terça-feira, 8 de novembro de 2011

FALÊNCIA DO ATENDIMENTO PÚBLICO DE SAÚDE NO BRASIL

Quando eu era ainda muito jóvem, e estudava ainda no 1º grau, ouvia as notícias do mundo da medicina e pensava ,inclusive,em me formar na área,chegando a comprar revistas que traziam conhecimentos médicos. Fiz uma coleção da revista Medicina e Saúde,da Editora Abril.
 Eu era um meninão ainda,mas acompanhei com entusiasmo,pela TV, ao primeiro transplante de coração feito na África do Sul,pelo médico CHRISTIAN BARNARD. Depois soube que aqui no Brasil,a partir do Dr. Eurícledes de Jesus ZERBINNI,começaram a fazer transplantes do coração e outros transplantes também. Era um progresso científico que chegaria para todos,e eu,como muitos ,acreditava que a Medicina,como ciência,estava em constante evolução.
Era a grande esperança para a humanidade... Pensávamos que as doenças todas seriam tratadas,curadas,e as epidemias ou pandemias erradicadas. Pelo contrário, voltaram todas !
E assim,quando conheci melhor os meandros dessa área de atividade,fiquei desapontado. Desisti de estudar a matéria e entrei na área jurídica. Tenho na família uma prima que é médica: A Dra. Helena Araújo de Souza,com quem convivi quando ela ainda era menina,aqui em Goiânia. Atualmente,acho,ela trabalha em Brasília,no âmbito da Medicina do Trabalho...
E agora,mais recentemente fiquei sabendo que um sobrinho também pretende estudar Medicina.
Numa determinada situação, tive de levar meu pai,com um mal estar no Hospital público (HGG) e um médico-residente, de plantão, deu-lhe uma injeção e o mandou de volta para casa,vindo meu pai a morrer exatamente 12 horas depois dessa injeção, sendo que ele tinha apenas 55 anos de idade e era bem forte,estava até trabalhando no dia em que se sentiu mal.
  E,depois,com mais conhecimento,soube que meu pai sofrera um AVC, praticamente  igual  ao do Técnico do Vasco,o Ricardo Gomes. Só que este foi bem atendido,houve a cirurgia que estancou a hemorragia e ele está se recuperando. No caso de meu pai,por ter sido mal atendido no Serviço Público de Saúde, faleceu.Ao meu ver,foi um erro médico,além desse péssimo atendimento que teve...
Nesta ocasião,do caso do meu pai, eu tinha 20 anos de idade. Também ai me decepcionei com a Medicina. Depois,quando estudei Medicina Legal no curso de direito,conheci alguns médicos,professores, e relatei o caso de meu pai. Disseram para mim ,categoricamente, que houve negligência neste atendimento e na administração dessa injeção. O pior de tudo,me lembro bem,que depois da morte de meu pai,procurei o Hospital (HGG) para saber que tipo de injeção foi aquela e como se chamava o médico. NUNCA DESCOBRI.. E ,pior, me impediram de saber. Se eu tivesse o conhecimento que tenho hoje,teria insistido mais.
Mas nada se compara ao que está acontecendo agora. Os médicos simplesmente não sabem mais diagnosticar doenças. Os tratamentos não dão resultados. As pessoas estão tendo altas para irem "morrer em casa". Esta gripe "A" ou HN1 ,tem matado pessoas jóvens,que nunca ficaram doentes. Morre-se agora com uma simples gripe e com pneumonia. Continua morrendo gente com Meningite,com Hepatite "B" ou  "C"...
 Uma simples inflamação de pele mata a pessoa . Morrem pessoas por falha na anestesia. Os médicos não sabem diagnosticar a doença. Quando chegam os resultados das análises que são feitas em apenas uns dois ou três laboratórios, a pessoa já morreu. Se dependem de Laudo Pericial da Medicina Legal então,haja paciência.
Tudo isto sem falar no péssimo atendimento,na falta de material básico,no descaso que os Governantes têm para com o setor de saúde. Os Hospitais Públicos,e não só aqui de Goiás, são mal administrados e ainda ocorre corrupção entre os funcionários administrativos,que desviam verbas etc.
 E os pacientes ainda correm o risco de uma infecção hospitalar.Ou seja,entram no hospital para tratar de uma doença e "pegam" outra... Que medicina é esta ?
 Além disso o atendimento nos hospitais ficou pior nos últimos 20 anos.Há muitos casos de erros médicos. Brevemente ,todos os médicos terão de fazer seguros para pagarem indenizações às famílias dos pacientes mal atendidos,como já ocorre nos E.U.A...
Os planos de saúde custam caro e nem por isso garantem o atendimento bom e rápido. As cirurgias de planos de saúde são mais rápidas,às vezes, mas as que serão pagas pelo Governo demoram anos para serem realizadas. Nem mesmo as pessoas ricas têm atendimento bom,quando dependem de Convênios....
Às vezes um governante manda construir um Hospital, faz um alarde disso,propaganda na mídia ,etc... ....Compram os equipamentos  que ficam anos e anos sem serem instalados. Depois,o Hospital Público não funciona por que não tem funcionários. Depois,quando está funcionando,falta estrutura,leitos,UTIs.
 Isto sem falar na ausência dos médicos plantonistas em finais de semana,etc.
 Os médicos também não querem trabalhar no Serviço Público,pois ganham pouco. O plano deles é ficarem ricos e rápido!
Médicos agora são personágens de escândalos, de crime sexuais contra pacientes,por exemplo.  E   quando aparecem na televisão é para demonstrar riqueza,luxúria,ostentação. Não se agraciam médicos por terem salvo vidas. Eles estão na mídia por terem carrões e motos importadas. A Fama é pelo dinheiro.
