quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Mistérios da Bíblia : "A Bíblia Proibida. Evangelhos Proibidos" (Narração dublada em Português-BR).

NEM TUDO SÃO FLORES NO DIA DA MULHER ! (Pequeno Conto).

Zéferino é um destes sujeitos pobres,que vive empurrando um carrinho de catar papeis aqui em Goiânia. Ele só não é mais pobre por falta de espaço. O "Jó" da Bíblia,nos tempos das vacas magras, perto dele, seria considerado um milionário.Mas, o Zeferino estava fazendo o "serviço " dele. E passou na frente de uma Loja na Av. 24 de outubro(em Campinas,bairro de Goiânia) logo cedo para pegar uns papelões e viu na TV da exposição da loja que era o "Dia da Mulher". E todo mundo comprando presentes,dando flores. Ele viu,inclusive,uns policiais militares dando flores para as mulheres na rua.
Eles sempre fazem isto. Filmam,passa na TV à noite. E o Zeferino pensou:
-"Tô sem dinheiro,mas preciso levar ao menos umas flores para a Maria". (Maria era a sua cara-metade,que ficava no barraco tomando conta dos oito filhos deles. O mais novo tinha 8 meses,o mais velho 11 anos de idade).
O Zeferino não tem TV,logo...E saiu pela 24 de outubro pegando papeis,juntando papelões. Foi subindo a avenida até chegar perto do Cemitério Santana. Quem mora em Goiânia sabe onde é. Passando em frente pensou:
-"Vou pegar umas flores que os outros deixam lá,nos túmulos, e levar para a Maria" .
Achou que tinha tido uma boa ideia. Com o pouco dinheiro que ele tinha comprou uma garrafa de "pinga" (cachaça).
E com fome,lá pelas 13 horas, foi embora para casa.Chegou todo "serelepe",com aquelas flores vermelhas na mão. E notou que a Maria, estava emburrada,cansada,de tanto "lidar" com os filhos, que eram feios,sujos e malvados.
Ela estava triste.E o Zeferino disse para ela, um tanto animado (já tinha tomado umas pingas) :
-"Olha aqui muié umas flores para comemorar teu dia"...E ainda disse:
-"Como naquela música antiga ,rosas vermelhas para uma dama triste...(nem sei onde ele tinha ouvido isso).Mas a Maria não gostou muito. Cheirou as flores,viu também que o Zeferino tinha tomado umas "pingas" (O cheiro da cachaça denunciava ele), e disse para ele:
-"Ô Zéferino,onde tu pegou estas flores murchas...tá parecendo flor de cemitério ?" E ele vendo que não lhe restava outra opção a não ser falar a verdade,disse:
- "Como tu adivinhou,muié ?"
Ela retrucou:
- "Ora bolas,num tá vendo o cheiro de defunto nelas ?"
Não sei porque,mas flores de cemitério têm cheiro de defunto...(defunto tem cheiro ?)...
E o Zeferino ficou sem graça,sentou no chão com a garrafa de pinga na mão e ficou a esperar que a Maria lhe trouxesse o arroz com ovo ,que era seu almoço.
-Arroz,ovo e cachaça, Zeferino ? Ninguém merece ! Mas, era o que tinha para o momento.Enquanto ele comia a "gororoba" meio fria, a Maria jogava aquelas flores num canto,das mais sem graça e resmungando:
-"Ora ,onde já se viu,trazer flores murchas de cemitério para mim !"
Ela pensou em voz alta :
-"Tu quer que eu morra homi de Deus ?" Obviamente que,nem adiantava pôr as flores num vaso com água...
É isso ! Vida de pobre não é fácil mesmo...
Mas o que ele poderia fazer? -Porque não comprou pelo menos um frango congelado para fazer um almoço melhor com a Maria e os filhos,ao invés da garrava de cachaça ?
Pobre,egoísta e burro Zeferino ?
-Assim não dá !
Antônio Gomes

Reedição: 31 de agosto de 2017

domingo, 27 de agosto de 2017

"A Outra Face da Raiva " (DRAMA)-COM: Kevin Kostner e Joan Allen-2002 -Dublado em Português (BR) - Filme Completo

NOMES ESTRANHOS !

