terça-feira, 12 de janeiro de 2010

SER OU NÃO SER ...EIS A QUESTÃO

Ontem um amigo me ligou à noite,contrariado,reclamando da vida,da solidão e das dificuldades de se viver sozinho na cidade grande,Falou ,inclusive das dificuldades de se manter firme,seguir em frente no mercado de trabalho,neste mundo capitalista moderno,de competição. Chegou a lamentar que a vida dele estava muito difícil como homem,que " tem horas que acha que deveria ter nascido mulher!"
Entendi o lado dele,já que recentemente havia sido preterido em uma ascenção ,ou promoção no trabalho,para assumir uma chefia,perdendo o cargo para uma mulher. E que ficou sabendo ainda que para ter sido ele o promovido,deveria ser casado. Era uma exigência do cargo de chefia. E ,apesar dele já ter sido casado três vezes,estava ,de novo,sozinho...Não deu muita sorte nessa "empreitada".
Obviamente que,como amigo,o ouvi atentamente e lhe falei algumas palavras de alento,para animá-lo. Depois,levei na brincadeira as suas "lamúrias" e tentei demonstrar que ,apesar de tudo,ser homem é muito melhor... e muito mais fácil. Pelo menos essa é a minha opinião.
É claro que atualmente as mulheres estão em alta,inclusive em empregos e em algumas atividades,na área de prestação de serviço,ensino,etc. Até nos concursos,pois são mais estudiosas,mais dedicadas e organizadas.
Porém, lhe disse da importância das mulheres para nós todos e para a sociedade. Afinal,sem elas,nem nascemos. Só a mulher tem o dom para ser mãe, algumas são perfeitas nestes mister. Obviamente que há exceções.
Brinquei com meu amigo,dizendo a ele que as mulheres têm "incômodos" mensais que nós homens não temos. E elas ainda conseguem trabalhar nestes períodos...
- Já pensou se você fosse mulher,com esse visual e esse corpão... Disse eu a ele. (meu amigo é gordo mesmo). E ainda lhe falei :- Já pensou você grávido ? Ele riu.
Contudo,tirando as brincadeiras de lado, as mulheres merecem todo o nosso respeito,pois são corajosas e determinadas,além do que muitas,têm jornada tripla,para cuidar de casa,filhos e trabalho. Agora não mais existem aquelas,como nossas mães,que ficavam "à disposição" dos maridos. A luta agora é pelo trabalho e pelo dinheiro.
De qualquer forma,as mulheres são mais bonitas,agradáveis,sorridentes. E a maioria é interessada pelo trabalho,pelo sucesso .
Gosto de vê-las bonitas,bem vestidas . O difícil é a convivência com elas ,em casa. Sou testemunha disso !
Já por seu lado,as mulheres reclamam que é difícil se manter em forma,bonita. Uma amiga minha,ao chegar ao trabalho atrasada,me confidenciou que "é difícil ser mulher" ,acordar cedinho,"se arrumar" e chegar pronta para enfentar o dia a dia.
Cada um reclama de seu ponto de vista. Mas ela não queria ser homem . Apenas reclamou de sua condição feminina, e as exigências da sociedade de consumo.
Voltando ao meu amigo,"confortei" ele com palavras,pelo telefone,pois afinal ele,com apenas 38 anos,já estava descontente com a vida,se sentindo só e com dificuldades de enfrentar os "problemas do dia a dia". Logo ele,que já tinha se casado três vezes,mas não tem filhos nem mulher,pelo menos por enquanto.
Convencí-o (acho) a não querer ser mulher...com a alegação de que ser homem é mais fácil. Falei para ele até da facilidade que temos em nos preparar para o trabalho ou para sair... Enquanto as mulheres têm de se "produzir", inclusive,para chamar à atenção de outras mulheres,que são as que olham todos os detalhes...como roupa,acessórios,etc.
Para as mulheres,tudo é mais complicado,mais dispendidoso. Usam coisas que nós homens nunca iremos usar. Mas são interessantes por isso. E há todo o mistério da áurea e da alma feminina. São elas que completam nossa existência.
Não queira entendê-las.
Richard Burton,após se casar duas vezes com Elizabeth Taylor,se divorciar duas vezes dela e a convivência com outras mulheres,confidenciou :" Não entendo as mulheres !"... Nem eu,digo agora.
Penso que para conviver bem com elas é preciso respeitar e aceitar as diferenças.
Quanto ao meu amigo,mais aliviado e sorrindo,me disse no final da conversa que ia à luta,procurar uma companheira e tentar se adequear a essa exigência,que lhe fizeram no trabalho. Ou seja, para ser promovido,deveria ser casado...ou ser mulher !
Mas ele me disse que vai continuar sendo homem mesmo, "apesar de tudo".
Quanto a mim,que convivo bem com as mulheres, agradeço a elas por me "deixarem" agir como homem.
ALG janeiro de 2010