 Seria a falência da Medicina no Brasil ?...
Nenhum médico quer trabalhar  no interior,por que se formaram para ficarem ricos e não para salvar vidas.  Alguns deles são pessoas arrogantes, que se acham deuses , tratam sempre mal a população carente. Vivem à mercê dos grandes laboratórios, fazendo uma medicina mercantilista/capitalista.
Sou testemunha viva de um caso desses: No começo do ano de 2009, minha sogra foi internada em um Grande Hospital de Goiânia,(particular)e como meu cunhado tinha um plano de saúde, ela ficou vários dias no mesmo. Depois, o médico lhe deu alta,passou 09(NOVE) tipos diferentes de remédios,caríssimos e a mandou para casa. Neste caso a  casa dela era a minha casa. E, 15 dias depois de tomar todos estes remédios prescritos,faleceu...Parece até que o tal médico era sócio ou ganhava comissão dos remédios que prescreveu...
Apesar de que, neste caso, era a minha sogra, a falecida, não fiquei contente em viver tal drama...
É como se o médico  decidisse : vá morrer em casa!
 Estão fazendo isto com muitos. São muitos os casos em que dão ALTA para o paciente e dias depois este paciente morre.
É um descaso total com a pessoa e a vida humana. Há uma total desvalorização da vida e uma banalização da morte. Quem já precisou de ir a um Hospital Público,Pronto Socorro ou coisa parecida, em casos de emergência, sabe do que estou falando.
Que me desculpem os poucos médicos bons que ainda existem, mas esta Medicina praticada no Brasil está falida...
Agora mais do que nunca ,os meios de comunicação estão mostrando os descasos dos hospitais públicos para com os pacientes. Obviamente isso ocorre mais nos atendimentos de emergência,em Postos de Saúde e Plantões,que atendem os pobres,pois nos Hospitais particulares, a Medicina funciona e muito bem.Teve dinheiro,para pagar na hora, é bem atendido. Contudo,se depender de Plano de Saúde,aí o atendimento demora mais um pouco e até as consultas são"jogadas" para frente...
No caso dos hospitais públicos,até existem bons médicos,alguns até professores das Faculdades de Medicina,mas a estrutura dos hospitais nos quais trabalham deixa muito a desejar. Assim,muitos deles preferem montar suas clínicas com convênios,ou trabalharem em Grandes Hospitais particulares.
Aproveito esta crítica para fazer ressalva a alguns bons médicos de Goiânia, que tem fama de ter os melhores Oftalmologistas do Pais. Mas eles estão em Grandes Clínicas particulares. Eu mesmo precisei de um deles e fui bem atendido. Porém,em Clínica Particular.
 No Serviço Público em Goiás ,destaco a atuação  do Dr.Zaccharias Khalil, do Materno Infantil de Goiânia, que faz cirurgias em crianças, pela rede pública,apesar da precariedade das estruturas destes hospitais.Mas ele mesmo já deixou de fazer cirurgias aqui,por falta de estrutura do Hospital,pois este precisaria ter uma equipe Multiprofissional,e não tem.
 O Hospital das Clínicas  da U.F.G.( Universidade Federal de Goiás) ,onde inclusive os estudantes de medicina fazem Residência Médica,vive "cheio" de gente carente. Deveria atender bem,mas não consegue, pois falta estrutura, denunciada pelos próprios alunos-médicos. Há Mestres-professores trabalhando ali.  Também a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia,que atende 90% pelo SUS e agora é mantida pela U.C.G (Universidade Católica de Goiás),vive em constante dificuldades. E lá,filas e mais filas de pacientes carentes se acumulam,em busca de um atendimento digno.
Logicamente que há outros bons médicos,não só aqui em Goiânia,como também em outros locais do Brasil. Contudo,se estão no serviço público,já não atendem com o mesmo interesse que têm quando estão nos Hospitais particulares,ou em suas próprias Clínicas.
Mas,no geral,a medicina brasileira está mesmo muito mercantilizada,principalmente nas mãos destes grandes grupos que dominam os Planos de Saúde no Brasil.
Já o povão,que depender de atendimento nos  Postos de Saúde, Plantões e Hospitais Públicos,estão "fritos!" A impressão que dá é que há muitos doentes para poucos médicos...Inclusive eles fazem uma triagem para atendimento.Quem tiver sorte pode ser atendido,senão..
 Há casos em que se reúnem os médicos para decidir quem deverá "morrer primeiro". A culpa seria do"Sistema" ? -
Que "Sistema"!!! ? (Às vezes dizem que não podem atender pois o"sistema" está fora doar!)
Me lembro de um filme em que o personágem médico dizia ao colega,após "passar" o bisturi  em um doente,numa cirurgia:
- "Não se preocupe, aqui quem morre  sempre são os pacientes" !
O paciente,ainda lúcido,ao ouvir isso, obviamente,pulou da maca ! Saiu correndo nos corredores do hospital.
Enquanto isto ,alguns médicos arrogantes, pensam serem uns deuses. Estes,andam "pisando alto", com seus carrões importados,não estão nem aí para os pacientes... E obviamente,continuam suas boas vidas...
Esquecem eles do Juramento de Hipócrates e principalmente de que também podem ficar doentes e que irão morrer um dia...
Ou eles pensam serem imortais ?
Aliás,dos impostos e da morte,ninguém escapa!
E que Deus tenha piedade dos pacientes carentes , e de todos nós,que sofremos também  ,ao ver a dor e o sofrimento do nosso próximo !

ALG  -08/11/2011.