  • Há algum tempo atrás, a partir de uma conversa que ouvi na rua, entre duas senhoras,desenvolvi um texto citando muitos nomes estranhos. Agora,incentivado por pessoas conhecidas que me informaram os nomes de outras pessoas que conviviam com elas, não posso deixar passar esta oportunidade de desenvolver este novo texto, citando outros nomes de pessoas, normais,obviamente, mas com nomes feios, estrambólicos ,estranhos mesmo. Ou no mínimo, difíceis de pronunciar e de lembrar. 
  • Há também os sobrenomes das pessoas ,que são os " apelidos de família", e que muitas vezes, de tão feios ou estranhos,nos fazem rir.  
  • Estive também em um órgão público esta semana em que,pelo menos duas das pessoas que me atenderam tinham o nome estranho:
  • -Uma se chamava Uesmália e a outra Oristênia. São pessoas mais "maduras" por assim dizer,pois estes nomes não são mais usados nos dias de hoje. Agora as mães gostam de copiar nomes de personagens ou de atrizes e atores de novelas. E  dão aos filhos nomes conjugados,compostos,às vezes, de partes do nome do pai,com partes do nome da mãe, numa justaposição que muitas vezes beira o ridículo.  
  • Colocam nos filhos,como nomes próprios,até os apelidos dos personagens .Estou pensando que vai ser registrado algum menino com o nome de "Pescoço" José da Silva. ( ou é Percoço ?).
  • Aqui em Goiânia descobri, (pois gosto de futebol),jogadores com nomes engraçados até,outros com nomes de artistas famosos. Como o John Lenonn e o Adriano Michael Jackson por exemplo. Estes jogam no Atlético Clube Goianiense. Mas tem o "Tim Durim", o William Amendoim, o "Pituca", o "Pipico", o "Fantico". E tinha  até o "Diu" ou "Dil",que ele nem sabia que eram as iniciais de Dispositivo Intra-Ulterino, até o dia que um repórter esportivo fez uma brincadeira com ele. 
  • -Obviamente que são apelidos.
  •  E tem um outro Jogador do Atlético Clube Goianiense, que se chama Mahatma Ghandi, homenageando,claro,o grande líder espiritual e político Indiano.
  • Estes dias foi encontrado morto um rapaz chamado Michael Douglas da Silva. Claro que nada tem haver com o ator do cinema americano.
  • Já um cliente meu,que se chama John Kennedy da Silva, disse que a mãe dele era fã do antigo presidente americano assassinado em 1963. E ela nem tinha muito estudo.Nunca o tinha visto na TV,só ouvira o nome no rádio. Ela morava na roça, no interior de Goiás,quando este seu filho  nasceu.
  • Numa escola primária, perto de onde eu morava antes, tinha umas professoras com nomes estranhos, tais como Miridia, Ocridia e Crisoleide. Mas conheci uma moça chamada Italoana. Ela disse que o nome é de origem indígena e significa "pedra-da-lua".
  • Vizinhas como a Cremaci, Ueida, Pelpétua e Wilmea, são comuns por aqui.
  • Mas há os nomes feios que aparecem na internet,nas listas do INSS, dos Cartórios,etc. Estas são dignas de gargalhadas. Mas são nomes verídicos,registrados,de pessoas vivas ou que já se foram. 
  • Nomes como:
  • Neulisbina Almeida Pires; Agrícola Beterraba Areia (esta deve ser filha de chacareiro);Alfredo Prazeiroso Texugueiro; Amável Pinto da Silva; Asteróide Silveira; Arquiteclinio Petroquimio de Andrade; Céu Azul do Sol Poente (parece parte de um poema,mas é um nome próprio).
  • Outros nomes estranhos,curiosos, estapafúrdios ou grotescos,tais como:
  • Chevolet da Silva Ford; Disney Chaplin Milhomem de Souza ;Dolores Forte de Barriga (Isto é um nome ou um sintoma físico?);Éter Sulfúrico Amazonino Rios ;Flávio Cavalcante Rei da Televisão (Este apresentador eu vi na TV); Francisco Zebedeu Sanguessuga; Himineu Casamenteiro das Dores Conjugais; João Cara de José; Letsgo Daqui . "Let's Go" = Vamos embora,antes que... O pai deve ter dito isto ,para a moça, (que virou mãe),mas não deu tempo; E tem a  D. Maria da Segunda Distração (este pai ou mãe se distraiu duas vezes,provavelmente a camisinha furou ou nem usaram) ;Mijardina Pinto da Silva; Necrotério Pereira da Silva (Como se põe um nome destes num filho ? Como o cartorário,ou tabelião aceita?)
  • E ainda outros tais como:
  • Penha Pedrinha Bonitinha da Silva; Pombinha Guerreira Martins;Napoleão Sem Medo e Sem Mácula;Previsto dos Anzóis Pereira; Marialina Bagageiro das Dores; Produto do Amor Conjugal (este nome indica tudo);Peta Perpétua de Caceta;Rocambole Semionato; Rolando Caiu da Rocha (É um nome ou uma frase escolar para se fazer análise sintática. Ainda se usa isto nas escolas ?);Rômulo Reme Remido Rodó (?).
  • E finalmente os últimos desta série;
  • Simplício Simplório da Simplicidade Simples; Veneza Americana do Recife ( Isto não é um nome, é um cartão postal);Voltaire Rebelado de França(o pai ou mãe deste gostava de história geral); Um Dois Três Quatro de Oliveira Cinco.
  • Já imaginaram o Padre,na missa, dizendo: "Esta missa também se celebra pela alma e pelo "Sétimo Dia" do passamento do Sr. Um Dois Três Quatro de Oliveira Cinco,que faleceu no último dia três do quatro de dois mil e treze" ? Antes de ele terminar a frase,toda a igreja estará rindo,e ele também. E não pode! 
  • -É pecado rir dos mortos...
  • E existem muitos outros nomes estranhos que são registrados todos os dias. Tais como:
  •   Luz Cintilante da Silva ;Vitória Carne e Osso; Ressurgette Monte Santos; Estácio Ponta Fina Amolador; Bom Filho Persegonha,  e até a D. Maricota  Pomba Redonda de Almeida. Como ela se sairá da  inevitável pergunta: 
  • -"É redondinha mesmo "?
  • -Mas,o que é "Pomba" afinal,no nosso linguajar camoniônico?
  • -Não é uma ave? 
  • -Ou "pomba" virou sinônimo de órgão genital da mulher ?
  •  Porém eu, com minha experiência de tratar com pessoas em cartórios, fóruns e escritórios jurídicos ,digo para vocês: Tais nomes colocam as pessoas em desvantagens. Tanto na hora de serem lembradas,como por motivo de chacota.
  • Imagine uma senhora,numa fila de espera num Hospital,sendo chamada:  "D.Vitória Carne e Osso" ,comparecer à sala do Dr. Fulano...
  • -Teria ela, mais carne ,ou menos osso? ou ,vice-versa?
  • -É preciso cuidado ao registrar os filhos. Nomes não são brincadeiras de momento. É a identificação da pessoa  por toda a vida.
  • E finalizando este texto, digo eu: 
  • -Livrai-me dos meus maus pensamentos, minha "Nossa Senhora do Ó"!
Compilação, atualização e texto : A.L.G. 
Reedição : 27 de junho de 2017.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

"A Vida de Outra Mulher" - Filme Completo - Com : Juliette Binoche -(Produção: França-Bélgica-Luxemburgo)- Dublado em Português (BR).

QUEM ERA "LETÍCIA" ?

