sexta-feira, 29 de abril de 2011

COMPORTAMENTO

A Rua é um "departamento" importante da Escola do Mundo,onde cada um de nós pode ensinar e aprender.
Encontrando amigos ou conhecidos,tome a iniciativa da saudação,usando de cordialidade e de carinho para com a pessoa. Sem excessos.
Nada melhor do que dar um "Bom Dia", "Boa Tarde""Boa Noite" a alguém. E ouvir também isso de outra pessoa.
Também podemos,na medida da amizade ou do conhecimento que temos com o transeunte que passa por nós,cumprimentá-lo(a) com gestos de cabeça ou beijos,aperto de mão etc.conforme o costume nosso com a outra pessoa. Tudo bem amigável,sem excessos.
Infelizmente,na Grande Cidade muitas pessoas(não todas) vivem numa correria intensa,que nem nos vê.Ou porque não se interessa ou porque não dá tempo mesmo. Nós também agimos assim e nem notamos...
-Mas, para onde vamos com tanta pressa ?
Ao andar pela rua,calçada,shopping,galerias,etc., caminhe com seu passo normal, natural. Ou dentro da movimentação que se faz preciso naquele momento.
Assim também devemos viver,sem atropelar os outros.
Se você estiver num ônibus coletivo, acomode-se de maneira a não incomodar os "vizinhos" de banco,ou seja, os outros passageiros do ônibus. Mesmo os que estão em pé.
Se estiver de carro,por mais inquetação ou mais pressa que esteja, atenda às Leis do Trânsito, e aos princípios de respeito ao próximo, imunizando-se contra males suscetíveis de lhe amargurarem por longo tempo. Um xingamento ou palavrão pode causar discussão e levar até  à morte..como já aconteceu.
Recebendo saudações de alguém, responda com espontaneidade e cortesia.
Não detenha companheiros na Via Pública,absorvendo-lhes tempo e atenção com assuntos adiáveis para um momento oportuno.
(Há pessoas que nos seguram pelo braço,impedindo-nos de continuar o trajeto)
Ante a abordágem dessa ou daquela pessoa,pratique a bondade e a gentileza,conquanto a pressa,frequentemente, esteja em suas cogitações.
Em meio às maiores exigências de seu trabalho ou seu serviço, é possível falar com serendidade e compreensão,ainda mesmo que por um simples minuto.
Pedindo um favor,faça isso de modo digno,evitando assovios e brincadeiras de mau gosto ou frases desrespeitosas, na certeza de que os outros estimam ser tratados com o mesmo acatamento que reclamamos para nós.
Você não precisa dedicar-se à conversação inconveniente, mas se alguém desenvolve assunto indesejável, é possível escutar com tolerância e bondade,sem ferir o interlocutor.
Evite fofocas,ou contar fatos,aumentando sua intensidade.
Pessoa alguma, em sã consciência,tem a obrigação de compartilhar perturbações ou conflitos de rua...
Estando diante de alguém que surja enfermo ou acidentado,coloque-se no lugar difícil  por que passa esta  pessoa, agindo ,para que seja providenciado o socorro a ela,de maneira urgente.
 (Autor desconhecido).

Compilação e adaptação : 
ALG
30 de abril de 2011.