sexta-feira, 24 de setembro de 2010

MILIA

Hoje quem completa anos é a minha irmã,que se chama Maria,mas que desde a infância só a chamamos de Milia. Digo chamamos porque é assim que todos da família a conhecem .
Milia é uma lutadora,já passou por muitas fases difíceis da vida,mas venceu. Criou suas duas filhas,e agora está bem controlada,em termos financeiro,já que "batalhou" para isto. E o que importa é que nos damos muito bem,há muito tempo. E não vou "entregar" a idade dela aqui,pois sabemos que não é politicamente correto isto. Mulheres não gostam disso. E ela é bem ativa em sua vida cotidiana.
Tenho boas lembranças de nosso crescimento junto,desde as brincadeiras na Cidade Jardim,onde passamos os melhores tempos, desde a infância até chegarmos à idade de 18/20 anos. Isto porque ela é mais velha que eu apenas 13 meses e alguns dias. Ela não estudou enquanto era jóvem.Ficava mais em casa .Era "ordem" do Chefão,ou seja,do meu pai...
Andávamos juntos tanto tempo,principalmente nesta fase, dos 09 10 anos de idade até os os 19  anos dela e 18 anos meus,que chegamos a ser confundidos como namorados,em algumas ocasições. Até no cinema iamos juntos, e nas festas do bairro. Neste último caso ela era o "trampolim" para eu conhecer as "moças",amigas dela,já que eu era bem tímido .Porém,nestas festas ,invariavelmente Milia arrumava um namorado de verdade ,nem que fosse para pouco tempo. Eu tinha de esperar ela .Saímos juntos,tínhamos de voltar juntos. Os namoros,antigamente eram simples,mais sérios . Quanto a mim,era "encarregado" de acompanhar ela. Tínhamos de chegar em casa juntos. Esta união se dava porque fomos criados assim,muito unidos e o meu pai,enquanto era vivo,nos ensinou a acompanhar as irmãs,e ela raramente saia sozinha .Só depois dos 20 anos de idade a Milia pôde sair só ,e também porque já trabalhava. Ressalto que fui eu que "arrumou" o primeiro emprego para a Milia,que ficou na Loja,em meu lugar,quando fui servir o Exército. Depois disso,ela só parou  de trabalhar fora,uns poucos anos,por imposição do Marido ..Depois da morte dele, ela não parou mais.
Me lembro que meu pai não deixava as moças da nossa família (3) trabalharem fora .Impediu também delas estudar,após o primário. Dizia  ele que "elas iam só namorar  !"  . E isto só poderia acontecer após a maioridade,á época quando se fazia 21 anos de idade.  Assim,ela se casou com 22,com um cidadão |Russo,com quem viveu 14 anos, e com o qual teve duas filhas. Portanto , somente após ser adulta,independente e já viúva do primeiro casamento,foi que a Milia estudou e chegou a se formar em um curso superior. Hoje ela tem como companheiro o Virgílio,que é uma" figura" ,mas não é o Autor  da obra "A Eneida", da Literatura Clássica.
Milia  me ajudou em algumas ocasiões, e isto não esqueço. Ela é a mãe da Alessandra e da Lílian  Ivanovas,que têm este sobrenome por causa da orígem do pai.
Faço esta homenágem a ela,em seu aniversário.
Feliz aniversário Milia. Há muitas comemorações pela frente...
ALG -24/09/2010.