Cláudio e Edivânia formam um casal moderno... 
Ele com 40 anos de idade e ela com 35. Quinze anos de casados e sem filhos. Moravam em um bom apartamento no centro da cidade. Saíam muito.Carlos tinha um pequeno comércio e Edivânia era dona de casa, e vendia estes produtos de beleza conhecidos, apenas para poder ter uma outra atividade. Ela tinha o carro dela e dependia pouco do Carlos nestas vendas...
Mas, eles iam muito a festas,teatros,cinema e futebol,no carro de Carlos. Não havia tempo ruim para eles.
Carlos trabalhava muito,mas aproveitavam a vida,por assim dizer. Só faltava ter filhos.Mas a mulher não podia ter filhos.
E num belo dia de outubro do ano de 2015,resolveram ir ver um filme no Shopping ,que fica anexo à grande Rodoviária da cidade.
Eles procuravam nos jornais e marcavam qual filme iriam ver. E neste dia, o filme que queriam ver só estava sendo exibido naquele cinema. E viram. Com direito a pipoca, refrigerante e tudo mais.
Depois saíram e foram ver as vitrines das lojas do shopping onde também fica o Cinema e muitas lojas bonitas, que mostram todas as novidades e coisas para se comprar. 
Ficaram muito tempo por ali. Tomaram um sorvete comeram alguma coisa e depois,lá pelas 11 horas da noite saíram rumo ao veículo do casal,que ficara estacionado por perto.
Eles viviam sempre assim: trabalhando e se divertindo juntos,como se fossem dois namorados. Eram muito unidos mesmo. Como se poderia dizer,cada um tinha encontrado sua alma gêmea...Pelo menos parecia.
-Seria o casal perfeito ?
E ao saírem do Shopping naquela noite,indo de encontro ao carro,que estava estacionado, se depararam com uma jovem moça,de no máximo uns 18 anos de idade, que perambulava por alí,como se estivesse desorientada,e falando palavras sem nexo. Estava ainda pintada,com pouca roupa,e um cheiro de álcool muito grande,que dava para sentir de longe. E tal comportamento chamou àtenção do casal,que se aproximou dela.Ela não era uma "moradora de rua",por assim. Era muito bonita, limpinha. Bem diferente destas pessoas mal-tratadas e sofridas que ficam  nas calçadas da vida... 
Tentaram conversar com ela ,perguntaram de onde era,porque estava alí daquele jeito,mas a moça só balbuciava algumas palavras sem nexo,como se estivesse alcoolizada e dopada.Como se tivesse consumido drogas mesmo.
Perguntaram se ela tinha celular,se ela sabia onde morava, se podia dizer  o nome de alguém da família,para que eles entrassem em contato,essas coisas.Mas ela nada disse de forma compreensiva..
As outras pessoas que viram a moça ali apenas achavam que ela estava esperando alguém. Como é comum por perto das Rodoviárias,mesmo do lado de fora. E ali é sempre muito movimentado,com táxis ,carros e gente caminhando de um lado para o outro. Só que era tarde,estava frio e a moça estava muito estranha...sozinha,sem lenço e sem documento.
Carlos e Edivânia resolveram levar a moça para o carro deles. Ela estava cambaleando,andando com dificuldades, em cima daqueles sapatos de salto alto...
O Carlos que era mais ativo para estas questões,pensou em comunicar à Polícia. Só que a moça que encontraram não tinha documentos,e estava com pouca roupa (uma pequena a apertada blusa colorida e uma saia bem curta), e poderia comprometer eles. Eles temiam sobre o que a moça poderia dizer depois na Delegacia, nesta ou e em outra ocasião, quando se recuperasse. Ela poderia acusá-los de alguma coisa,pois com a confusão mental em que estava,tudo poderia acontecer. 
Então Carlos combinou com a esposa de levá-la para casa. Afinal eles eram um casal sem filhos e tinham um quarto extra com cama arrumada para alguma visita. Edivânia,com atitude normal de mulher nestas horas,viu aquela moça tão jovem, sozinha, bonita e naquela situação,como se fosse uma filha precisando de ajuda. Uma filha que ela nunca tivera !
E "tombou" a cabeça dela em seu colo no banco de trás do carro,tratando-a com carinho,a ponto da moça adormecer em seus braços,dentro do carro. 
E assim foram para casa.
A moça,que não sabia dizer o nome dela para o casal naquela noite de domingo, dormiu até a segunda-feira dez da manhã. E acordou ainda sonolenta ,porém ainda muito confusa. E depois de tomar um banho e vestir umas roupas da Edivânia ,das que serviram para ela,foi tomar um café com o casal. Como Carlos estava curioso sobre a moça,esperou esta hora deste "café" ,um pouco mais tarde, da manhã  de segunda-feira. Afinal ele precisava saber alguma coisa mais sobre  ela,que iria ficar com sua esposa dentro do apartamento.
A estranha moça tinha uma pequena pulseira dourada no pulso onde se lia um nome gravado : "Letícia" ! Este deveria ser o seu nome.
Perguntada, a moça disse que este deveria ser mesmo o nome dela.E que só lembrava que viera de uma outra cidade  do interior visitar uma amiga,cujo nome não se lembrava agora,nem onde morava,com quem foi até um Show em uma boate. E foi lá conheceu um rapaz que deu muita bebida para ela, e a levou para um motel onde deu ainda mais drogas para ela usar.Ela já havia bebido em festas,mas nunca tinha usado drogas antes. E disse que mesmo meio drogada não se sujeitou a se envolver sexualmente com o rapaz, que insistiu com ela durante toda a noite. Este depois de tentar agredi-la no motel,saiu com ela no sábado à noite pela cidade,levou ela para um lugar estranho onde ela ficou numa cama,adormeceu. Mas não sabia dizer onde fica esta casa. 
E disse ainda que o rapaz  a agrediu nesta casa,  e  depois a  deixou na rua,na tardezinha do domingo,perto da Rodoviária,sem lhe entregar a sua bolsa com documentos,celular e algum dinheiro que tinha. Era só o que ela lembrava. Talvez ela tenha perdido os documentos também,não se lembrava direito.Continuava confusa.
Deu sorte,pois muitas outras mulheres,na situação dela,são mortas. Mas,ela tinha apenas umas marcas nos braços, uns arranhões,como se tivesse sido segurada,com muita força. 

