartamentos para agradar este tipo  de  gente : pessoas sozinhas , homens ou mulheres, trabalhando, a serviço da sociedade de consumo,ou do "sistema", morando sozinhas em seus " apertamentos" (menores  que  uma quitinete), com  seus  cachorros  ou  gatos. 
É isto mesmo, pois   com os animais   é  mais  fácil de viver. Pois com " bicho a  gente grita, tange,  fere  e mata, mas com gente  é diferente".
Aqui, além de tudo ,há ainda, os idiotas, que equipam seus carros com sons potentíssimos e saem pelas ruas, sozinhos, fazendo barulho, ouvindo estas músicas de gosto  duvidoso, as tais músicas dos   "breganejos" goianos ou não.  
-Ou ouvem o tal  "funk" com letras de duplo sentido. 
E ouvem,com o som bem alto.  Nem se preocupam se estão agradando ou ferindo os ouvidos das pessoas. O Egoismo é surdo,também.
Isto sem falar nos motoristas bobos que saem nas ruas à noite tocando estas músicas para chamar atenção,com o som bem alto de seus carros nas madrugadas goianas, sendo que a maioria das pessoas está tentando dormir em suas casas,para poder enfrentar um novo dia de trabalho. E claro, se irritam com tal barulho,ao invés de apreciá-lo. Chamam a polícia ou os fiscais da Sema (Secretaria do Meio Ambiente),mas estes não aparecem.
Aqui mesmo,perto de onde moro tem um sujeito que chega sempre após a meia noite com o som alto e ouvindo estas músicas de gosto duvido. Ele ,decerto,acha que só tem ele no mundo...                 Todas as pessoas extremamente egoístas pensam assim. 
O Mundo é dele ?                                          
Goiânia,infelizmente, está cheia de gente deste tipo. 
-Acho que  em outras cidades já  está acontecendo  o mesmo... 
-Não estou lá para ver.
 Por aqui,é o  que   vejo ,  é   o que  penso.
É preciso educar esse  povo .
Humanizar as  cidades, sob pena de perdermos nossa personalidade de seres humanos.
A sociedade está em risco. O ser humano está perdendo a tranquilidade de viver.

AUTORIDADES,ATENTEM  PARA  ISSO !

   A.G. -Reedição : 04 de março de 2015