terça-feira, 28 de outubro de 2014

PARA QUÊ FLORES PARA OS MORTOS,SE NÃO LHES PERFUMAMOS A VIDA?

Todo dia 02 de novembro é considerado o Dia de Finados, e é também o dia do meu aniversário.Isto mesmo, nasce gente no dia de finados.
- Eu ,por exemplo, nasci ! E por milagre,ainda estou vivo !
E assim, sem festas, sem pompa e sem circunstância,comemoro mais um aniversário.  
-Não há clima para festas neste dia... 
Esse é  muito mais um dia para lembrarmos dos nossos entes queridos que se foram.
-Mas por eu estar vivo,com a família em casa e com  saúde, há festa em meu coração !
Quando eu era criança,minha mãe me levava nos cemitérios, mas não era um presente ou um passeio para comemorar meu aniversário. Na verdade ela ia visitar parentes dela, os mortos, obviamente,que estavam enterrados naqueles cemitérios.
Primeiro,lá em Pernambuco,onde morei até os 06 anos de idade.Depois em Vitória da Conquista,no Estado da Bahia,onde morei dos 07 até os 09 anos de idade.
- E eu não entendia direito estas coisas...Mas ia com ela assim mesmo ! 
E via todas aquelas pessoas com velas e flores no cemitério.Havia missas, cultos, rezas, tristezas e pessoas chorando junto a túmulos...E eu observava curioso.
Porque,também,nunca"me dei muito bem" com os mortos. Nem gosto muito de velórios. E os amigos e parentes que se foram, nenhum deles veio me visitar depois. 
-Pelo menos até hoje !
-Ou,seja,nenhum deles veio me buscar,ainda !
Nenhum dos amigos,conhecidos ou parentes meus que já partiram para a "Pátria Espiritual" ,veio me dizer como é lá do "outro lado"...
-Deve ser bom,pois não voltaram.
-Não sou como aquele menino,personagem de um filme que dizia :
-" Vejo pessoas mortas !"
Não tenho estes privilégios. No máximo sonho com algumas pessoas que já "se foram". 
Mas elas estão sempre vivas e contentes, nos meus sonhos ! 
E assim,relembro delas. 
-Morreram, é certo,mas as vejo vivas,nos meus sonhos...
Eu ainda continuo preferindo os vivos,na vida real!
Vivo com os vivos,cercado de pessoas vivas,e se puder ajudando e rezando pelos vivos! 
E, como sou humano, vivo relembrando meus parentes e amigos que agora estão mortos, os que se foram antes do combinado !
Mas,sempre lembrando das passagens deles em minha vida. 
-Enquanto estavam, vivas ,lógico ! 
-Tenho uma "sobre-vida",digo para alguns...
Para quem nasceu no dia dos mortos,eu até que já vivi muito. E fiz algumas "coisas" na vida. Plantei árvores,tenho filhos e estou escrevendo  livros . Um deles já está pronto e publicado .
-É bem simples,mas não deixa de ser um livro.. Sendo este  o primeiro Livro,de um número de 04 em rascunhos... 
-Este primeiro é uma homenagem a alguns amigos e parentes que já se foram. Ou que "partiram antes do combinado!" 
-Conto nele um período que vivi no Nordeste,quando eu tinha entre 16 e 18 anos de idade.
O segundo livro sai agora,em janeiro de 2015.
Mas,neste dia exato de 02 de novembro, não faço festas,exatamente por respeito ao Dia  dos Mortos. É dia de relembrar os que se foram,e comemorar o fato de eu ainda estar aqui. 
-Comemorar,mas não muito, pois nesta minha trajetória difícil já tive algumas perdas importantes. Ou melhor ,muito importantes. 
Entre estes, meu pai e minha mãe, dois irmãos e dois cunhados. Cada um membro da família que se vai, é uma pétala a menos neste "jardim" da nossa existência. E cada amigo que nos deixa, é como uma estrela que se apaga no universo de nossa vida.
 -E fica um vazio impreenchível,se é  assim que se escreve esta palavra.  
E assim, mesmo sem gostar muito, vou, às vezes, no Cemitério antes do dia 02 de novembro, para ver como está o túmulo, acender umas velas,essas coisas...
-Rezar pelos mortos ? Não rezo muito não. Lembro de uma professora que me dizia : 