E foi assim que ela estava ali perto de onde o casal a encontrara.
Decerto ela tinha planos de voltar para sua cidade,mas estava sem dinheiro e sem documentos, e totalmente "grogue",tonta e com amnésia,por vezes sentada no chão,hora  caminhando por alí,por perto da Rodoviária,onde também se situa o Shopping onde o casal tinha ido ver o filme. 
-Foi o que deduziu o Carlos e a Edivânia também...
E  eles,desse dia em diante, passaram a tratar "Letícia" como se fosse uma filha.Uma filha que não tinham. Davam todos os mimos para ela,compravam roupas e estavam até pensando em pôr ela para trabalhar no comércio do Carlos. Mas a mulher tinha ciúmes do marido,que no entanto,até então não tinha "passado dos limites" no tratamento com a moça E ela era bem bonita,com seus cabelos louros encaracolados olhos verdes e semblante bem jovem.
Havia um porém ainda. Após passados alguns dias,Letícia não se lembrava da Cidade de onde viera e também não quis ir com o casal até uma Delegacia fazer uma ocorrência e tentar tirar outros documentos. Além disso ela estava se acostumando ali,com o casal, e não falava em ir embora. Para o Carlos estava tudo bem. Porém, a Edivânia,apesar de gostar da companhia diária da moça,tinha muito ciúmes do marido. Era só ele chegar e ela ficava vigiando os passos dele,  se ele estava olhando demais para a moça...essa coisas do ciúme feminino.
Quando saíam na rua diziam que era um prima da Edivânia,que viera do interior.
O tempo foi passando e Edivânia já pensava em arrumar um emprego para Letícia. Dizia para ela voltar a estudar ,etc.
Os dias passaram depressa. Chegou março,abril,maio e chegou junho. A moça de pouca conversa falava em ir embora,só que não falava para onde.  Dizia que realmente não se lembrava de onde viera. E não apareceu notícias do desaparecimento dela na TV.
Acostumado com ela ali,o casal não queria que ela fosse embora. Diziam que ela precisava de documentos.
Preocupado,Carlos procurou um amigo advogado para aconselhar-se daquela situação. O amigo lhe disse que era complicado até ele ir na Delegacia,pois poderia ser entendida aquela situação com "cárcere privado",e eles não tinham o endereço, o nome completo ou mais informações da moça,etc. 
E a Letícia não iria saber dizer muita coisa na Polícia,pois continuava confusa.
Assim preferiram "dar mais um tempo" ,como se diz.
E o mês de junho de 2016 passou ainda assim,nesta mesma situação: Letícia na casa deles,ficava sendo "cobaia" dos produtos que a mulher vendia. Ela conversava pouco,dormia muito.E ia nos locais onde a Edivânia ia. Até na Igreja ! E ajudava nas tarefes domésticas.
Letícia sempre calada,pensativa, e esquecida.
E ficava sempre em casa. Só saia com a Edivânia. Não falava com mais ninguém,não namorou com ninguém durante todo o tempo em que esteve no apartamento do casal aqui citado.
Edivânia tinha se apegado tanto a esta moça que a via como uma filha mesmo. Dava muitos conselhos para ela. Letícia só ouvia,não discordava de nada.
Enfim,para encurtar a história,chegou o mês de julho,as férias que muita gente tira. E o Carlos ia fazer uma pescaria longe,na qual a Edivânia não queria ir. E não foi mesmo.

Ele saiu lá pelo dia 10 de julho dizendo que voltaria até o dia 20.Foi longe,para uma região onde tinha parentes que têm fazenda. E neste meio tempo Edivânia foi para casa de sua mãe, que morava em um sítio ,em outra cidade. Foi com Letícia.Lá contou toda esta história para sua mãe, que a aconselhou a procurar uma Delegacia.
Sua mãe,mais experiente, lhe disse para ter cuidado,pois a moça poderia denunciar Edivânia,como se esta estivesse usando-a como uma empregada doméstica sem salário, quando acabasse este período de "esquecimento".
Dia 21 de julho, uma quinta-feira estavam todos em casa de novo. No apartamento bem aconchegante de Carlos e Edivânia.
E no dia 23,sábado, Edivânia foi fazer compras na feira. Era uma das poucas vezes em que a Edivânia não saiu com a Letícia, esta ficou sozinha. Ela gostava de ouvir rádio e "arrumar" o apartamento.
E foi neste dia que Carlos chegou e "pegou" a Letícia telefonando para alguém,usando o telefone fixo,que tinha uma extensão até o quarto. Assim que a viu falando ao telefone,com certa desenvoltura,ficou meio sem graça,mas nada perguntou. E saiu até o corredor do  prédio e ligou no celular da esposa,sem Letícia ouvir. Contou este fato.
-Comentaram tal situação.
E no dia 24,Carlos saiu cedo. Ia para um futebol socyte, num local perto de onde morava. Edivânia,que era cristã praticante,dessa vez foi à Igreja sozinha,pois ia ter uma reunião após o culto e pediu para Letícia fazer o almoço. Ela já tinha feito isto antes.
Depois da Igreja Edivânia foi comprar algumas coisas no Supermercado. 
Chegou às 11:30 horas. E dessa vez não encontrou Letícia em casa.Nem almoço pronto,nem nada. Do apartamento nada foi levado. Apenas as roupas que a Edivânia tinha comprado e dado para a Letícia não estavam mais no guarda-roupa.
Imediatamente ela ligou para o marido Carlos,que estava se trocando no vestiário do campinho de futebol,se preparando para beber com a turma. Ele ficou bem assustado. Voltou depressa para casa,dispensou a "cervejinha com os amigos".
Saíram os dois e procuraram por todos os locais onde eles já tinham ido com Letícia. Na feira,na padaria,e nos vizinhos. Nada dela. Nenhuma notícia dela.
Falou com o Síndico,viu as gravações das câmeras do prédio. E viram Letícia saindo pelo corredor,e no elevador. Ela estava apenas com uma sacola grande e as roupas simples.As mesmas que ela estava no mesmo dia que a encontraram.
Saiu pela portaria a pé,virou a esquina e sumiu.
Até hoje não mais apareceu.
E nem Carlos,nem Edivânia tiveram coragem de contar toda esta história na Delegacia.
E agora, passados sete meses desde o dia que encontraram Letícia,eles não tinham o nome completo dela.Não sabiam de onde ela veio. Não podiam dar queixa dela,pois ela  em nada prejudicou eles.
-Será que ela se aproveitou de toda a situação para ficar na casa deles por um tempo ?
Contaram esta história para este simples escriba,que agora repasso aos nobre leitores.
De onde veio Letícia ?
Para onde foi Letícia?
E reforço estas perguntas,com outras perguntas:
-Quem era esta "estranha" Letícia ?
Tão meiga,tão pura,tão calma..
-Que mal tão grande ela sofria em sua Alma ?

