quarta-feira, 5 de março de 2014

"PATATIVA DO ASSARÉ" - Um Poeta - Cantador

O Cearense Antônio Gonçalves da Silva nasceu num lugarejo chamado Serra de Santana, a 18 quilômetros da Cidade de Assaré, no Estado do Ceará, Brasil , em  05 de março de 1909. Começou a trabalhar cedo,com oito anos de idade,pois ficou órfão de pai. Já era acostumado na labuta no campo, e às dificuldades,pois aos quatro anos de idade já tinha perdido a visão de um olho.
Como era comum na época,no meio rural, as pessoas costumavam contar "causos" e ouvir um tocador de viola,à noitinha. Ele também gostava de ouvir os "romances" do Cordel nordestino e como não tinha condições e nem escola na região,somente teve 04 meses de ensino formal.Ou seja era semi-analfabeto. Mas aprendeu um pouco mais,lendo romances,entre eles obras de Camões e de outros poetas românticos brasileiros.
Depois,quando já tinha 16 anos de idade,comprou um viola com o dinheiro de uma ovelha que vendera. Assim,já conhecendo as estrofes do cordel e tocando alguma coisa na viola,começou a distrair os moradores da região serrana,onde morava.
Quando já estava na maioridade,foi com um parente seu até a cidade de Belém do Pará.Nesse tempo ele já chamava atenção pelos"repentes" que cantava. Daí o nome "Patativa",que é o nome de um pássaro cantador do nordeste. Como ele era da Região de Assaré,então surgiu o nome artístico de"Patativa do Assaré".
 MAS,além dele ,outros cantadores repentistas também utilizavam o nome de Patativa,mas só ele era de Assaré......
Ele se casou em 1936, com 27 anos de idade, e teve muitos filhos. Ficou mais de 25 anos no meio rural,trabalhando,criando os filhos, e fazendo poesia com tudo que via e sentia...
Era uma figura conhecida, montado em um burro,de terno,com a viola a tiracolo,indo mostrar sua arte nas cercanias de onde morava. 
Era muito criativo, e ia "pensando" as poesias enquanto trabalhava na roça. E  à noite, sob a luz de uma lamparina ( candeeiro) ,passava elas " a limpo". Aprendeu nas obras de literatos famosos,como Olavo Bilac, a técnica de versificação. Mas leu muitos outros escritores famosos. Leu até o português Luis de Camões!
Mas só em 1956 uma parte de sua "produção" literária vira Livro. E seus poemas ficaram conhecidos pelo nordeste todo,tanto em livros,como em cordel. Um destes livros  se chamava "Inspiração Nordestina".  Entre estas poesias,uma delas ficou mais conhecida ainda ,após o Mestre do Baião, LUIZ GONZAGA, o Gonzagão, gravar em Disco Bolachão de Vinil ,em 1964, a famosa "Triste Partida".
Usou todo o seu carisma e seu conhecimento na defesa dos mais pobres,dos meninos de rua, e incomodou muita gente durante a Ditadura Militar,talvez por causa da sua  "luta" em defesa dos Trabalhadores Rurais,e estava no auge o "tema" proibido  da Reforma Agrária.... Foi perseguido mas não ficou preso.
E continuou a cantar as coisas do sertão, com seu jeito ímpar de expor sua poesia/denúncia.E em 1978,com a obra " Cante Lá Que Eu Canto Cá" ficou conhecido nacionalmente e apareceu em muitos programas de televisão,inclusive no "Som Brasil" da Rede Globo,quando o Rolando Boldrin ainda estava lá.
Em 1984 apoiou a campanha política "Diretas Já " e já era eleitor ferrenho de Lula,o mesmo que viria a ser Presidente do Brasil só em 2003.
Antonio Gonçalves da Silva, o"Patativa do Assaré" viveu muito.Morreu  no mês de julho de 2002 com 93 anos de idade,e nos deixou como legado sete livros e cinco discos,com sua obra peculiar,objeto de estudo,de teses acadêmicas, e até hoje é difundida pelos poetas e cantadores,sejam estes  nordestinos ou não
....Ele era um pássaro , um "poeta cantador" !
Do sertão e do Brasil !...

Compilação e texto ALG
Goiânia,GO, 05 de março de 2014