quinta-feira, 11 de agosto de 2016

CUIDADO ! RIR DE DEFUNTO PODE DAR CADEIA.

Em Goiânia, Capital do Estado de Goiás, aconteceu, hà alguns dias, um caso inusitado. Dia 21 de julho de 2016,um motoqueiro estava numa determinada avenida da Capital quando,de repente, se deparou com uma cena curiosa: Um veículo pequeno de uma funerária estava "carregando" um caixão de defunto, na Avenida Castelo Branco,quando as portas do fundo do veículo se abriram e o caixão caiu em plena avenida,enquanto o carro da funerária seguia seu destino. 
Porém, alguém avisou o motorista e este veio,de ré,ao encontro do caixão. Nesse interim, num prazo de minutos,este motoqueiro curioso desceu da moto e foi até o caixão,para se certificar se realmente havia uma pessoa morta dentro dele. 
Outros motoristas pararam na avenida,enquanto o caixão era colocado de volta no carro da funerária.
Como sabemos,muitos destes caixões de defunto têm uma abertura com vidro,onde se pode ver o rosto do defunto. E assim que o motoqueiro viu que havia um defunto dentro do mesmo, e não apenas um caixão vazio,voltou sorrindo para sua moto. Um riso escandaloso,sem lógica ! 
O problema ou falta de sorte desse motoqueiro curioso é que tal imagem foi filmada por alguém,com um destes telefones de what sapp. E foi esta filmagem que deu origem à reportagem que passou em todas as emissoras  de TV de Goiânia,nesta semana.
Seria mais uma reportagem comum,engraçada como, às vezes, a TV mostra. 
Contudo um fato novo surgiu daí: o proprietário da moto não era este que sorriu ao ver o defunto,mas sim uma outra pessoa que estava no seus horário de folga e viu a reportagem pela TV. Na filmagem que se mostrou na TV deu para ele verificar claramente o número da placa da moto. E essa moto era de propriedade dele e tinha sido roubada, um dia antes,exatamente pelo sujeito que sorriu ao ver o defunto.
Então esse proprietário da moto procurou uma Delegacia de Polícia no mesmo dia 21,e informou que, dias atrás, ele tinha posto um anúncio em um jornal da Capital objetivando vender esta sua moto. E foi exatamente no dia 20, um dia antes desse fato do defunto ter caído do carro,que esse proprietário da moto foi roubado. 
O ladrão,de nome Efraim,ao ver o anúncio do jornal,tinha ido à casa do vendedor da moto no dia 20 de julho, e com uma arma em punho,roubou essa moto. E foi por causa da cena do defunto caído mostrada na TV que tudo veio à tona.
A Polícia agiu rápido e descobriu que o ladrão tinha abandonado a moto numa rua de um outro bairro na periferia de Goiânia,(Parque Oeste) no dia  seguinte ao do acontecido (dia 22).
Procurado na casa de parentes, a Poícia soube que o ladrão da moto tinha fugido para o Estado de Mato Grosso. 
Com a ajuda da Polícia de lá,ele foi preso e recambiado para Goiânia ontem, dia 26 de julho,cinco dias após a "palhaçada fatal"  dele ao descer da moto que havia roubado e ido ver o defunto. Ter sido filmado é que foi a "falha" dele. Além disso,sabendo que estva sendo "filmado" por alguém abriu um sorriso sarcástico...
Este seu sorriso,meio macabro,foi mostrado na TV, e todos puderam ver. 
Seria cômico se não fosse trágico ! Mas, a "vingança" do defunto foi terrível. Agora o Efraim, o ladrão que vilipendiou o falecido, foi preso por roubo. Na prisão,tentou enganar o Delegado,dizendo que havia comprado a moto,mas era mentira.
E descobriu-se também que ele já tinha outras passagens pela Polícia.
E o rapaz sortudo, o proprietário da moto, um trabalhador,ficou contente por ter recuperado seu veículo.
Só não sei se ele foi agradecer ao defunto...
............................................................
( OBS.: Fato real acontecido em Goiânia,GO).
Não coloquei o nome do defunto por respeito aos familiares. Nem o nome do propretário da moto,pois ele foi apenas uma vítima ,no caso.
Do ladrão que riu do defunto e foi preso por roubo(Art. 157 do Código Penal),e não pelo Vilipendio a Cadáver (Art. 212 do Código Penal)eu pus aqui no texto o seu nome, dito na reportagem até mesmo pelo Delegado,pois todos viram e ouviram na TV,e não é mais segredo.

Texto original  de : Antônio Gomes
Reedição : dia 11 de agosto de 2016.