........................................
P.S. História com base em fatos reais.  Os nomes das personagens foram trocados,para resguardar suas intimidades .

OBS.. Este conto será parte integrante de meu livro "Crônicas da Vida Real" a ser publicado em dezembro de 2017.
Texto Original de : Antônio L. Gomes
Reedição: 23 de agosto de 2017.









quarta-feira, 9 de agosto de 2017

JOSÉ LUIZ DATENA: É O "JURISCONSULTO" E "JURISPERITO" DA TV BRASILEIRA ?

Na minha opinião, a TV brasileira tem alguns apresentadores insuportáveis. 
-Mas, são três os piores deles. 
Em primeiro lugar está a "Dona" Ana Maria Braga, no seu programa de manhã na Globo, (  o  tal de "Mais Você"), onde ela conversa com tal de "Louro José". Eu nunca vi um programa dela todo. Primeiro porque não tenho tempo. Segundo porque não gosto de sofrer tanto assim na frente da televisão. 
-Ver ela conversando com aquele "papagaio" empalhado é de matar.
Contudo,como muitas vezes vejo o telejornal da Globo,o BOM DIA BRASIL,e como assim que ele termina, ela entra no ar, sei muito bem quem é ela e como desenvolve esse seu programa "sofrível".
Já ouvi até piada nos meios policiais de que um Delegado exigiu de um presidiário,enquanto ele esteve no Distrito, no sentido de obrigar ele a assistir o programa da Ana Maria Braga todo. O réu preferiu trabalhos mais pesados, tal como limpar o pátio da Delegacia,por exemplo.
Em segundo lugar, como o apresentador de TV mais chato e insuportável do Brasil, temos o MARCELO RESENDE, da  TV Record, a  Emissora do "Bispo" Salomão da IURD(A Universal)...
(Deus que me perdoe). Mas,atualmente o Marcelo Resende está doente e fora da TV...
Esse Marcelo Resende é de doer, contando as histórias policiais de uma maneira que, se o sujeito não tiver um saco bem grande, não aguenta. Eu não vejo .
Às vezes ligo lá porque quero saber as notícias policiais, à tarde... 
Porém, não aguento, e logo mudo de canal.
E se estou em casa e quero ver outras notícias policiais,ligo na BAND. E então me deparo com o JOSÉ LUIS DATENA (que não sei ao certo se o Luis dele é com "S" ou com "Z"). Ai é duro ver a arrogância dele, ao criticar de forma deselegante sua equipe,exigir do diretor de TV toda hora e repetir as  palavras, quando não está gaguejando. 
-Mas,esta não é a pior parte dele.
O pior de tudo é ele se arvorar como um "conhecedor" exímio do Direito, principalmente o Penal e o Processo Penal,e questionar Delegados, Promotores e Juízes,quando os entrevista. E faz isto com mais algumas pessoas,como se ele fosse detentor de todo o saber jurídico. Quando ,na verdade, não  é.
Pelo que sei, ele nunca esteve numa faculdade, nem de Direito nem de Jornalismo..
- Pelo menos eu nunca soube disso.  
Sei que ele foi repórter esportivo há muito tempo atrás,lá em São Paulo...
Ele é da "turma" do Jorge Kajuru, do Faustão, etc. Estes caras que se sobressaíram na televisão por falarem muitas asneiras. 
-E dizerem que são corajosos !
O certo é que,quando ele está entrevistando alguém,principalmente Delegados e Delegadas de Polícia, ele coloca todo o seu "linguajar camoniônico" para fora e quer demonstrar conhecimentos do Direito Penal,e do Processo Penal até mais dos que os profissionais da área do Direito ,como são os Promotores de Justiça,os Juízes e os Delegados. 
Ele questiona algumas decisões judiciais de várias Instâncias,comenta os assuntos políticos,mas fala muita bobagem. 
Estes dias atrás ele entrou no campo da medicina legal,analisando um caso, e falou besteiras demais. Quando ele fala de perícia médica ou de atendimento médico então,Deus me livre.
Um dia destes o Samu de São Paulo estava atendendo um cidadão que foi esfaqueado na rua.  A turma do SAMU estava "empacotando" o cara   para o IML vir pegar (pois o sujeito já estava morto) e ele falava que estavam salvando a vida do cara. Como as imagens e a reportagem eram "ao vivo", ele "pagou o mico " ao vivo também. 
E muitas vezes ele fala que a vítima  tal morreu,quando na verdade a vítima está viva,e ainda aparece no mesmo dia no programa, e logo dá até entrevista, após a fala dele. 
A impressão que me dá é de que ele chega na Emissora para apresentar o programa sem nenhum conhecimento das matérias que irão para o ar...  
-E eu pergunto: 
-Por quê não colocar uma pessoa da área do Direito para comentar,por exemplo: Um advogado Criminalista. 
-E também por quê não colocarem  um Perito,( um médico-legista ou perito criminal aposentado),para assessorar ele. Para lhe dar uma assessoria técnica. -Pelo menos na hora do programa.
É difícil aguentar ele falando tantas bobagens durante mais de duas horas. 
Chamei ele de "Jurisconsulto" e "Jurisperito", pois estas eram as denominações de alguns especialistas, (palavras oriundas do Direito Romano) ,dada a notáveis conhecedores do Direito ou da Medicina Legal e da  Psiquiatria Forense,etc. 
-Obviamente que o fiz num sentido de deboche,pois o Datena está longe,muito longe de ser um destes.
Confesso que a equipe de reportagem da BAND é muito boa. Tem boas, competentes e até bonitas jornalistas,que fazem muito bem o trabalho delas. E assim o são também os jornalistas e repórteres homens da Band.
-Mas,convenhamos, ouvir o José Luis Datena é "dose para leão".
Eu, que sou um simples advogado, escritor e blogueiro nas horas vagas ,e que me formei em Direito em 1980 e de lá para cá, atuei como advogado militante por mais de trinta anos,nunca vi tanta bobagem ser dita na televisão quando se trata de assuntos Penais e de Criminologia ,como ele fala. 
Infelizmente deixo de assistir o programa exatamente por causa do apresentador. 
-Sem falar que é difícil de aguentar ver ele  naquela posse de chefe mafioso, devidamente engravatado e com seus ternos pretos,  limpando o nariz de cinco em cinco minutos .
-Acho que é tique ou mania mesmo.
Quando é o Joel (filho dele) ou outro apresentador  da BAND ,mais "light" ,dá para ver o programa Brasil Urgente. 
-Com ele é difícil.
É a minha opinião.
..............................