-"Quem não rezou na vida,na morte não tem o que oferecer!". 
Ela dizia isto antes de fazermos a prova mensal...
No Cemitério,aqui em Goiânia,temos um terreno. Lá já estão minha mãe e um de meus irmãos. 
-Será também meu último endereço. Mas não estou com pressa de ir para lá. Vou lá só visitar,por enquanto. 
-Não levo flores! Apenas algumas velas para acender no túmulo,como é costume de minha família. E eu,apesar de tudo, ainda acredito numa vida espiritual,sobrenatural. Mas não com esse corpo que tivemos.
-Apenas a Alma permanece !
 E toda vida vale a pena se a Alma não é pequena,parodiando o grande  Fernando Pessoa.
Por isso vivo e não sou tão triste assim. Embora fique mais pensativo,nesta época e relembrando todos os amigos e parentes que se foram.
Perdi também vários tios, vários amigos, e entre estes,alguns cuja estória de vida conto no meu outro livro  a ser publicado...
-O último membro de minha família que partiu foi o meu irmão José Luiz Gomes, que se foi em 02 de abril do ano passado.
Muitos outros parentes e amigos meus se foram jovens,como o Jorge ( meu outro irmão),o  Juraci,(colega de Faculdade e de trabalho); o Evangelista, colega de Faculdade,que jogou bola comigo, e que em épocas de férias íamos para a Fazenda do pai dele. Depois ele passou no Concurso e foi ser  Escrivão da Polícia Federal ; o Jorge Herculano,meu primo,que homenageei com um texto neste Blog; o João Divino, amigo desde os 16 anos de idade, que foi ser Militar e chegou a Coronel.
-Este um amigo desde os tempos da Cidade Jardim, do Colégio Pedro Gomes, da Casa Silva,etc.
Eles estão todos com espaço garantido, nos meus livros futuros.
Não creio que estou julgando suas vidas,ao colocá-los nos meus livros, sob esta ótica de que tiveram vidas difíceis.Mas sofreram muito nesta suas passagens aqui no Mundo Material. 
E alguns deles tiveram mortes trágicas : Jorge,  o meu irmão, por acidente; Juraci colega de profissão, acidente de carro; O Evangelista, amigo do futebol e da Faculdade,acidente com tiro de arma de fogo,quando em serviço, no Estado do Pará-Brasil ; e o Jorge, (o primo) num acidente com arma de fogo,em Nova América,Goiás...
Sou contra ficar levando flores nos túmulos,por isto,quando vou visitar o túmulo onde está a minha mãe ANA e o meu irmão JORGE, não levo flores.
-Além disso elas se estragam rápido...
 Prefiro velas, é mais simbólico, e é para as Almas...
-Acender velas,nestas circunstâncias,para mim, é importante! Vou lá dia 1º ou dia 2 de novembro.
Contudo, hoje já há toda uma movimentação nas "portas" dos Cemitérios.
Gente vendendo de tudo, desde comida,velas e flores,aproveitando a data, para ganhar um dinheiro extra. 
-Mesmo hoje já há gente limpando,arrumando os túmulos. O que é uma necessidade,pois se trata de um respeito aos que se foram e aos que visitam os cemitérios.
- Atualmente  já estão vendendo muitas flores descartáveis, de plástico,por exemplo. 
- Ora, reverenciar os mortos colocando flores de plástico no túmulo? 
-Flores de plástico ?
Elas nem perfume têm ?
E tanto  na loja de variedades ,como na  frente dos Cemitérios , nestes dias os vendedores  já gritam : "Flores para os Mortos!" 
-"Flores para os Mortos ?".
-E pergunto eu :
-  PARA QUÊ FLORES PARA OS MORTOS ,SE NÃO LHES PERFUMAMOS A VIDA ?
-Teríamos que tê-los tratados melhor, enquanto estavam vivos.
Devemos fazer algo pelos nossos semelhantes, nossos pais, parentes, amigos,filhos,esposas,etc. , enquanto estão vivos. Aproveitar cada momento em que estamos com eles...vê-los mais,senti-los mais. 
-Conversar com eles,sem nada exigir.
Tratá-los bem,dar atenção,respeito,gratidão e até presentes para eles,pois isto também é um forma de reconhecimento.
Não choro com dó ou pena de mim mesmo,pela perda  destes entes queridos ou amigos. Choro por eles. 
-Como já disse , eu estou vivo, isto é o que importa.
-Mas há uma certeza :
 "Da Morte e dos Impostos, ninguém escapa"(Provérbio Russo).
E creio, ainda tenho muita vida pela frente. E sempre acredito que dias melhores virão.
-É bom ter esperança e acreditar que o dia de amanhã será melhor que o dia de hoje. Isto nos faz,sonhar e viver.
"Só a leve esperança em toda a vida, disfarça a pena de viver,mais nada!" Dizia o poeta pessimista...
No meu  Livro, contei as venturas e desventuras de meus amigos,parentes e conhecidos.
-Quem irá contar as minhas?
 Não sei se posso dizer que também a minha vida tenha sido uma vida difícil,embora nesta minha trajetória tenha encontrado alguns malvados que me "atrapalharam" bastante..
-De qualquer maneira,valeu a pena ter chegado até aqui.
Às vezes me pergunto :
 -É esta a minha primeira ou a minha última vida ? - E depois de eu partir, haverá outra chance  ?
Eu mesmo acho que não há possibilidade de "retorno"!
Segundo Vitório Gasmanm, Ator Italiano, "o ideal seria termos duas vidas: Uma para errar e aprender...E outra para viver realmente!"    
-Para viver a vida em toda a sua plenitude,sem cometer erros,digo eu. 
-Viver uma vida perfeita, plena.?...
-Seria o ideal.
Nem sei se isto seria possível. Enquanto isso,vou aguentando o dia a dia e agradecendo a Deus por estar  vivo nesta minha  "quase"  boa vida...
-E nem  estou com pressa de morrer, pois "Os mortos são homens sem futuro!", como dizia o "Barão de Itararé" ( Na verdade, o jornalista  paulista,Aparício Torelli)
- Quanto aos mortos, sejam eles meus parentes ou não , que descansem em paz...
E que Deus dê conforto às suas Almas !
-Agora vamos nos preocupar mais com nossos irmãos,parentes e amigos, que ainda estão vivos...
...Porque viver é lutar, amar, sofrer, rir, chorar...
-Não necessariamente nesta ordem.
Isto, até chegar a  hora em que a "Dona Morte" vier nos buscar.
Esta "Senhora" MORTE tarda,mas não falta...

.............................................................................

"VIVER É ARRISCADO!"- Dizia Guimarães Rosa .

A.G - 28 de outubro de 2014
.