A.L.G. 
Reedição : 09 de agosto de 2017.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

HOMENAGEM AO MEU PAI


Meu pai (foto) partiu antes do combinado, quando eu ainda era bem jovem e tinha acabado de passar no vestibular para o curso  de Direito na U.F.G. E quando eu ia começar o segundo semestre do curso, exatamente no dia 04 de agosto, foi o dia em que ele faleceu.
E foi por esse e  por outros motivos que não pude estudar desta vez, já que no sistema de créditos que vigorava na época,eu teria de estudar cedo e à tarde, sem tempo para trabalhar. E eu não podia ficar só estudando. 
Além disso, com a morte de meu pai, a situação mudou. E para minha família era mais importante eu trabalhar do que ficar só estudando.  
Assim, dei um tempo...
Um ano depois,fiz outro vestibular ,passei e pude estudar o mesmo Curso de Direito  numa Universidade particular, à noite, podendo conciliar os estudos com o trabalho diário... 
-Mas esta é uma outra estória.
Quando falo de meu pai,estou falando de Manoel Luiz Gomes,que nasceu na cidade de São Bento do Una, no Estado de Pernambuco,Brasil,num dia 16 de dezembro conforme consta de sua Carteira de Motorista,que guardo comigo até hoje.
Ele era filho de José Luiz Gomes e de Generosa Joaquina do Espírito Santo, que eram filhos de portugueses que para aqui vieram no final do século 19.
-Isto conforme ele mesmo me disse,quando  ainda era vivo. Segundo ele,seus pais  vieram da Região do Algarve,Portugal.
E era verdade esta sua informação, pois, sabedor disso, depois pesquisei o ramo original da família e realmente descendiam dos Portugueses,sendo o meu avô da família Luiz Gomes de lá da " boa terrinha". E a minha avó, obviamente descendente da família Espírito Santo,de Portugal.
Depois eu soube,também,que tenho xarás, de origens portuguesas que são homônimos.
Outros Antônios ,alguns brasileiros, outros portugueses, com o mesmo sobrenome,mas que não são meus parentes.
Inclusive um que foi jurista e político e que foi homenageado com o nome de uma Rua,na Cidade de Porto ,Portugal.
E há outros "Manoéis" por ai, jovens,velhos ou até mesmo falecidos,como ele. 
E pode ser até  que alguns destes podem ser brasileiros, pernambucanos ou não, mas só o da foto acima é o meu pai.
Depois,quando morávamos na Cidade de Vitória da Conquista,na Bahia,meu pai foi sócio de um tio meu em uma loja, cujo nome era "A LUSITÂNIA", o que explica bem sua origem. Acho que de meu tio também,mas este era irmão de minha mãe.
Não tive a sorte de conviver muito com ele,pois ele "partiu muito antes do combinado",ou seja,deixou este mundo dos vivos, como já citei, antes de completar 56 anos de idade.
Quando ele faleceu,  já morávamos em Goiânia,GO.
Ele queria, ou pelo menos desejava, que eu fosse militar,pois achava bonito me ver de verde oliva, com farda (uniforme), quando eu estava no Exército, mas foi só esse o meu tempo de "caserna".
No entanto eu, que inicialmente,pensava em ser médico, segui outro rumo e me formei em Direito.
Infelizmente ele não pôde me ver formado, ou conhecer meus três filhos,sendo que a minha filha Ana Luíza também se formou em Direito. Já minha outra filha, a Débora, já terminou o curso de Direito em 2015.
O meu filho mais novo, o Luis Antônio, já terminou o 2º grau. Porém gosta mesmo é da área de computação e trabalha neste ramo de atividade.
Eu vivi com meu pai o tempo suficiente para aprender muitas coisas,de profissões e da vida. Ele era multiprofissional .
Na época das "vacas gordas", meu pai foi comerciante, fazendeiro e festeiro. Na época das "vacas magras" foi vendedor , carpinteiro, ourives, pedreiro,sapateiro e feirante,sendo que trabalhou também como motorista e conhecia muito de eletricidade.
Construiu casas,fazendo ele mesmo muitos desses serviços,nos quais o ajudei quando ainda era menino e até a adolescência. Ele defendia a ideia de que um homem tem que possuir uma casa. Entretanto vendeu quase todas que fez. Mas, ao morrer, deixou uma para a gente morar.
-Ou melhor,quando partiu para a "pátria espiritual".
Não nos deixou muitos bens, mas deixou exemplos de honestidade e dignidade.Não deixou dívidas para que pagássemos. Era um homem sério, e às vezes, engraçado. Era amigo dos amigos.Fez muitas amizades em Goiânia,inclusive com sírios e libaneses,que trabalhavam na feira. 
Ele se dava bem com outros comerciantes, fossem eles, goianos,baianos, pernambucanos, italianos ou portugueses,e estes eram seus maiores amigos por perto, os vizinhos  do comércio que possuiu em Campinas (Bairro de Goiânia,GO),no início dos anos 60' e 70'
 Era muito simpático com seus olhos azuis. Gostava de contar piadas de português... Nestas, nem sempre os patrícios se "saíam bem".
Meu pai me disse uma vez para não confiar muito nos políticos,nos pastores, nas prostitutas,e na polícia.
-E evitar amizades maiores  com eles.
 - Por quê será que ele pensava assim ?
Ele não frequentou as  escolas formais, mas era sábio. Tinha inteligência e conhecimentos diversos sobre muitas coisas, inclusive sobre música, história,comércio,e pessoas.
Não gostava de Religião e nem de casamento,tanto que morreu solteiro: Nunca se casou com minha mãe,mas viveu 35 anos com ela.
E foi de sua união com ela que nossa família cresceu, e hoje já há netos e até bisnetos deles espalhados, inclusive morando fora do Brasil.
E até com sobrenomes diferentes, devido ao casamento de uma irmã e uma sobrinha minha com pessoas de origem da Lituânia e da Itália .Dai vieram os sobrenomes Ivanovas e Mancini, que entraram na família. Há uma bisneta dele morando na Bélgica (Maynara Gomes,filha do Renato). Há também outros descendentes dele em outras cidades do Brasil ,tais como o Renato e a filhinha Victória, em Catalão. E os filhos da Nita, em número de cinco(Beth,Rafael,Elenice,Maurício e Luiz Eduardo) e até um bisneto, chamado Henrique (filho da Beth), que moram em Guarulhos,São Paulo. E o Dennys Ivanovas que é da terceira geração,filho da Lilian,que está no quarto ano de medicina. A família aumentou muito, e continua aumentando,tanto que no ano de 2014 uma sobrinha minha (Sandra) teve as gêmeas Heloísa e Bárbara.
Assim,lembrando dele, neste dia, estou aqui prestando esta homenagem a quem me orientou nos primeiros passos e me ensinou os princípios básicos da vida.
Ele era um "general" quando precisava e era tranquilo e brincalhão,quando queria. Seu "hobby" era pescar e caçar . Mas sabia bem a importância do trabalho para o homem. E era enérgico com o comportamento dos filhos. Sério mesmo !
 Devia ser assim com todos os pais em relação aos filhos. Alguns pais deixam a desejar...
Porém,muitos pais realizam esta tarefa muito bem. Parabéns para estes!
O meu pai cumpriu a sua "tarefa" enquanto esteve aqui na terra.
Que a sua alma esteja bem, onde ela estiver...
.........................

Antonio Gomes - (Reedição) 04 de agosto de 2017.



quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Trailer do Filme : Ben-Hur - Dublado em Português

"BEN HUR" - Um Clássico do Cinema Mundial -Ganhador de 11 Oscars.

Para os mais jovens,que não puderam ver este famoso filme no cinema,restou a oportunidade de vê-lo através de Vídeos e DVDs que foram lançados e  relançados através dos anos. E  também na TV a Cabo,que sempre passa.
 Mas quando foi lançado,em 1959, chamou atenção por ser uma Superprodução em "Cinemascope", em 70 mm e nova qualidade de som, novidades para a época. E por ter  sido gastos em sua produção muitos  milhões de dólares. Assim como para sua divulgação pelo mundo todo.
A história do filme é bem simples e fácil de entender: Na jerusalém do Século I, d.C.(depois de Cristo) , um jovem comerciante rico de origem judaica, de nome JUDAH BEN HUR (protagonizado pelo excelente ator Charlston Heston),recebe inicialmente com alegria um seu velho amigo de nome Messala (interpretado por Stephen Boyd). Mas este agora é chefe das forças das legiões romanas. Em pouco tempo eles entram em conflito e Messala consegue que Ben Hur seja incriminado e condenado a viver como escravo nas galeras.Além disso o comandante Messala manda para a prisão a mãe e a irmã de Ben Hur. Com isso surge o desejo de vingança em Ben Hur e o filme se desenvolve todo em função dessa ira dele com relação ao antigo amigo e agora algoz Messala.
O filme não é original. Na verdade ele é uma adaptação de um outro filme homônimo de 1926,ainda no tempo do cinema mudo. Nesta nova versão do Diretor Willian Wyller, foi a produção mais cara do cinema da época, com um gasto superior a 15 milhões de dólares. Um espanto para a época.
O filme levou seis anos em pre-produção ,porém levou apenas seis meses ininterruptos para ser totalmente filmado em locações na Itália. A produtora MGM teve dificuldades financeiras depois deste filme,pois gastou mais do que podia em sua produção. 
Mas, o filme foi um sucesso em todo mundo, tendo ganho 11 Oscars e isto compensou todos os esforços e acabou por dar muito lucro aos produtores americanos..
Foi filmado em um cenário construído, e a famosa cena da corrida de carruagens ,que dura mais de vinte minutos do filme, continua até hoje sendo uma das mais bem feitas e filmadas em toda a história do cinema.
O filme tem quase quatro horas de duração e teve no ator Charlston Heston seu principal divulgador,já que ele ficara famoso no filme épico  "Os Dez Mandamentos" ,no majestoso papel de MOISÉS,(o da Bíblia) que tinha sido a maior bilheteria do cinema tês anos antes (1956).
Curiosamente Heston só ganhou o pepel de Ben Hur neste filme porque o mesmo foi recusado por Marlon Brando e por Tony Curtis,que já eram bem famosos em Hollywood na época. 
Um outro filme mais recente divide este record de 11 Oscars com  "Ben Hur", o laureado  filme "Titanic" de 1997.
.................................................
Compilação dos dados e texto original de Antônio L.Gomes - Edição :  03 de julho de 2017

terça-feira, 1 de agosto de 2017

"Modigliani- Paixão Pela Vida" (Vida do Pintor Amedeo Modigliani)- Com : Andy Garcia - Legendado em Português(BR) FILME COMPLETO- Original.

" LITERATURA DE CORDEL"- Uma Forma de Cultura Popular Nordestina Com Raízes em Portugal .(COMEMORA-SE HOJE O DIA DA LITERATURA CORDEL)

A Chamada "Literatura de Cordel" é uma espécie de poesia popular utilizada para contar estórias e reproduzir fatos acontecidos,muitas vezes de forma rimada e sempre em estrofes de versos normalmente em sequência, cujos textos são impressos, em folhetos pequenos,ilustrados com processo de "xilogravura". Muitas vezes se utilizam ,também,  de desenhos e clichês zincografados,num processo bem artesanal.
Este tipo de produção e divulgação literária ganhou este nome ainda em Portugal,onde se originou,pois tais folhetos eram expostos nas bancas das feiras, ou simplesmente nas bancas que ficavam expostas nas ruas, com os folhetos amarrados ou pendurados em cordões. 
Tal forma de literatura chegou ao Brasil no século XVIII,obviamente através dos Portugueses que vieram para cá,principalmente os que se radicaram na Região Nordeste . Ainda nos dias de hoje podemos encontrar esta forma de literatura popular sendo vendida nas feiras no Nordeste, principalmente em Pernambuco,Ceará,Alagoas Bahia e Paraíba. 
 São vendidos estes livrinhos, tanto pendurados nos cordões(daí o nome Cordel),ou simplesmente em cima de malas e nas lonas estendidas no chão mesmo.O importante é expor o material e tentar vendê-lo. Nesta "propaganda" ao vivo , tanto os vendedores comuns, como até mesmo os autores ou repentistas,cantam ou lêem os versos contidos no "livrinho".
De custo muito baixo,estes pequenos livros são vendidos ,muitas vezes,pelos próprios autores,que os confecciona em casa mesmo,de forma bem rústica. Mas esse é o "charme" do livrinho de cordel...
E o  cordel ,no qual  se penduram os livretos ,é um cordão comum,ou barbante,como se chama em alguns locais.
Muitas destas histórias contidas nos livretos,ou folhetos de cordel, retratam fatos do cotidiano,ou fatos passados, casos ocorridos na região,do presente e do passado,sempre narrados de forma engraçada e com o "linguajar" regional do Nordeste.
 Os títulos são diversos e entre os mais conhecidos dos antigos temos : "A Entrada de Lampião no Céu"; "Alzira -A  Morta  Virgem"; " A Chegada de Lampião no Inferno";  "Encontro de Lampião com Dioguinho" ;" As Aventuras de Pedro Malazarte" ; " Estórias de Trancoso"; " O Pavão Misterioso" ; "As Aventuras de Cancão de Fogo"'; " O Coronel e o Lobisomen " (este ,um resumo do Livro famoso do  Escritor José Cândido de Carvalho), entre muitos outros.
Recentemente  (2011) a  TV Globo exibiu uma novela, às 6:00 da tarde,chamada de "Cordel Encantado",que embora não tivesse uma estória toda fundada no Cordel, trazia alguma coisa deste tipo de literatura e na sua abertura trazia uma capa típica de um folheto de Literatura de Cordel.
Os principais assuntos retratados nos livretos são : festas,política,secas,disputas,brigas,milagres,vida dos cangaceiros,atos de heroísmo, morte de personalidades, charges com políticos ,etc.
Ainda hoje,nas feiras, em algumas situações,estes poemas contidos na Literatura de Cordel são acompanhados de violas, e recitados pelos violeiros ou repentistas, em praças públicas,com a presença de público,das pessoas que estão nas feiras,nas ruas,e que param para ouvir,apreciar e comprar.
Entre os poetas de Literatura de Cordel,  o que fez mais sucesso até hoje chamava-se Leandro Gomes de Barros,que viveu entre 1865 a 1918.  Entre os mais recentes podemos citar,entre outros : José Alves Sobrinho;Homero do Rego Barros; Patativa do Assaré,que era o pseudônimo de Antônio Gonçalves da Silva; Téo Azevedo; Zé Melancia; Zé Vicente ; José Pacheco  da Rosa; Gonçalo Ferreira da Silva; Rodolfo Coelho Cavalcante; Francisco Gomes de Paiva Silva(Chico Gomes) : Chico Traíra; João de Cristo Rei e Ignácio da Catingueira,...
- Mas há  muitos outros,não tão conhecidos hoje em dia.. .
Muitos escritores brasileiros, nordestinos ou não, que ficaram conhecidos,foram influenciados pela literatura de Cordel. Dentre eles podemos citar :  Ascenso Ferreira; João Cabral de Melo Neto; Ariano Suassuna:;José Lins do Rego e Guimarães Rosa.
A "Poética" do Cordel era e ainda é, formada sempre de :
"Quadra" ,que são estrofes de quatro versos;
"Sextilha" , que são estrofes de seis versos;
"Septilha",que seria a mais rara de todas,pois é formada por sete versos;
"Oitava", formada por estrofes de oito versos;
"Quadrão". Neste caso,os três primeiros versos rimam entre si, e o quarto com o oitavo, o sexto com o sétimo,também entre si;
"Décima", que é forma por estrofes de dez versos;
E finalmente, o  "Martelo",que estrofes formadas por decassílabos(comuns em desafios,emboladas,repentes e versos heroicos).
Ressalto aqui que,como originário do nordeste que sou,assim que vim morar em Goiânia,Goiás, e por ordem de meu pai, que era feirante,passei a vender estes folhetos de literatura de cordel e outros com letras de músicas sertanejas, na feira, principalmente na feira do bairro chamado Vila Nova,de Goiânia,para onde vieram morar muitos nordestinos.
- Me lembro até que a maioria destes livrinhos eram da Editora do José Louzeiro , outros da editora Prelúdio.....
Ainda tenho alguns remanescentes aqui em casa!!!
Nesta época eu tinha entre 09 e 11 anos de idade.
.................................................................................
Pesquisa, Compilação e Texto:  A.G. Reedição : 01 de agosto de 2017